30 de abr de 2017

DIA DO JAZZ, COM DIVERSÃO E ARTE, NA SAVASSI

Toninho Horta e grupo - foto: Márcia Francisco

No domingo, 30 de abril de 2017, o Projeto “A Savassi é a gente” – evento da PBH realizado pela Secretaria e Esportes e Lazer e a Belotur,  acolheu a idéia do músico Toninho Horta e Instituto João Horta  para celebrar o  Dia Internacional do Jazz.
No cruzamento das avenidas Cristovão Colombo com Getulio Vargas, um palco foi montado para receber uma série de atrações musicais, durante quase 5 horas. 
Juarez Moreira - foto: Màrcia Francisco 

Além do próprio Toninho Horta e seu  grupo, presenças significativas e aplaudidas  de Juarez Moreira  Trio,  Grupo Trivial,  Guarda Municipal de Belo Horizonte, Maria Bragança Trio, Banda Passupreto,  Enéias Xavier, Jorge Continentino e Rota Jazz levaram música de qualidade para crianças, adolescentes e adultos  até a idade madura. 
sofás, cadeiras e espreguiçadeiras levadas pelo público deram um ar acolhedor à Praça da Savassi- foto: Márcia Francisco 

As pessoas  levaram cadeiras e até sofás para curtir o astral inusitado na Savassi Domingueira.  Segurança e alegria, com direito à brincadeiras, bikes e presença de food trucks  no entorno do palco fizeram vislumbrar uma agradável atmosfera inclusiva.
Rafael Abreu, artista plástico, pintura ao vivo - foto: Márcia Francisco

O artista plástico Rafael Abreu pintou a Savassi e uma guitarra, sob os olhares presentes, em performance elogiada e  integrada ao conceito do evento.

Também passaram por lá, muitos outros  músicos da cena mineira, na platéia ou em visita aos camarins, aplaudindo e curtindo junto, numa celebração acolhedora.  Toninho lembrou a importância do Jazz e, factualmente, registrou  o falecimento de Belchior, ocorrido na mesma data,  edificando sua importância para a música.

A iniciativa foi considerada pelo público e gestores municipais  -  muitos deles presentes, inclusive o Prefeito Alexandre Kalil  - como precursora de muitas outras ações que podem acontecer dentro do projeto “A Savassi é da gente”,  capilarizando, por exemplo,  a celebração da data proposta pelo Instituto João Horta, para as regionais e integrando lazer, esporte e cultura, ao ar livre, potencializando a existência dos espaços e colocando-os à disposição dos cidadãos. 

por Márcia Francisco, jornalista e escritora 


Nenhum comentário: