21 de nov de 2011

Feira Nacional de Artesanato estima geração de bons resultados para os artesãos

Evento reunirá o melhor do artesanato do Brasil e do exterior durante seis dias de realização no Expominas, em Belo Horizonte.



Belo Horizonte receberá, entre os dias 22 e 27 de novembro, a 22ª edição da Feira Nacional de Artesanato, com o tema “São Francisco: O Rio e O Santo”. As expectativas para este ano é que os negócios se mantenham em torno de R$ 76 milhões, mesmo montante registrado no ano anterior. Segundo a realizadora da feira e presidente do Instituto Centro Cape (ICAPE), Tânia Machado, o evento chega a sua 22ª edição se mantendo como o local onde é possível realizar compras e conhecer a cultura de diversas regiões em um único ambiente. No ano anterior passaram pelos corredores da feira cerca de 180 mil pessoas durante os seis dias de realização.
A 22ª Feira Nacional de Artesanato ocupará uma área de 23 mil metros quadrados, com 1,1 mil estandes e cerca de oito mil expositores distribuídos entre o grande pavilhão do Expominas, Meu Primeiro Evento, Espaços Especial e Ouro além das oficinas. A feira é composta por artesãos de todos os estados brasileiros e representantes de nove países que irão expor e comercializar cerca de 50 mil itens artesanais. Apenas para a realização do evento são gerados cerca de dois mil empregos diretos e algo em torno de 20 mil indiretos no mês que antecede a feira e em novembro.
Em 2011, “São Francisco: O Rio e O Santo” é o tema central da edição que será realizada pela oitava vez no Centro de Exposições George Norman Kutova (Expominas). Esta edição contará com cenografias sobre os cinco temas turísticos existentes nas regiões abrangidas pelo rio São Francisco. Turismo ecológico, turismo de aventura, turismo religioso, turismo de pesca, artesanato e folclore estarão presentes na decoração da 22ª Feira Nacional de Artesanato.
O evento mantém o seu objetivo de promover o artesanato brasileiro e fazer com que cada vez mais artesãos possam ter melhoria na qualidade de vida através da renda gerada pelo trabalho artesanal, afirmou Tânia Machado. Além de priorizar este aspecto, a feira realizada na capital incrementa o turismo trazendo divisas para o Estado. “Todo ano Belo Horizonte recebe mais de 30 mil visitantes tanto de Minas Gerais quanto de outros estados. Durante a FNA é possível comprar um presente com diferencial a um preço acessível, aproveitando a criatividade do artesão e a disponibilidade do produto”, afirmou.
Pela primeira vez, as inscrições para concorrer ao prêmio Top 100 do Sebrae poderão ser feitas durante a realização de um evento. O Prêmio SEBRAE TOP 100 de Artesanato – 3ª Edição, tem como objetivo reconhecer e valorizar o trabalho realizado por artesãos de todo o País, selecionando as 100 unidades produtivas mais competitivas do Brasil. Com inscrições abertas a partir do mês de setembro, o prêmio finalizará as inscrições em um estande montado na feira, com estrutura inclusive para realização de fotografia das peças que pretendem concorrer ao prêmio. As inscrições se encerram no dia 27 de novembro, último dia da FNA.

Tradição - Pelo terceiro ano consecutivo a Feira Nacional de Artesanato realizará o projeto Carbono Neutro, que consiste em equilibrar por meio do plantio de árvores, todo o monóxido de carbono emitido durante o evento. No ano anterior, para compensar a emissão dos gases do efeito estufa, foram plantadas 132 árvores. Desde a 14ª edição a Feira Nacional de Artesanato também realiza o programa Resíduo Zero, que tem como meta reciclar todos os materiais que foram produzidos durante o evento e que podem ser reutilizados em algum ponto da cadeia produtiva artesanal, transformando-os em novos produtos.
Outro destaque será o Meu Primeiro Evento, espaço doado que é dedicado a novos artesãos que desejam mostrar seu trabalho em uma grande feira do setor para aprender, na prática, como é a participação em eventos deste porte. Outro benefício para estes artesãos é a oportunidade de estar frente a frente com o consumidor e conhecer um pouco mais dos hábitos de consumo dos seus potenciais compradores. Nesta edição o número de estandes será mantido em 100 unidades.
O tradicional artesanato indígena também estará presente na 22ª edição da Feira Nacional de Artesanato. Os índios, de diversas tribos do país, trarão para Belo Horizonte os produtos que são fabricados durante todo o ano em suas tribos. Arcos, flechas, bijuterias, leques, prendedores de cabelo, peças em cerâmica e cestarias são os produtos mais demandados durante o evento.

Lojistas e exportação - O primeiro dia do evento (22/11) é reservado apenas para lojistas e compradores de atacado, com o objetivo de gerar negócios em um ambiente empresarial e otimizar o tempo. Cerca de dez mil lojistas encontrarão variedade e novidades para incrementar o estoque para as vendas de natal.
O setor de exportação aguarda cerca de 150 compradores internacionais, que devem gerar US$ 3 milhões no decorrer dos próximos 12 meses em negócios que serão realizados com os artesãos. Dentre os compradores, três deles virão através do Projeto Comprador, uma parceria do Instituto Centro Cape com a APEX - Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e Abexa (Associação Brasileira de Exportação de Artesanato).

A Feira Nacional de Artesanato faz parte do Calendário Brasileiro de Exportações e Feiras, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Também está classificada como evento cultural, através da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura. O evento é apoiado pela Petrobras, Cemig, Governo do Estado de Minas Gerais, Usiminas, Fundação Banco do Brasil, SEBRAE Nacional, Furnas, PBH/Belotur, BNDES, Banco do Brasil e Fundo Estadual de Cultura. A 22ª FNA é realizada pelo Instituto Centro Cape (ICAPE), Central Mãos de Minas e Serviço Social da Indústria de Minas Gerais (Sesi MG).

22ª Feira Nacional de Artesanato
Local: Expominas – Avenida Amazonas 6.030 – Gameleira
Data: 22 a 27 de novembro
Horários: Terça-feira – 12h às 22h
Quarta-feira – 14h às 22h
Quinta-feira - 14h às 22h
Sexta-feira – 14h às 22h
Sábado – 10h às 22h
Domingo -10h às 21h
Ingressos: R$ 7 – menores de 12 anos e maiores de 65 não pagam.
SAIBA MAIS: http://www.feiranacionaldeartesanato.com.br/

Nenhum comentário: