8 de mar. de 2020

O reggae da Banda Ayê chama a atenção de Rick Bonadio

O produtor musical Rick Bonadio e Cris, da Banda Ayê


Há poucos dias, a banda mineira  que lança o EP Vida Leve, em abril, 
encontrou-se com o produtor musical em um intercâmbio valioso para sua carreira.
VIDA LEVE – esse é o nome do EP que será lançado em abril. Aquele reggae bom, do bem, que fala de esperança e amor, um hit gostoso de ouvir pra curtir em vários momentos: no show, no por do sol na praia, na estrada, desplugado ou num jantarzinho com os amigos. AYË vem somar com esse movimento crescente da nova MPB, também conhecida como MPB leve, good vibes e pop reggae. Uma mistura que traz leveza e positividade. Imagina se tudo isso for potencializado pelo olhar competente de um dos maiores produtores musicais do país?
Pois foi assim, que a  Ayê celebrou o encontro, após ser selecionada numa seleção nacional rigorosa para estar com o produtor  Rick Bonadio, o consagrado nome da produção musical brasileira
O workshop promovido por Rick Bonadio  tem fama. São apenas 12 vagas e a concorrência é imensa. Uma cuidadosa e rigorosa seleção, entre candidatos de todo o país é realizada. No processo de seleção há um formulário de aplicação, onde acontece o envio de uma música. Após essa primeira avaliação, a equipe de produção realiza um contato com o selecionado, que tem apenas 24 horas para fazer a inscrição e seguir para São Paulo.
Cris, integrante e gerente da Ayê, foi o principal responsável pelo sucesso desse projeto, acreditou e defendeu a Banda! O super músico, mais uma vez, não se dedicou em vão.  E pra Sampa, foram os artistas da Ayê - após enviarem a música "Deu Reggae"-, acompanhados por Andréia Mansur, da Talentos Produções, outro nome que diz muito entre outros nomes do cenário musical! 
Neste workshop, conduzido por Rick Bonadio e sua equipe da gravadora Midas Music, no  estúdio,  um intercâmbio direto com os artistas acontece. Audição de todas as músicas, orientação personalizada para aprimoramento da parte artística, marketing e lançamento. Para o produtor, este processo objetivo gera soluções para quem, realmente, tem talento e pode aumentar as chances de sucesso com a qualidade na música e na carreira. Para a banda, o top secret da qualidade e o profissionalismo no sucesso, compartilhados, com muita propriedade por um profissional competente, cujo audição atenta, olhar cirúrgico e a fala precisa têm o que dizer e, por isso, faz a diferença. De Bonadio, o aval de saberem que estão no caminho certo. 
Rick Bonadio, um dos produtores musicais brasileiros consagrados, é produtor musical, compositor, músico multi-instrumentista, engenheiro de som e proprietário do estúdio Midas e das gravadoras Arsenal Music e Midas Music. Um dos reconhecimentos que valorizou seu nome publicamente é o fato de ter sido o produtor musical dos Mamonas Assassinas e produtor artístico da dupla Rodolfo & ET. Mas,  muitas outras talentos já foram reveladas por Bonadio. Além de compositor e produtor musical, ele também já foi jurado do programa “Popstars”, que era exibido pelo SBT. Foi nesse programa que ele descobriu mais uma nova banda, a “Rouge”. Ele também participou de um quadro chamado “Olha a Minha Banda”, no programa “Caldeirão do Huck”, na Rede Globo. Em 2011, Rick Bonadio fez parte do júri do programa “Ídolos”, junto com Luíza Possi e Marco Camargo. Ele se destacou bastante neste cargo e ficou ainda mais famoso. Entre bandas e artistas descobertos pelo produtor musical e compositor Rick Bonadio, estão: o já citado Mamonas Assassinas, NX Zero, Manu Gavassi, Fresno, CPM22, Chorão (ex-vocalista da banda Charlie Brown Jr.), Hateen, Tihuana, O Surto e Rouge.
A banda mineira, de Belo Horizonte,   nasceu em 2017,  num momento em o Cris - baixista) e o Léo (guitarra e voz) compartilharam uma playlist colaborativa no Spotify,  com músicas de bandas curtidas por eles. Os dois se encontravam pra jogar sinuca, fazer churrasco e tocar, sério! O Gersinho (batera) chegou e colou no projeto. Começaram a tocar em bares e festas.  A Ariene (vocal) era fã, começou, fazendo  backing  vocal e, agora,  também está na linha de frente! Faltava o Vini (teclado), o único que ganha a vida com música, é produtor, arranjador e rato de estúdio. Cris e Léo têm  carreiras em RH e TI. Meio plano B, hobbie e sonho, música é vida pra essa turma! AYË é vida em Yorubá, um dialeto africano - já diz tudo! Através do som autoral e nas releituras a gente quer falar de amor, família, amizade, paz, natureza e coisa boa - good vibes! Voltando ao Vini (teclado), ele era a peça que faltava pro lance engrenar! Ele comandou as gravações, mixou e masterizou o primeiro  EP - Vida Leve. Classificam o som como Pop Reggae, nova-MPB ou pop-good vibes, se é que precisa classificar. Como chama pouco importa, vale mais o que a Ayê sente, a paixão pela música e a vontade de compartilhar isso.


O que vem por aí? A Ayê tem o que contar! Fique ligado e recarREGGAE-se nas fontes digitais da Banda!

VOZES DO DESERTO: André Leite, Guilherme de Sá e Thiago Brago, juntos no mesmo palco e turnê

Guilherme de Sá, André Leite e Guilherme de Sá (Vozes do Deserto)


Será no dia 15 de março, domingo, às 19h, na Sala Minas Gerais (Rua Tenente Brito Melo, 1090 – Barro Preto – BH), a única apresentação de Vozes do Deserto. Espetáculo musical que reúne André Leite, Guilherme de Sá e Thiago Brago, juntos no mesmo palco e turnê. Durante o mês de março, os três ícones da música católica brasileira realizam show em seis cidades, a saber, Rio de Janeiro, São Paulo, Ribeirão Preto, Recife, Fortaleza e a capital mineira. Ingressos à venda.

Imagine reunir, no mesmo palco a luz de André Leite, Guilherme de Sá e Thiago Brado?
É assim que nasce Vozes do Deserto.
Nesse espetáculo, a VOZ de Deus se apropria das VOZES de três dos mais expressivos cantores católicos nacionais para que façam ecoar canções no deserto de muitos corações.
Em sua dimensão mais Sagrada, o Amor é cantado em canções inéditas e autorais, e se apresenta como a única alternativa de ruptura com o sofrimento e angústias humanas.
No período de silêncio, introspecção e sacrifício, as apresentações serão feitas em várias cidades do país e espera marcar cada pessoa com o sinal da Cruz de Jesus.

Com mais de 20 anos de carreira, André Leite é um dos principais cantores de rock cristão do Brasil. Guilherme de Sá, compositor, cantor e músico de rock cristão, também com mais de 20 anos e reconhecido nacional e internacionalmente por seu trabalho junto a Banda Rosa de Saron. Thiago Brado, músico e compositor reconhecido nacionalmente como a grande revelação do pop cristão.

VOZES DO DESERTO
André Leite, Guilherme de Sá e Thiago Brago
15 de março,  domingo, às 19h
Sala Minas Gerais
Rua Tenente Brito Melo, 1090 – Barro Preto – BH

INGRESSOS - 1º LOTE – PLATEIA/BALCÕES
PREÇOS
INGRESSOS PARA GRUPOS DE 10 PESSOAS (número limitado)
R$ 500,00
MEIA SOLIDÁRIA (com doação de 1kg de alimento não perecível)
R$ 60,00
MEIA-ENTRADA
R$ 60,00
INTEIRA
R$ 120,00
INGRESSOS - 1º LOTE – CORO
PREÇOS
MEIA-ENTRADA
R$ 40,00
INTEIRA
R$ 80,00


INGRESSOS - 2º LOTE – PLATEIA/BALCÕES
PREÇOS
MEIA SOLIDÁRIA (com doação de 1kg de alimento não perecível)
R$ 80,00
MEIA-ENTRADA
R$ 80,00
INTEIRA
R$ 160,00
INGRESSOS - 2º LOTE – CORO
PREÇOS
MEIA-ENTRADA
R$ 60,00
INTEIRA
R$ 120,00

- Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).
- Criança de até 5 anos de idade não paga, de 6 a 16 anos paga meia entrada.
- A venda para o público geral está disponível desde o dia 14 de janeiro de 2020.
- Parcelamento em todos os cartões aceitos pela Central dos Eventos, em até 12x.

Informações adicionais
(31) 3441-5942

Visite a página oficial da Talentos:

4 de mar. de 2020

VIOLA DE QUELUZ


Em uma noite musical no interior da província mineira no ano de 1881, na antiga Real Vila de Queluz, recém elevada a Cidade de Queluz, um som chamou a atenção do imperador Dom Pedro II, que lá se encontrava em viagem com destino a Ouro Preto, para inauguração de um ramal ferroviário ligado à estrada real.

                   Entre outros cortejos, uma serenata foi oferecida à comitiva real, incluindo o imperador e sua esposa Tereza Cristina. Dela participaram dois violeiros. José de Souza Salgado, também luthier e construtor das famosas Violas de Queluz e Luiz Dias de Souza, que tocou na viola que pertencia ao Capitão Francisco Furtado, ex-tabelião do 1º Ofício de Queluz, enquanto José de Souza Salgado tocou na viola do Barão de Queluz. O fato mereceu elogios e destaque no diário de viagem do Imperador e, a partir de então, a Corte Imperial passou a fazer encomendas das Violas de Queluz, que ganharam reconhecimento por seu esmero e refinamento estético e acústico, marcando o tempo e a história da música de viola em Minas e no Brasil.

                   Quase 150 anos depois, uma das duas violas que foram utilizadas na serenata para o Imperador Dom Pedro II naquela noite, mais precisamente a que pertencia ao Capitão Francisco Furtado, é encontrada e trazida de volta a Minas Gerais pelas mãos do luthier Max Rosa. Max, além de reconhecido nacionalmente como um dos grandes luthiers de violões de cordas de aço, é também restaurador e detentor de precioso acervo composto por diversos exemplares de Violas de Queluz, todas autênticas e construídas por diferentes gerações de artesãos entre 1860 e 1940, na antiga cidade de Queluz de Minas, atual Conselheiro Lafaiete. A importância da viola para a cultura de Minas Gerais inclusive foi reconhecida pelo IEPHA que, no ano de 2018, declarou a Viola, em suas formas de se fazer e tocar, como patrimônio imaterial do Estado de Minas Gerais.

                   Max Rosa realiza então minuciosa restauração neste emblemático instrumento, para que o mesmo possa nos mostrar novamente o som que encantou D. Pedro II.

                   Para contar esta história, Max Rosa convida o parceiro e violeiro Rodrigo Delagecom quatro discos lançados e uma história musical fortemente ligada às Violas de Queluz, para a empreitada de criar, compor e gravar em estúdio a “viola imperial”. Surge daí, a música “Viola de Queluz”, single lançado recentemente e que já se encontra disponível em todas as plataformas digitais.

                   Rodrigo Delage lançou, no ano de 2002, seu primeiro disco, o “Viola Caipira Instrumental”, que teve na capa e encartes, fotos e detalhes de uma Viola de Queluz fabricada por José de Souza Salgado nas primeiras décadas do Século XX. Neste disco, Delage grava e compõe a faixa “Entardecendo no Sertão” com a mencionada viola, sendo este dos primeiros registros em disco do som autêntico das afamadas Violas de Queluz. Aludido álbum foi premiado em 2003 como melhor disco no Prêmio Nacional de Excelência da Viola. Delage lançou posteriormente mais três discos, “Águas de uma Saudade” em 2008 (Melhor Disco – Prêmio Rozini de Viola 2013), “Imaginário Roseano” em 2008, com João Araújo e Geraldo Vianna e “Périplo – Viola Caipira” em 2014. Em todos os seus álbuns Delage utilizou registros visuais, com fotos nos encartes, e sonoros, com gravações de faixas utilizando antigas violas de Minas Gerais, seja a Viola de Queluz de José de Souza Salgado, sejam violas de fabricação do grande violeiro Zé Côco do Riachão.

                   Com arranjos e direção musical de Geraldo Viannao single “Viola de Queluz”, mostra-se uma homenagem e um registro primoroso do som das violas de Minas, em especial da “Viola Imperial” que novamente volta a nos mostrar seus antigos timbres que marcaram um tempo. A letra é uma poética narrativa da trajetória destas míticas violas, desde o moldar das madeiras em sua construção até seu incerto destino final, levadas pelas mãos dos romeiros, tropeiros e violeiros das Minas e dos Gerais. Junto dos timbres das violas explorados por Delage, a faixa conta com os lindos vocais do próprio Max Rosa, além de luxuosa participação especial do acordeom de Célio Balona, contando ainda com os músicos Leo Pires e Sérgio Rabello. Trata-se de uma definitiva contribuição para a história da viola, instrumento que se insere de forma determinante na cultura do povo mineiro, como registro valioso de, como faz menção a música, “um tempo que não volta mais, nosso eterno tesouro das Minas Gerais”.

OUÇA AQUI:






Ficha Técnica:
Single: Viola de Queluz (Max Rosa e Rodrigo Delage)
Distribuição: Tratore
Direção Musical: Geraldo Vianna
Gravação e Mixagem: Estúdio Bemol / novembro de 2019
Vocais: Max Rosa
Violas e Vocais: Rodrigo Delage
Acordeom: Célio Balona
Bateria: Leo Pires
Baixo: Sérgio Rabello
Masterização: Estúdio Engenho / dezembro de 2019   

19 de nov. de 2019

I Feira Lirios do Vale acontece na Bom Jesus do Vale




Paróquia Bom Jesus do Vale realiza sua primeira feira Lirios do Vale. 
Há poucas semanas antes do Natal, o evento visa arrecadar fundos para as obras sociais da Igreja 

Com entrada franca, acontece, nos dias 23 de novembro, sábado, das 9h às 20h e 24 de novembro, domingo, das 8h às 21h, na Paróquia Bom Jesus do Vale (Av. Dimas Henrique de Freitas, 378, Vale do Sereno), a primeira edição da Feira Lírios do Vale. 
O evento vai reunir uma seleção criativa de 28 expositores de diversos segmentos - artesãos, designers, empreendedores, artistas plásticos e bordadeiras já estão confirmados.  Quem for, vai encontrar opções especiais para presentes em artesanato, decoração, cama e mesa, acessórios e roupas e guloseimas, entre outros tantos. 
Uma tenda, instalada na área externa, terá opções gastronômicas variadas, garantindo o bem-estar de todos que visitarem o recanto, localizado no coração do Vale do Sereno, há apenas cinco minutos da Av. Oscar Niemeyer/ Vila da Serra.
O Bazar visa arrecadar fundos para as obras sociais da Igreja.
O local tem estacionamento gratuito.
Informações adicionais: (31) 3694-2337.



CONHEÇA A PARÓQUIA BOM JESUS DO VALE 

Quando foi fundada, o primeiro evento realizado na Bom Jesus do Vale foi o Seminário Ide – “Irmãos descobrindo o Evangelho”, dia 23 de agosto de 2014. Um dia depois a igreja recebeu as bênçãos do Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo. No dia 6 de setembro, às 17h, Padre Alexandre presidiu a primeira celebração eucarística oficial.
No início a igreja contava apenas com um horário de missa e poucas atividades e, aos poucos, foi se solidificando e ganhando espaço na região. O nome adotado era Comunidade Bom Jesus do Vale. Sempre foi marcada, desde o início, pela presença e participação de muitas crianças nas celebrações e eventos. No início de 2017, a Comunidade já contava com duas turmas de Catequese e com o “Cantinho do Céu”, um espaço de evangelização reservado para crianças de 2 a 8 anos durante as missas de domingo.
Em agosto de 2018, a BJV criou a “Missa com as Crianças”, realizada todos os sábados, às 17h. A Comunidade Bom Jesus do Vale sempre contou, desde o seu embrião, com a dedicação, o carinho e o trabalho incansável de muitos voluntários, que participaram ativamente das primeiras reuniões, em 2013, e viram nascer também o templo provisório, desde o início das obras de colocação dos containers e a montagem do telhado, em 2014.
A Bom Jesus do Vale sempre foi um local de muitos encontros (do Grupo Master do Fanuel), Seminários (Ide, Escola paras Casais, Seminário de Vida no Espírito Santo e Conferência Fanuel), festas e confraternizações (festas juninas e festa da família), comemorações de datas importantes (“Outubro Rosa”), celebrações (Coroação de Nossa Senhora, Tríduo de Fátima e procissão de Nossa Senhora de Fátima) e orações (Oração do Terço, Terço com os Homens, Adoração ao Santíssimo Sacramento), dentre tantos outros eventos.
Em 26 de agosto de 2018, a Comunidade Bom Jesus do Vale comemorou seus quatro anos com a “Festa da Família” e com a bênção da pedra fundamental da construção da igreja definitiva, feita pelo Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor de Oliveira Azevedo, que abriu a perspectiva da construção do novo templo, projetado pelo arquiteto Gustavo Penna. Após a bênção, foi enterrada uma caixa com cópias de documentos e objetos da atualidade que será aberta daqui a 50 anos.
Mesmo funcionando em um container, a BJV nunca foi provisória. Tinha instalações simples, mas recebia bem. O café após a missa das 10 horas, aos domingos, era famoso. Na entrada da igreja as organizadoras montavam as mesinhas com café, bolo, biscoito, e ia se achegando quem quisesse. Muitas amizades foram feitas enquanto tomavam café juntos. Vizinhos que não se conheciam acabavam se descobrindo morando no mesmo prédio.
Foram quatro anos vivendo a fé nas celebrações abençoadas por uma natureza encantadora e as graças de Deus. Os fundadores da BJV foram fundamentais para o sucesso dessa caminhada. Sonharam juntos com padre Alexandre e em 8 de dezembro de 2018, Solenidade da Imaculada Conceição, comemoram a transformação da igreja em paróquia.
A paróquia começou o ano de 2019 passando por reformas para receber com conforto e segurança o grande número de fiéis. Seus números são superlativos: em quatro anos foi fundada, erguida, remodelada e transformada em paróquia. Tem um futuro grande pela frente. Continua aconchegante, mas moderna. Acolhedora, mas repleta de fiéis. Entre as obras, a construção de quatro salas para a catequese e um salão para os jovens.
A BJV já tem várias pastorais, já transformou em tradição o terço dos homens, oferece aos fiéis cinco missas aos domingos, há missa aos sábados para as crianças, as células paroquiais se multiplicam nas casas de família, há gabinete de escuta, curso para pais de crismandos, grupos de oração.
Única igreja localizada na região do Vale do Sereno, em Nova Lima, a Bom Jesus do Vale sabe da sua responsabilidade de irradiar o amor de Cristo no coração de cada pessoa, levar a presença amorosa de Deus aos moradores dos condomínios e das casas, nos montes e planícies.
SAIBA MAIS: 

I FEIRA LÍRIOS DO VALE
23 de novembro, sábado, das 9h às 20h e 24 de novembro, domingo, das 8h às 21h
Paróquia Bom Jesus do Vale 
Av. Dimas Henrique de Freitas, 378, Vale do Sereno
Entrada Franca
Informações adicionais: (31) 3694-2337

8 de nov. de 2019

O PARAIBANO ESTÊVÃO QUEIROGA FAZ SHOW EM BH



Estêvão Queiroga chega em Belo Horizonte para show no dia 13 de novembro, quarta-feira,  21h, no Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315 – Centro). O artista apresenta as canções do novo projeto no show “Amanheceu”. 
Seu público poderá conhecer em primeiríssima mão as canções que estarão presentes em seu  próximo álbum, que será lançado ainda esse ano.
Mais uma vez Estêvão faz poesia, visitando relações e histórias que movimentam nossas emoções mais profundas. É simplesmente imperdível.  
ESTEVÃO QUEIROGA
Nascido na Paraíba, criado no Amazonas, tendo passado pelo Rio de Janeiro e hoje radicado em São Paulo, Estêvão é músico autodidata e soma influências musicais tão diversas quanto os lugares onde já viveu.
Seu álbum de estreia, Diálogo Número Um, foi lançado em julho de 2016 pela Sony Music e já no lançamento alcançou o primeiro lugar geral de vendas no iTunes Brasil. Num nítido caso onde a obra é indissociável do artista, Estêvão consegue ser autobiográfico e ao mesmo tempo universal. Ao longo das 12 faixas do disco, ele conta uma história e constrói um diálogo, levando o ouvinte a se encontrar nas canções, ora densas e contundentes, ora guiadas por leveza e despretensão.esti
Reforçando o caráter pessoal de sua arte, o primeiro clipe lançado pelo artista, A Partida e o Norte, foi gravado no meio da floresta amazônica, sobre as águas do rio que passa em frente ao sítio de sua família. E são justamente seus pais, irmãos, esposa e filhos, que protagonizam o vídeo ao seu lado. Abrindo caminho para o álbum, o single ficou entre as faixas mais virais do Spotify e já foi escutada mais de 2,5 milhões de vezes na plataforma
Em 2017 Estêvão foi convidado a gravar uma das faixas do álbum Se Assoprar Posso Acender de Novo – As inéditas de Adoniran Barbosa, álbum que apresenta canções do lendário pai do samba paulistano. Estêvão figura nto projeto ao lado de grandes nomes da MPB como Ney Matogrosso, Simoninha, Criolo, Liniker, Kiko Zambianchi e Fernanda Takai.
O segundo clipe de sua carreira, Se For Com Você, que já alcançou 1 milhão de views, mostra um lado mais divertido do artista e apresenta uma saga romântica que se passa dentro de um game 8-bits. Paralelo ao clipe, também foi lançando um mini-game mobile que tem Estêvão como protagonista.
VISITE


ESTÊVÃO QUEIROGA
Show AMANHECEU
13 de novembro, quarta-feira,  21h
Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil Vallourec
Av. Amazonas, 315 – Centro
Ingressos:
INTEIRA – R$60
MEIA – R$30
INGRESSO SOCIAL (Trazer 1kg de alimento não perecível no dia do evento.) – R$30
à venda em eventim.com

7 de out. de 2019

SEMINÁRIO PARA PAIS E EDUCADORES - INSCRIÇÕES ABERTAS


 


 
O evento na Sala Minas Gerais,
 reúne Dra. Filó, Pe. Alexandre Fernandes, Moninha Quintero,
Patricia Ragone, Milene Costa e Dr. Belisário,  
 para tratar da relação educativa com crianças e adolescentes,
diante dos desafios e riscos da atualidade

Belo Horizonte recebe, no dia 03 de Novembro, domingo, das 13h às 20h30, na Sala de Minas Gerais (Rua Tenente Brito Melo, 1090 - Barro Preto), o “Seminário de Formação para Pais e Educadores”.  No evento,  Dra. Filó, Pe. Alexandre Fernandes, Moninha Quintero, Patricia Ragone, Milene Costa e José Ferreira Belisário Filho se reúnem com o público para discutir a questão dos limites com crianças e jovens, abordando a falta de tempo dos adultos, sejam pais ou educadores, para ensinar com o respeito e a paciência que essa tarefa exige.

A iniciativa surgiu através da escuta de pais e mestres, que verbalizavam o medo de não se tornarem pessoas suficientemente boas e competentes na lida com crianças e adolescentes. Assistimos, atualmente, a situações em que o poder está nas mãos das crianças e toda a família evita contrariá-las, com receio que surjam traumas ou outras mazelas psicológicas. Nosso seminário quer tratar questões como essa, além de abordar temas como suicídio na adolescência e a relação indivíduo e sociedade.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo link
ou na Secretaria da Igreja Bom Jesus do Vale: Rua Dimas Henrique de Freitas, 378 – Vale do Sereno – Nova Lima.
Informações adicionais: 31 34415942.



Dra. Filó
Filomena Camilo do Vale, conhecida como Dra. Filó, nasceu em Oliveira-MG. A pediatra atua no CTI Infantil da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte e dali tira inspiração para suas pregações no Grupo de Oração da Paróquia Bom Jesus do Vale, no Vale do Sereno, em Nova Lima, às terças-feiras, às 20h. As palestras, reconhecidas nacionalmente, são exibidas ao vivo no canal do Youtube do Padre Alexandre Fernandes.

José Ferreira Belizário Filho
Médico Psiquiatra, doutor em Ciências da Saúde pelo Centro de Pesquisas René Rachou e Mestre em Pediatria pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Atualmente é Vice Presidente da Associação Brasileira de Neurologia, Psiquiatria Infantil e Profissões Afins (ABENEPI) e sua atividade profissional e atividade científica estão voltados para o campo da psiquiatria infantil, abordando principalmente os temas: Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, Transtorno Global do Desenvolvimento, Saúde Mental inclusão social e educação inclusiva.

Dra. Patrícia Ragone
Graduada em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF), em Pedagogia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/Minas). Formação em Psicoterapia Ericksoniana, com Jeffrey Zeig e outros. Workshop intensivo com Carl Rogers na abordagem centrada na pessoa. Especialista em Terapia Clínica e Terapia Cognitiva (TC). Em outubro de 2003, fundou a PQR Clínica de Psicologia, com sede em Belo Horizonte, onde iniciou a divulgação e a aplicação da TC, dedicando-se também ao treinamento de pais e educadores. Autora do livro Laços - contribuições da terapia cognitiva para as relações familiares".



Padre Alexandre Fernandes
Natural de Abre Campo (MG), é bacharel licenciado em História pela PUC-Minas e Teologia pelo Instituto São Tomás de Aquino. Foi ordenado sacerdote católico em 1994 e atualmente é pároco da Paróquia Bom Jesus do Vale, em Nova Lima/MG, além de capelão do Hospital Biocor. Atuou com vice-chanceler da Arquidiocese de Belo Horizonte, professor de História do Cristianismo e História das Religiões na PUC Minas.

Milene Costa
Mestre em Filosofia, especializada em desenvolvimento humano, ciências religiosas e filosofia existencial. Especialista em Filosofia do Direito (Teoria e Direitos Humanos), Teologia Sistemática e Teologia Pastoral. Graduada em Teologia e Filosofia. Formada como Coach Pessoal e Profissional (Personal and Professional Coach). Professora convidada da Fundação Dom Cabral. Fundadora da Ser e Pertencer.

Moninha Quintero
Mônica Maria Pádua de Quintero é formada em Comunicação Social - com ênfase em Relações Públicas. Tem diploma em estudo Bíblico aplicado pela especialista Milene Costa. Há 25 anos ministra pregações sobre temas relacionados à fé, à espiritualidade e à qualidade de vida e família em várias cidades do Brasil. Apresenta o programa “Palavra de Fé” e “K entre Nós”, veiculados nas principais emissoras católicas do país. Atualmente coordena o Movimento de Mães que Oram pelos Filhos no estado de Minas Gerais.

Programação:
13h- Abertura portaria 
14h às 14h20 - Acolhida: Padre Alexandre e Moninha Quintero 
14h30 às 15h10 - O amor aceita tudo?
15h às 16h00 - Como criar laços mais seguros com os filhos. 
16h10 às 17h - A relação família e escola na missão de educar e ensinar.
17h  às 17h20 - Intervalo 
17h30 às 18h10 - A família como lugar de encontro.
18h15 às 18h50 - As redes sociais e a internet na criação dos filhos do século XXI. 
19h - Mesa redonda: Dr. Belisário | Dra. Filo | Dra. Patrícia Ragone | Padre Alexandre 
            Tema: O limite da criança na hora de dormir | Suicídio na adolescência | Redes sociais 
20h30 - Encerramento

 
SEMINÁRIO PARA PAIS E EDUCADORES
com Dra. Filó, Pe. Alexandre Fernandes, Moninha Quintero,
Patricia Ragone, Milene Costa e Dr. Belisário
03 de Novembro, domingo, das 13h às 20h30
Sala Minas Gerais
Rua Tenente Brito Melo, 1090 - Barro Preto
Inscrições abertas:
ou na Secretaria da Igreja Bom Jesus do Vale:
Rua Dimas Henrique de Freitas, 378 – Vale do Sereno – Nova Lima.
Informações adicionais: 34415942
REALIZAÇÃO: Pe. Alexandre Fernandes e Talentos Produções