5 de jul. de 2022

VAGO - FRED CHAMONE LANÇA MUSIC E VIDEOCLIPE

 

foto: Iana Domingos 

O compositor, guitarrista/multi-instrumentista, arranjador e produtor musical/audiovisual, Fred Chamone, escolheu o Dia do Amigo – 20 de julho, para o lançamento do Videoclipe de "Vago". A música integra o álbum "Enigma" - primeiro Álbum de Música Instrumental/Jazz de Fredoka, como o artista é conhecido. O disco chegou às plataformas digitais em maio desse ano. “Vago” será lançado no canal YouTube do artista: http://bit.ly/3OPul1E

 

"Vago" tem fortes influencias do Jazzista Norte-Americano "Chet Baker". É um jazz obscuro e melancólico, e expressa a angustia de uma paixão não correspondida. A composição é de Fred Chamone. A faixa teve produção musical, gravação, mixagem e masterizaçãodo próprio artista, no Studio Indepedente. Gravação de pianos: Pedro Durães no Estúdio New Doors Vintage Keys, piano: Rafael Martini, trompete: Wagner Souza, bateria: Felipe Continentino, contrabaixo: Frederico Heliodoro  e Guitarra: Fred Chamone. 

O videoclipe, todo feito em 4K, conta com a performance de Fred Chamone, junto a Felipe Continentino, Frederico Heliodoro, Rafael Martini e Wagner Souza. O cuidado e a preocupação estética, revelada na direção de fotografia consolida a harmonia entre imagem e música. Com direção, edição de vídeo e colorização de Fred Chamone, filmagem de Chamone e Donald Carlos, o vídeo foi filmado no Studio Independente (BH) e no New Doors Vintage Keys (BH).

FRED CHAMONE

Natural de Belo Horizonte/MG, Fred Chamone é músico profissional há 22 anos. Atua como compositor, guitarrista/multi-instrumentista, arranjador e produtor musical/audiovisual. Proprietário do "Studio Independente", trabalha com produções audiovisuais nesse estúdio há 11 anos, onde coordena diversas produções e trabalhos artísticos. o artista está lançando, em 2022,  seu primeiro álbum de música autoral, instrumental/Jazz, intitulado “Enigma”. No disco, com nove faixas inéditas, Fred compôs e escreveu arranjos para Vibrafone, Flauta, Cordas, Corne/Oboé, Trompete. Contou com a participação de grandes músicos mineiros como Rafael Martini e Rodrigo Lana (pianistas), Felipe Continentino, Yuri Vellasco e Estevan Barbosa (bateristas), Frederico Heliodoro, Adriano Campagnani, Filipe Felix (contrabaixistas),  Nara Franca (Orquestra Sinfônica de BH) Israel Silas Muniz (Orquestra Filarmônica de MG),  Rodrigo De Oliveira, Camilla Ribeiro e Willian Neres (Violinista e Violoncelistas da Filarmônica MG),  João Drumond (Percussionista e Vibrafonista), dentre outros. Agora, lança o  2° videoclipe desse álbum, referente ao single intitulado "Vago",  terceira música do álbum. 

Chamone, por ele mesmo:

“Eu já me aventuro na praia da música instrumental a um bom tempo. Lancei outros quatro singles de música instrumental; O primeiro deles, em 2016. Em 2009, comecei a estudar harmonia mais a fundo e a criar música instrumental. Alguns grupos e artistas de música instrumental e de música mineira me inspiraram a sair da zona de conforto (Rock/Blues/MPB/Bossa) e me lançar em algo mais complexo. Um disco importante na minha caminhada musical foi o “Clube da Esquina I” e singles do Toninho Horta e do Tavinho Moura como “Beijo Partido”, “Paixão e Fé” e, ainda, muito da obra do Hermeto Pascoal e também de artistas da nova geração da música instrumental mineira como o "Grupo Ramo (2008)", Rafael Martini e Deangelo Silva. 

Com a pandemia, em 2021, acabei dando vazão composicional ao álbum, compondo as harmonias naturalmente no violão e depois desenhando as melodias. Minha relação com a vida e a morte, desfechos, alegrias, tristezas, e questionamentos, foram o principal combustível do álbum. E a inspiração maior foi a natureza de Minas Gerais. Cachoeiras, vales, vistas, mirantes, mar de morros, os bichos, etc. 

"Enigma" é um álbum bastante harmônico/melódico, bem mineiro em sua sonoridade. Busco através da música homenagear a cultura mineira e exaltar a beleza da natureza de nosso estado. Além do café, da cachaça, e do pão de queijo, eu considero o Jazz Mineiro, o melhor do mundo. 

Eu valorizo muito a textura e a harmonia. Melodias foram criadas valorizando cada fraseado. Faço uma música instrumental com influência de “Jazz Mineiro” e regionalismos nacionais e algumas faixas são sinfônicas. Gosto compor harmonias que me surpreendem, gosto do acaso, do incomum, do exótico, do inesperado. Gosto da surpresa no processo de criação e também no decorrer da produção da música. Gosto da aventura de não saber como a música vai concluir.  Me inspiro nas vanguardas brasileiras, entre elas, em especial o Clube da Esquina, o Tropicalismo e a Bossa Nova.” (Fred Chamone)

Facebook: http://www.facebook.com/fredchamone

Instagram: http://www.instagram.com/fredchamone

LANÇAMENTO DO VIDEOCLIPE “VAGO”

Fred Chamone

20 de julho, no Canal YouTube do artista

Link para ativação do sininho:

http://bit.ly/3OPul1E

Acesso gratuito

Ouça o álbum Enigma em todas as plataformas digitais:

https://onerpm.link/806265578150

24 de jun. de 2022

Bach Mineiro no Teatro da Assembleia



Recupera a trajetória do artista músico multi-instrumentista  Leonardo Barcellos,  (mineiro de Patos de Minas ) trilhando caminhos desde as sonoridades da música popular até a sua formação erudita e o percurso de volta.  O show reúne os músicos Luiz Camporez, Max Robinson e Rodrigo Quintela no diálogo  entre:  rabeca e  viola, guitarra e violino, baixo acústico violão e percussão. O repertório conta com belas  interpretações das sonoridades clássicas de Bach, Mozart e  Villa Lobos.


No dia de São João, a oportunidade de desfrutar do San Juan Sebastian Bach  Sexta e Sábado (24 e 25 de junho) às 19j30 no Teatro da Assembléia . Ingressos à venda por  35 reais  antecipado pelo telefone (31)999425054 ou na portaria do teatro uma hora antes do show.

25 de abr. de 2022

Gabriel Cheib lança seu primeiro single e videoclipe

 "O que é preciso para realizar um sonho?"

 

foto: Vera Gonçalves

Já está nas principais plataformas digitais, o primeiro single do cantor Gabriel Cheib “O que é preciso para realizar um sonho”?. A música, de autoria do pai, o violonista, guitarrista e compositor, Rafael Cheib, também terá lançamento de videoclipe, no início de maio, no Canal YouTube de Gabriel Cheib.


Um sonho inesperado

Não pode ser deixado

de lado ou encostado

deve-se dar valor

 

Estamos no mesmo barco

de mãos dadas, abraçados

juntos e misturados

fazendo o que preciso for”

(trecho de “O que é preciso para realizar um sonho?”)

 

Natural de Belo Horizonte/MG e, hoje, com 12 anos de idade, Gabriel tem história musical recente.

A primeira música na voz de Gabriel Cheib, no universo do streaming, parece ser a clara luz que traduz a experiência de pai e filho, nessa jornada que, além de musical, fala de vida, de sonho e suor, de acreditar e construir: junto.

Mais que apresentar um novo talento, o olhar dessa história trata de legitimar a verdade do ser, perceber desejos e junto deles, garimpar dons.

O universo lúdico da infância e suas tantas expressões. Uma fase de transição para a adolescência. Descobertas do mundo, que sem cobranças, podem revelar algo muito mais genuíno ao caminhar.

Rafael Cheib e o filho, Gabriel, nos chegam com a leveza de deixarem-se fluir para além da calma, vida real, com sabor de alma. Lado a lado, num palmilhar que, aos nossos olhos, chega sereno, vão desvendando caminhos de convivência e cumplicidade. No aprendizado, o sopro da independência do jovem artista vem da brisa de dar tempo ao tempo. Na fé, na coragem na força, no exercício, o caminho da técnica, abre sua voz para a expressão dos sonhos. O canto de Gabriel vai surgindo, próprio, entre sorrisos, entreolhares, ritmos e cantorias.

 

Foi uma longa, apesar de rápida, jornada até suas primeiras aparições no Canal You Tube e redes sociais. O Instagram com 98,5 mil seguidores que foram chegando. Gabriel aproxima pelo carisma nato e suas verdades, enquanto seu cotidiano segue em frente. 

 

“O que é preciso para realizar um sonho?”, faixa na voz de Gabriel Cheib, tem composição, arranjos, direção musical, violão e violoncelo (virtual controlado por guitarra), de Rafael Cheib, pai do Gabriel, percussão de Ricardo Cheib. Mixagem do Bemol Studio. Ouça em: https://onerpm.link/957476038636

O clipe é assinado por Daniel Holanda, foi gravado em Sabará/MG.  

GABRIEL CHEIB, por Rafael Cheib

 

“Gabriel sempre viveu em ambiente muito musical. Sempre gostou de cantar, sempre cantei muito para ele nas refeições, nas brincadeiras, no dia a dia… 

No entanto, o Gabriel não sabia cantar (musicalmente falando) até 2019. Seus motivos e interesses próprios foram surgindo.

 

Em julho de 2019, estivemos no Hotel Tauá. Lá, aconteceu uma atividade recreativa denominada “The Voice Kids Tauá”. Uma dinâmica infantil, em   competição recreativa que reproduzia o programa “The Voice Kids Brasil”. As crianças se inscreviam, escolhiam a música na hora e dois músicos as acompanhavam. Ao final, o vencedor era escolhido pelas palmas dos hóspedes.

 

O Gabriel, que já era fã do programa, pediu para participar. Para a surpresa dos músicos, ele escolheu uma música que eles não conheciam. Enquanto as demais crianças pediam aquelas músicas que estavam “na moda”, o Gabriel escolheu a música “Passaredo”, de Chico Buarque. Ele, então, teve que cantar “à Capela” – ou seja, sem acompanhamento musical - e o público foi simplesmente ao delírio!  Não, exatamente, pela qualidade musical à época, mas pelo carisma, alegria, desenvoltura…O resultado: Gabriel venceu aquele concurso, com aplausos infinitos, com um barulho ensurdecedor da plateia. Ele ficou muito emocionado!!! Ganhou uma cesta enorme com diversos brindes do Tauá.  No dia seguinte, após toda aquela emoção, ele me disse: “pai, agora eu quero ganhar o The Voice Kids Brasil”! Minha resposta? “Ok, filho! Mas você terá que se preparar, treinar, praticar, ensaiar muito. Você topa o desafio?” E ele, prontamente, disse: “sim!!!”

 

Desde então, iniciamos uma rotina diária de treinamentos – onde também dei aulas de canto ao Gabriel -, com bastante foco e dedicação. Em setembro de 2019, foi aberta a inscrição para o The Voice kids 2021 e o Gabriel quis se inscrever. Não estava em condições de competir ainda, mas já tinha evoluído bastante, especialmente quanto à questão rítmica. Fiz a inscrição dele e continuamos treinando.

 

Em maio de 2020, percebi que o Gabriel já começava a ter condições de apresentar seu trabalho. Foi aí que eu disse para ele: “Filho, agora o que eu posso fazer para te ajudar é criar um canal no Youtube, para que outras pessoas te conheçam, compartilhem e possam te ajudar a realizar esse sonho”. Naquele mês, a música foi postada no Canal: “Dream on”. Aliás, tornou-se o tema do Camal. Acreditar no sonho, levá-lo a sério, tomar ações e medidas concretas para sua realização e, principalmente, “continuar sonhando”.

 

Desde então, continuamos treinando e a evolução do Gabriel é incrível! Cada dia melhor! Eu acredito, de forma muito concreta: um dia estará no The Voice Kids.

 

Para uma compreensão cronológica, vale assistir a esse vídeo. Revela muito da evolução musical em seu primeiro ano de treinos, comigo:

https://www.youtube.com/watch?v=Qoh89yn0qUU

 

Em Outubro de 2020, considerei que o Gabriel teria condições de fazer a primeira gravação em estúdio. O vídeo #gabrielcheibnothevoicekids, lançado em novembro de 2020 iniciou todo o processo para a popularidade dele, nas redes sociais. Um marco em sua história:

https://www.youtube.com/watch?v=7oNcutaV46c

 

Outro marco foi a aquisição de um Home Studio – apelidado por ele “O senhor velhinho estúdio”. Com o crescimento do Gabriel em desempenho e musicalidade, os vídeos do “dia a dia” passaram a contar com um registro mais fidedigno e com qualidade, para a apresentação de um trabalho consistente.

https://www.youtube.com/watch?v=K3RpgfrATdY

 

A evolução continua. Gabriel já se apresentou ao público algumas vezes e pretendo em breve fazer alguns pocket shows. Está se tornando realmente um cantor de “mão cheia”!

 

Outro marco importante foi a gravação de vídeos com artistas bastante conhecidos. Analu Sampaio, Mestrinho e Mãe Ana estão entre os artistas que já fizeram participações nos vídeos do Gabriel.

 

Nesse momento, mais um marco: uma música feita por mim em homenagem ao Gabriel e á essa jornada. A beleza da história na minha opinião é a perseverança, o carinho e a fé nos sonhos. Mas sempre lembrando, mais importante que o destino é a jornada. Curtir a jornada, não o resultado. Gabriel é um gênio, na mais pura acepção da palavra. E a coisa mais emocionante do mundo é ter uma banda com o próprio filho!

 

A música tem grande significado, pois, registra um ciclo, com grandes emoções, muito trabalho e muita diversão!”

 

O vídeo mais assistido foi o “Photograph” (Ed Sheeran): https://www.youtube.com/watch?v=BAR5ETp5LBQ São mais de 10 milhões de visualizações no Facebook e milhões de visualizações em outras redes sociais. Infelizmente, os vídeos que mais viralizaram foram repostados em perfis de terceiros sem identificação da autoria. A imagem do Gabriel tornou-se, contudo, bastante conhecida e disseminada nas redes sociais.

Vale conferir:

https://www.youtube.com/watch?v=6vay9rqH9hA

https://www.youtube.com/watch?v=X6PaszbbSSw

https://www.youtube.com/watch?v=v_p0knlRPn8

https://www.youtube.com/watch?v=X2Svg2yJisA

https://www.youtube.com/watch?v=XFtHW-Q8f_Q

https://www.youtube.com/watch?v=5G6-DF--HWE

https://www.youtube.com/watch?v=d8aNaRSqpb8

 

 

RAFAEL CHEIB 

Natural de Belo Horizonte Rafael Cheib é violonista, guitarrista e compositor.

Teve aulas com Celso Moreira, Guilherme Koeppel (UEMG), José Lucena Vaz e Maxwell Oliveira.

Em 2005, recebeu menção honrosa na Mostra de talentos UFMG.

Em 2006, foi Vencedor do Prêmio BDMG Jovem Instrumentista e ganhou uma bolsa de estudos com o violonista Celso Moreira pelo BDMG

Em 2007, foi agraciado com o quarto prêmio e menção honrosa no

Concurso nacional de violão Souza Lima.  

Violonista selecionado para participar do projeto Viva a Praça (BDMG)

Rafael Cheib atuou em importantes espaços culturais como integrante de diversos conjuntos musicais. A saber: em Belo Horizonte-MG: Auditório da Escola de Música da UFMG, Museu de Mineralogia de Minas Gerais, Auditório do Museu Abílio Barreto, Teatro Sesiminas, Teatro Santo Agostinho, Teatro Dom Silvério e  Teatro da Biblioteca Pública Estadual Luis de Bessa; no Rio de Janeiro-RJ: Museu da Repúbica ( Palácio do Catete) e em Lisboa-Pt: Casino Estoril.

O músico se apresentou ao lado de importantes nomes da música instrumental mineira, como Celso Moreira, Juarez Moreira, Cléber Alves, Mauro Rodrigues, Ivan Corrêa, entre outros. Tocou ao lado de diversos cantores e compositores: Paulinho Pedra Azul, Tadeu Franco, Gisella Gonçalves, Déa Trancoso e Aline Calixto, entre outros. Foi violonista e guitarrista do Trio Amadeus, além de manter projetos solo na música instrumental e na música erudita.

Já participou de diversas gravações como violonista e guitarrista convidado. Em seus próprios projetos destacam-se os dois discos gravados com Trio Amadeus, além de seu CD solo, voltado ao violão erudito.

 

O QUE É PRECISO PARA REALIZAR UM SONHO

Rafael Cheib)

 

Vem, vamos agora

Pois não se sabe a hora de chegar

Os olhos sempre atentos

Coração sempre aberto a observar

 

Um sonho inesperado

Não pode ser deixado

de lado ou encostado

deve-se dar valor

 

Estamos no mesmo barco

de mãos dadas, abraçados

juntos e misturados

fazendo o que preciso for

 

É preciso raça

É preciso gana

É preciso trabalho

É preciso suor

 

É preciso luta

É preciso chama

É preciso fé 

em Nosso Senhor

 

É preciso coragem

É preciso vontade

É preciso força

É preciso dor

 

É preciso esperança

É preciso luz

É preciso paz

É preciso amor

 

 

MAIS SOBRE GABRIEL CHEIB:

Instagram: http://www.instagram.com/gabrielcheib

Facebook https://www.facebook.com/Gabriel-Cheib-106745594728833/

Youtube: https://youtube.com/channel/UC1FgEPyjONMhd2LhYt3Hk4A

Plataformas digitais: https://onerpm.link/957476038636

24 de mar. de 2022

MORRE ANTÔNIO ROBERTO SOARES

 

 


Montes Claros, 13/06/1942 – Belo Horizonte, 24/03/2022


A família de Antônio Roberto Soares, respeitável consultor comportamental, escritor e Deputado Federal (PV/MG – 2006 – 2011), comunica seu falecimento, ocorrido, hoje, 24 de março de 2022, às 11h30, no Hospital Biocor (BH/MG), devido à Leucemia, doença com a qual conviveu, desde o último ano de seu segundo mandato, quando se aposentou.

 

O velório será na Funeral House (Av. Afonso Pena, 2158 – Funcionários – BH), na sexta-feira, dia 25, das 9h às 11h e a cerimônia de despedida para cremação, ocorrerá às 15h, no Cemitério e Crematório Parque Renascer, em Contagem/MG, em cerimônia restrita aos familiares. 

 

Antônio Roberto deixa a esposa, sete filhos e doze netos.

 

Atuou como Consultor em Comportamento Humano, durante quase 50 anos. Escreveu 4 livros. Nessa área, assinou colunas em jornais impressos e apresentou seu programa em TV e Rádio.   

Foi Deputado Federal pelo PV/MG, em dois mandatos consecutivos – pleitos: 2006/2011).

 

SUA HISTÓRIA

Filho de Agostinho Soares e de Presciliana Brasiliense Soares, Antônio Roberto Soares nasceu em Montes Claros, no dia 13 de junho de 1942.

Aos 18 anos, mudou-se para Belo Horizonte (MG). Em 1967, bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais e, em 1973, formou-se em Administração.

Cursou Filosofia, em Diamantina, no seminário diocesano. Fez cursos sobre Psicologia Organizacional e do Comportamento.

Deixou esposa, sete filhos e doze netos.

 

COMPORTAMENTO

Nas consultorias comportamentais, de modo simples e com muita clareza, Antônio Roberto discorria sobre vários aspectos das relações pessoais, familiares e profissionais. Nesta carreira, ajudou milhares de pessoas em busca de conselhos, palavras amigaS ou, mesmo, de serem ouvidas.

Respeitável por sua ampla competência e visão empresarial, além de consultor, Antônio Roberto destacou-se como um dos principais professores de estratégia e comportamento do país, junto a dirigentes, diretores, presidentes e executivos de grandes corporações.

 

RÁDIO, TV E JORNAL

Antônio Roberto expandiu suas ações para a população, da juventude à idade madura, através de palestras, programas comportamentais de rádio e TV, livros e colunas, em jornais da capital mineira e do interior. Entre os veículos de comunicação em que atuou: TV Horizonte, TV Alterosa, Jornal Estado de Minas e Radio Itatiaia. A TV Geraes, em Montes Claros, sua terra natal – afiliada Rede Minas/TV Cultura e a Revista Impactto (Vetor Norte), são outros destaques.  

 

LIVROS

Seu trabalho sempre despertou as pessoas para a importância do crescimento individual, para o significado da vida, do amor e da felicidade e, também, para o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Dentro dessa linha, publicou quatro livros: “É possível ser feliz”, “Relacionamentos” e “Eu te compreendo, caminhos para a felicidade”, “Reflexões, textos e poesias de Antônio Roberto”.

 

AÇÃO POLÍTICA

Deputado Federal pelo PV/MG, em dois mandatos consecutivos – pleitos: 2006/2011), era filiado ao Partido Verde de Minas Gerais (PV/MG).

No pleito de outubro de 2006, foi eleito Deputado Federal, pelo Estado de Minas Gerais, na legenda do Partido Verde (PV). Foi o candidato mais votado de Belo Horizonte. Empossado em fevereiro de 2007, tornou-se vice-líder do PV. Nessa legislatura foi titular da Comissão Permanente de Direitos Humanos e Minorias.

Em seu segundo mandato, foi membro das Comissões de Meio Ambiente e de Cultura e do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, da Câmara dos Deputados. Incansável e atuante, atuou, amplamente, nessas e outras esferas.

Antônio Roberto foi o relator do Estatuto da Igualdade Racial.

 

 

Você sabe por quê o mar é tão grande?

Tão imenso?

Tão poderoso?

É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros abaixo de

todos os rios.

Sabendo receber, tornou-se grande.

Se quisesse ser o primeiro; estaria alguns centímetros acima de todos

os rios, não seria mar, mas sim uma ilha.

Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.

 

A perda faz parte.

A queda faz parte.

A morte faz parte.

 

É impossível vivermos satisfatoriamente.

Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.

 

Impossível ganhar sem saber perder.

Impossível andar sem saber cair.

Impossível acertar sem saber errar.

Impossível viver sem saber morrer.

 

Se aprenderes a perder, a cair, a errar,

ninguém mais o controlará.

Porque o máximo que poderá acontecer

a você é cair, errar e perder.

E isto você já sabe.

 

Bem aventurado aquele que já consegue

receber com a mesma naturalidade

o ganho e a perda…

o acerto e o erro…

o triunfo e a queda….

… a vida e a morte.

(trecho de Medo de Perder, de Antônio Roberto Soares)