9 de out de 2018

VI FESTIVAL DE MEDITAÇÃO TODOS PELA PAZ


o evento gratuito, que traz um dia inteiro de meditação,
terá, ainda, a apresentação inédita dos Movimentos de Gurdjieff e concerto em homenagem ao mestre caucasiano.

Com entrada franca, será no dia 20 de outubro, sábado, a partir das 7h15, no Hall das Bandeiras (Assembléia Legislativa de Minas Gerais – Bairro Santo Agostinho BH/MG) o VI Festival de Meditação TODOS PELA PAZ. Um dia inteiro com várias formas de meditação, de diversas tradições religiosas, científicas e filosóficas, para promover a paz em nós mesmos e no mundo. O evento – uma  realização da Casa Zen e da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, idealizado pela Psicóloga e Monja Zen, Cláudia Bento Mello, funcionária da ALMG –  não exige inscrição prévia: basta levar um tapetinho, para participar das práticas, confortavelmente.

Ineditismo: o encerramento do evento, trará uma homenagem ao mestre Gurdjieff, por meio dos seus movimentos, demonstrados pela primeira vez  Belo Horizonte,  e de suas músicas para elevar a consciência humana. O grupo, formado pelos músicos Regina Amaral (piano), Artur Andrés, Alexandre Andrés e Mauro Rodrigues (flautas), executará músicas compostas especialmente para os movimentos, e em seguida nos apresentará outras do repertório de Gurdjieff. Um concerto para a alma.

Demonstração dos Movimentos de Gurdjieff
Pela primeira vez o Instituto Gurdjieff de Belo Horizonte realiza uma demonstração pública dos movimentos. Parte essencial do ensinamento de Gurdjieff, os movimentos e danças sagradas estão direcionados para o desenvolvimento da consciência. O ritmo preciso e complexo exige atenção. O esforço consciente proporciona a união da mente com o corpo. Já as posturas são como um alfabeto em direção a um conhecimento desconhecido. Por fim, a atitude tranquila e relaxada de quem executa os movimentos, apoiada na música especialmente escrita para cada um deles, permite um sentimento mais profundo de si mesmo. 






















GURDJEFF


O MESTRE E A MÚSICA
George Ivanovich Gurdjieff
Mestre espiritual nascido no Cáucaso, localizado entre a Europa e a Ásia, onde diferentes culturas se encontram, estabeleceu novas e revolucionárias formas de conduzir o homem para o despertar de uma série de automatismos e condicionamentos impossíveis de serem desconstruídos apenas com o uso da mente. Ele fez isso por meio de trabalhos em grupo e individuais, usando um amplo espectro de exercícios e técnicas: meditação, leitura, reflexão, exercícios práticos de auto-observação, música, movimentos e danças sagradas.
Por volta de 1917, em Essentuki, Gurdjieff começou a trabalhar intensivamente seus movimentos e danças sagradas. Com o músico e compositor ucraniano Thomas de Hartmann, compôs mais de 300 músicas que continham uma específica combinação de elementos: as melodias étnicas, a música ritual de templos e monastérios remotos e a cadência da liturgia ortodoxa, transformados por Gurdjieff, por meio da habilidade de Hartmann. “Antes de encontrar Gurdjieff, era evidente para mim que, para realizar meu trabalho de criação, ‘algo’ me era necessário, ‘algo’ maior, mais elevado, a que não podia dar nome. Somente se eu possuísse esse ‘algo’, poderia me superar, poderia esperar sentir uma real satisfação com o meu próprio trabalho criativo”, descreveu Thomas de Hartmann.

História do Festival
Numa realização da Casa Zen  e da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, o Festival de Meditação, idealizado pela Psicóloga e Monja Zen, Cláudia Bento Mello, funcionária da ALMG é realizado desde o ano de 2013, sempre como parte integrante da programação da Semana do Servidor, realizada na ALMG. As duas primeiras edições foram voltadas apenas para o público interno da Casa e  as edições seguintes foram abertas para o público externo, a fim de promover uma melhor integração entre a comunidade e a instituição.  A partir da 3ª edição, o evento passou a contar, também, com a parceria de instituições e grupos voluntários ligados a diversas tradições, o que possibilitou uma diversificação das práticas oferecidas ao público durante a programação. Em 2017, cerca de 500 pessoas participaram do Festival.
A meditação é uma prática que contribui para a promoção da saúde (combate ao estresse, foco, qualidade de vida...), bem como para a integração entre os indivíduos quando realizada em grupo, em um ambiente privilegiado, construído para propiciar uma experiência profunda entre os presentes

Programação

Das 7h15  às 8h25 – Meditação ativa – Juliana Premdasi
Maneira rápida, intensa e profunda de quebrar velhos padrões, enraizados no corpo-mente, que mantêm a pessoa presa ao passado, permitindo que o meditante experimente expansão, liberdade, e testemunhe o silêncio e a paz que estão escondidos por trás dos muros dessa prisão. A prática possibilita que se vivencie uma sensação de unidade com o universo, assim como a plenitude de nossos corpos.

Das 8h25  às 8h35  – Intervalo

Das 8h35 às 9h50  -  Tension Releasing Exercises (TRE)Exercício para liberação das tensões –Cláudia Miho
Um corpo relaxado e em homeostase nos permite estar no mundo de forma mais serena e pacífica. A TRE, por meio de exercícios conscientes, estimula os mecanismos de autorregulação do sistema nervoso autônomo, trazendo relaxamento profundo, melhoria do sono e da ansiedade, bem como de outros sintomas do estresse causado pela vida moderna. A técnica impressiona pela simplicidade, pelo embasamento teórico e pelos resultados que proporciona. t


Das 9h50 às 10 horas  – Intervalo

Das 10 às 11 horas – Meditação do gongo – Sat Sunder Singh
O gongo é um som primal e um instrumento antigo e sagrado de cura, renovação e transformação, que, ao ser tocado de forma correta, cria uma ressonância no corpo físico e psíquico.  Ele impacta o corpo e seus meridianos, liberando os bloqueios, reduzindo a tensão e estimulando a circulação. O resultado disso é uma reorganização do sistema nervoso,  da energia emocional e dos sentimentos que estão atados dentro da estrutura do corpo. 


Das 11h40 às 11h50 – Intervalo

Das 11h50 às 12h50 –  Sri Krishna Murti Das  – Romero Carvalho – Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna  (Iskcon)
Parte essencial do bhakti-yoga (o yoga da devoção), o kirtana ou mantra-yoga consiste no canto e na entoação de mantras, numa antiquíssima e eficaz prática meditativa, que ajuda a libertar a mente das atribulações e sentimentos negativos, conectando-a diretamente a uma vibração sonora transcendente. O mantra-yoga se configura como uma meditação dinâmica e atrativa, possível para todas as pessoas.

Das 12h50 às 14h15 – Intervalo de almoço


Das 14h15 às 15h05 – Meditação cristã
Aprendemos a ser silenciosos ao desenvolvermos atenção. Esse silêncio pacifica o torvelinho interior, cura a ira, a ansiedade e a amargura destrutivas. Com ele, abrimo-nos ao conhecimento mútuo e a “ser em reciprocidade”, e assim podemos manifestar o amor verdadeiro. Na tradição cristã, a meditação é o cultivo desse silêncio, com toda a simplicidade.

Das 15h05 às 15h15 – Intervalo

Das 15h15 às 16h50 – Respiração circular
Técnica, utilizada na terapia do renascimento, que libera o fluxo de energia, possibilitando a diminuição da ansiedade (já que a sua principal causa é a restrição inconsciente da respiração), o aumento da circulação sanguínea, a liberação dos hormônios do bem-estar, a diminuição do fluxo de pensamentos, a clareza mental e outros benefícios. A vivência surpreende por sua simplicidade e eficiência. A respiração circular é, comprovadamente, a forma de respirar do recém-nascido.
Das 17 às 18 horas – Meditação Zen Budista e prática de Atenção Plena – Monge Gustavo Mokusen

Técnicas de meditação e de atenção plena extremamente úteis para lidar com questões como ansiedade, depressão e estresse. Exercícios de respiração consciente, exploração dos sentidos e investigação do pensamento serão propostos. A vivência será focada na integração com o momento presente, para o desenvolvimento de relações mais lúcidas entre o sujeito e a sua realidade.

Das 18 às 18h15 – Intervalo


Das 18h15 às 19h15 –  Movimentos e recital - Instituto Gurdjieff de Belo Horizonte

Vamos encerrar o IV Festival de Meditação Todos pela Paz com uma homenagem ao mestre Gurdjieff, por meio dos seus movimentos, demonstrados pela primeira vez  Belo Horizonte,  e de suas músicas para elevar a consciência humana. O grupo, formado pelos músicos Regina Amaral (piano), Artur Andrés, Alexandre Andrés e Mauro Rodrigues (flautas), executará músicas compostas especialmente para os movimentos, e em seguida nos apresentará outras do repertório de Gurdjieff. Um concerto para a alma.


Demonstração dos Movimentos de Gurdjieff
Pela primeira vez o Instituto Gurdjieff de Belo Horizonte realiza uma demonstração pública dos movimentos. Parte essencial do ensinamento de Gurdjieff, os movimentos e danças sagradas estão direcionados para o desenvolvimento da consciência. O ritmo preciso e complexo exige atenção. O esforço consciente proporciona a união da mente com o corpo. Já as posturas são como um alfabeto em direção a um conhecimento desconhecido. Por fim, a atitude tranquila e relaxada de quem executa os movimentos, apoiada na música especialmente escrita para cada um deles, permite um sentimento mais profundo de si mesmo.
Conheça:

Nenhum comentário: