13 de out de 2016

SINFONICA E LÍRICO AO MEIO DIA



Sob regência do colombiano Hadrian Avila Arzuza, a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais executam Um Réquiem Alemão, de Johannes Brahms.
Para a parte vocal, Brahms selecionou textos da bíblia em alemão, traduzida por Lutero. O conteúdo tem a intenção de consolar os vivos com as suas perdas e acostumá-los a pensar na esperança da ressurreição, deixando de lado os temores do dia do julgamento.

PROGRAMA

Um Réquiem Alemão, opus 45 – de   Johannes Brahms
1 – Selig sind, die da Leid tragen - Felizes os que choram, pois serão consolados
2 - Denn alles Fleisch, es ist wie Gras - Pois toda carne é como a erva
3 - Herr, lehre doch mich - Deus, dá-me a conhecer
4 - Wie lieblich sind deine Wohnungen - Quão amáveis são teus tabernáculos
5 - Ihr habt nun Traurigkeit - Vós tendes tristeza
6 - Denn wir haben hie keine bleibende Statt - Não temos lugar permanente aqui
7 - Selig sind die Toten, die in dem Herren sterben - Felizes os mortos, que morrem no Senhor


HADRIAN AVILA ARZUZA  (REGENTE)

Nasceu em Barranquilla, Colômbia, em 1974. Estudou piano, análise, harmonia, orquestração e composição na Universidad del Valle, em Cali.
É graduado no Conservatório Estatal de São Petersburgo, na Rússia, com Diploma de Honra em Regência Sinfônica e de Ópera. Participou como aluno em masterclasses de Charles Dutoit e de Kurt Masur. Dirigiu importantes orquestras na Europa, Rússia e América Latina.
Foi regente titular da Filarmônica de Cali na Colômbia de 2001 a 2004, da Orquestra Filarmônica da Província de Mendoza na Argentina em 2006, e da Orquestra de Cordas de Córdoba de 2008 a 2009.
Desde 2007 é o diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica de Córdoba, Argentina, onde tem apresentado repertório sinfônico e de ópera de alto nível.

ORQUESTRA SINFÔNICA DE MINAS GERAIS

Criada em 1976, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, corpo artístico gerido pela Fundação Clóvis Salgado, é considerada uma das mais ativas Orquestras do país. Em 2013, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais. Em permanente aprimoramento da sua performance, a OSMG cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Executa repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop. Em 2016, Silvio Viegas assume o cargo de Regente titular da Orquestra. Antes dele, foram responsáveis pela regência: Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

CORAL LÍRICO DE MINAS GERAIS

Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais, corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado, é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e que interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Dentro das estratégias de difusão do canto lírico, o Coral Lírico desenvolve os projetos Lírico Sacro, Lírico nMuseu, Lírico Educativo e participação nas temporadas de óperas realizadas pela Fundação Clóvis Salgado. O objetivo desse trabalho é fazer com que o público possa conhecer e fluir a música coral de qualidade. Atualmente, Lincoln Andrade é o regente titular do Coral Lírico de Minas Gerais. Em sua trajetória, teve como regentes os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu Miranda Gomes, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Silvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda e Márcio Miranda Pontes.

EVENTO

Sinfônica e Lírico ao Meio-Dia | Um Réquiem Alemão

DATA

18 de Outubro, Terça

HORÁRIO

12h

DURAÇÃO

1h15

LOCAL

Grande Teatro do Palácio das Artes

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA

Livre

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO

(31) 3236-7400

Nenhum comentário: