27 de fev de 2012

DENISE FRAGA traz "Sem Pensar" a BH


O projeto Teatro em Movimento, da Rubim produções, abre a programação de 2012 com o espetáculo “Sem Pensar”, com Denise Fraga e grande elenco - Kiko Marques, Julia Novaes, Kauê Telloli, Virgínia Buckowski, apresentando Isabel Wolfenson, Verônica Sarno e Paula Ravache. Sob a direção do cineasta Luiz Vilaça, que estreia como diretor teatral, em premiado texto e inédito no Brasil, da jovem inglesa de 17 anos, Anya Reiss, a comédia dramática transita pelas relações familiares. Traz um olhar irônico nos conflitos, nas ausências e na falta de percepção de si e do outro no cotidiano de uma família. A montagem fica em cartaz no Grande Teatro do Palácio das Artes, de 09 a 11 de março, sexta a domingo.
A peça tem o patrocínio nacional do Bradesco e chega a Belo Horizonte por meio do Instituto Unimed Cidadania, patrocinador do Teatro em Movimento, pela Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Sem Pensar
A peça “Spur of the Moment, na versão brasileira intitulada “Sem Pensar”, encantou o cineasta Luiz Villaça, que assistiu à montagem pela primeira vez em Londres, em agosto de 2010. “Sem Pensar tem uma carpintaria moderna, enxuta e com tema atual. Apresenta um frescor tal qual sua autora, que tem apenas 17 anos. As cenas acontecem num ritmo muito particular. Toda a ação é realista e até cinematográfica, mas o ritmo da dramaturgia é um grande diferencial na peça. Tudo é cinematográfico e teatral ao mesmo tempo. Todos esses ingredientes me fascinaram”, relata Villaça que faz sua primeira incursão como diretor teatral.

No texto, Delilah é uma menina que, às vésperas de completar 13 anos, está prestes a ter seu primeiro caso de amor com Daniel, um rapaz muito mais velho que aluga um quarto em sua casa. Às voltas com um casamento em crise, seus pais, Vicky e Nick vivem dando um show de cegueira em hilárias discussões e não percebem nem o que acontece com a filha adolescente, descobrindo sua sexualidade, muito menos o drama, quase tragédia, que toma conta do rapaz em conflito entre o desejo e a moral. A situação piora com a chegada de Carol, namorada de Daniel, criando um impressionante vaudeville dramático e cômico ao mesmo tempo. Uma carpintaria teatral perfeita e concisa, de extrema compreensão humana, realmente inacreditável para uma jovem autora de apenas 17 anos. A peça de Anya Reiss, entre outras coisas, abre ainda uma grande discussão sobre a maturidade. A adolescente imatura em sua atitude romântica dá aula de maturidade a seus pais num desfecho surpreendente.

No palco, Denise Fraga vive Vicky e Kiko Marques é Nick, pais de Delilah, interpretada pela jovem e talentosa atriz Julia Novaes. Daniel é vivido por Kauê Telloli e a personagem Carol pela atriz Virgínia Buckowski. O elenco se completa com mais três jovens atrizes que participaram de workshops e intensa preparação. Elas interpretam as amigas de Delilah e apimentam ainda mais os tumultos que rondam sua mente. Ana G é interpretada por Isabel Wolfenson, Natalia por Verônica Sarno e Ana M por Paula Ravache.
“Quando vimos Sem Pensar em Londres saímos do teatro em alvoroço. Entre risos, silêncios e reações verbais da plateia, o texto da jovem inglesa Anya Reiss era mesmo de tirar o fôlego e fazia juz a tudo que a imprensa londrina andava falando sobre ele. O ritmo de sua escrita criava uma cadência alucinada para questões absolutamente reconhecíveis do dia a dia familiar, nos fazendo ver o quanto risíveis e absurdos podemos ser em nossa cegueira cotidiana”, lembra Villaça.

Denise Fraga diz que não sabe exatamente o que mais a cativou na peça. “Tenho fascinação pela comédia dramática. Acho que quando o Teatro nos faz rir de nossas emoções e paixões, nos ajuda a compreendê-las melhor. O texto é absolutamente divertido, mas ao mesmo tempo saímos do teatro pensando como somos ridículos, como poderíamos resolver melhor as charadas que a vida nos propõe. Divertir para fazer refletir, eis o que me encanta como atriz”, completa.

Vicky é uma mulher que já entrou em um padrão de irritação com o básico do cotidiano. É como se tivesse uma TPM crônica. Ama Nick, seu marido, mas ao mesmo tempo não consegue conter as flechas que saem de sua boca em direção a ele. Vivem numa discussão em espiral, brigam para fazer as pazes e fazem as pazes para poder brigar de novo. “Quantos casais não conhecemos assim? Mas poucos sabem fazer isso com o humor com que Anya Reiss envolve esta clássica situação. Nossos ensaios tem sido riquíssimos. Tenho como parceiro Kiko Marques, grande ator e companheiro de longa data e vamos nos afiando dia após dia neste instigante ping-pong. Os inúmeros testes e workshops nos fizeram conhecer o trabalho de Julia Novaes e esta moçada talentosíssima com quem vamos contracenar. É um privilégio estar sendo dirigida pelo Luiz mais uma vez e tanto mais agora por estarmos no palco, este mágico e sagrado terreno. Acho sempre que parte do sucesso de uma peça vem da necessidade, da vontade enlouquecedora de contar uma história. A simples paixão por passar adiante uma ideia que te arrebatou o coração. Foi isso, sem dúvida, que nos levou a encenar Sem Pensar e não vejo a hora de ver o público sentir o que sentimos quando tivemos contato com o texto,” explica Denise Fraga.

Sobre Anya Reiss
Nascida em Londres, em 1991, tornou-se a pessoa mais jovem a ter uma peça encenada em Londres. Anya Reiss escreveu sua primeira peça aos catorze anos e depois disso se tornou membro do Royal Theatre’s Young Writers Programme – programa de fomento a novos autores teatrais do Royal Court Theatre. Em 2010 ela foi convidada a participar do “Grupo Avançado de Novos Autores” do Royal Court. Sua peça de estreia “Spur of the Moment”, escrita aos seus dezessete anos, entrou em cartaz no Royal Court Theatre em julho de 2010 sob direção de Jeremy Herrin. A peça foi um grande sucesso de crítica e deu a Reiss diversos prêmios como dramaturga.

Sobre Luiz Villaça, Denise Fraga e Nia Teatro
http://www.niafilmes.com.br/
 http://www.sempensarblog.blogspot.com/

Ficha Técnica
Texto: ANYA REISS / Tradução: RODRIGO HADDAD / Direção Geral: LUIZ VILLAÇA / Assistente de direção: MARISTELA CHELALA / Assistente pessoal do diretor: LUIZA VILLAÇA / Cenografia: VALDY LOPES JN / Figurinos: CÁSSIO BRASIL /Iluminação: LITO MENDES DA ROCHA / Trilha Sonora: THÉO WERNECK / Visagismo: SIMONE BATATA / Coordenação Financeira: ARGEMIRO MEIRELLES / Coordenação do projeto: CLAUDIA ALVES / Direção de Produção: JOSÉ MARIA /Produção e Realização: NIA TEATRO / Produção local: RUBIM PROJETOS E PRODUÇÕES

Nenhum comentário: