25 de jun de 2019

FORRÓ ARRETADO: FELIPE ALCANTARA EM BH








O paraibano Felipe Alcântara estará em BH, de 06 a 13 de julho, com sua turnê Forró Arretado. Ele fará uma série de shows onde se apresenta acompanhado pela sua banda formada por Toni (guitarra), Abdias (baixo), Beto  (bateria) e Lucas (sanfona). Felipinho, como é chamado, acaba de lançar o single que leva o mesmo nome dos shows.  O artista também realiza participação especial no show do Trio Gandaieiro, dia 11 de julho, quinta, 21h30, na Feira do Mineirinho (Av. Abraão Caram, 1000 - São Luiz) Informações adicionais: (31) 30770573. Na agenda, a proposta é que o público caia no Forró: 06 de julho, domingo, 20h,  Arraiá do do Mundo Novo (Arena Mundo Novo  Rua Santa Cruz  -.  Venda Nova).  Abertura dos portões: 18h/ show: 20h.  Informações adicionais: (31) 36540090;   07 de julho, segunda, 20h30, Festa da Padroeira (Quadra da Paróquia Nossa Senhora da Paz -  Rua Cônego Santana, 545 – Cachoeirinha). Informações adicionais: (31) 3422-1424; 12 de julho, sexta, 22h, Forró do Iate  (Iate Tênis Clube - Av. Otacílio Negrão de Lima, 1350 – Pampulha). Abertura dos portões: 22h/ Show: 00h40.  Informações adicionais: (31) 996112592; 13 de julho, sábado, 18h, 1 Arraiá do Jardim de Minas - Rua Noraldino de Lima, 581 – Aeroporto. Informações adicionais: (31) 34436299.  



De alma, voz e coração escancarados. É assim que Felipe Alcântara segue trilhando uma nova fase de sua carreira. Nascido em João Pessoa, Felipinho traz a música em seu DNA, seu avó era maestro e com 04 anos de idade o menino teve sua iniciação musical por influência de seu pai (que tinha música como hobbie), aprendendo a tocar instrumentos sem freqüentar escolas de música. Na bagagem, ele carrega experiências do início da carreira em bandas de rock, samba e forró pé de serra. Traz ainda vivências dos tempos que morou em Portugal, e se aventurou na noite tocando MPB, samba, reggae e muito forró. Em 2015, Felipinho ficou conhecido nacionalmente quando ainda cantava na banda Os Gonzagas, sendo semifinalista do Programa Superstar. Participou de vários programas de tv como Encontro com Fátima Bernardes, É de Casa, Programa do Ratinho, participação na novela Êta Mundo Bom! (onde tinha uma música cantada por ele na trilha). Ainda como cantor da banda, tendo o palco como sua segunda casa, Felipe foi vencedor do Festival de Itaúnas/ES (2013), onde teve uma de suas composições como a música vencedora do Festival. Felipinho já dividiu palco com nomes como Elba Ramalho, Padre Fábio de Melo, Tato (Falamansa), Pinto do Acordeon, Antonio Barros e Cecéu, Flávio José, Chico César, Lucy Alves, Luan Estilizado, entre outros, e se orgulha em ter essas oportunidades que ele guarda com muito carinho em seu coração. Com três turnês na Europa, várias turnês pelo Brasil, e uma desejo incontrolável de espalhar suas idéias pelo mundo, Felipe Alcântara, iniciou sua carreira solo com pé direito. Lançou seu primeiro álbum “Amar vai além” pela gravadora Universal Music, que classificou seu forró como um forrópop, já que sua linguagem aproxima a juventude do forró tradicional. Um das músicas do seu trabalho “Dias Mais Belos” entrou nas 50 virais do Spotify ganhando um grande destaque na internet e o clipe da mesma passou no programa TVZ do Multishow e no Canal Bis, onde até hoje tem seu espaço na programação. O principal objetivo do artista é trazer a renovação do forró tradicional respeitando e reverenciando os grandes nomes desse movimento como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Sivuca, Elba Ramalho, entre outros. Feliz por apresentar seu novo trabalho ao Brasil, Felipe recorda 2017 como um divisor de águas: “Foi um ano de muitas mudanças em minha vida. Vivi a saída da banda “Os Gonzagas”, que tanto marcou minha trajetória, e o nascimento de minha filha Clara, que me inspirou a começar essa nova fase colocando as coisas na ordem certa, minha família, minha profissão e Deus acima de tudo. Vivendo um dia de cada vez com responsabilidade e muito amor por aquilo que faço, acredito que o futuro é sólido.”

Em 2019, Felipinho traz um repertório totalmente voltado ao forró tradicional, com influências de músicas do mundo, e seu jeito particular de cantar e interpretar o ritmo, que em suas produções sempre apresenta novos elementos. Em resumo o cantor e compositor vai fazer todo mundo cair no forró!



FELIPINHO E O FORRÓ

A história com o forró é o ponto alto da carreira do cantor que desde muito cedo se apaixonou pelo ritmo. Ainda no tempo que morou em Portugal, Felipinho ganhou reconhecimento e valor pelo fato de ser paraibano e cantar e tocar o forró de uma maneira genuína. Sua experiência com o ritmo o levou a países como Irlanda, Espanha e Inglaterra, além de várias regiões de Portugal. Ainda em Portugal o cantor participou do Projeto Forró de Lampião, que hoje se tornou o Baião em Lisboa, um dos maiores projetos de forró em países estrangeiros. Ao retornar ao Brasil,

Felipinho junto com alguns amigos e parceiros deu início ao projeto Luz de Candeeiro (projeto de Forró no Centro Histórico da cidade de João Pessoa), e chegou a formar o quarteto de forró Os Parahybas que tinha Lucy Alves na sanfona dividindo a voz com o cantor. Sua experiência não parou por aí, em 2013 o cantor já na liderança do grupo Os Gonzagas participou do FENFIT (Festival de Forró de Itaúnas) o maior festival de forró pé-de-serra do Brasil, e saiu de lá com o prêmio de melhor banda e melhor música, com a canção “Ah se eu fosse dois”, composição sua em parceria com dois amigos. O prêmio o  levou ao Forró in London em 2014, festival de forró na cidade de Londres (Inglaterra), que tinha Chico César como o homenageado do ano. Em 2015, Felipinho viveu a grande experiência com a mídia nacional quando participou do programa

SuperStar da rede Globo. A proporção do seu trabalho ganhou reconhecimento nacional, fãs no Brasil inteiro e turnês em todas as regiões do

país. Felipe participou de varios programas de grande relevância como “Encontro com Fátima Bernardes”, “É de casa”, “Vídeo Show”, “Programa do Ratinho”, "Bem Estar", entre outros. No ano de 2017, Felipinho realizou sua terceira turnê internacional, dessa vez passando por Lisboa e Madrid, junto ao projeto Brasil Junino, apresentando a cultura nordestina mundo a fora. Ainda em 2017, Felipinho tomou a decisão de se tirar um tempo para se dedicar à família e se dedica sua carreira solo. Em 2018, Felipinho voltou aos trabalhos lançando seu primeiro álbum solo “Amar vai além” imprimindo uma sonoridade que mistura forró e pop. O cantor já dividiu o palco com grandes nomes da música nacional como Elba Ramalho, Padre Fábio de Melo, Tato (Falamansa), Chico César, Flávio José, Waldonys, Antônio Barros e Ceceu, Pinto do Acordeon, Lucy Alves, Luan Estilizado, entre outros. Em 2019, o cantor quer visitar o forró tradicional e fazer o povo dançar, mas sem deixar de imprimir sua identidade no trabalho. Felipinho já vem produzindo seus singles que serão lançados ainda no primeiro semestre e terá uma sonoridade que ele promete não deixar ninguém parado! Como o próprio costuma dizer: Viva a música! Viva o forró!





O SHOW

É impossível ficar parado quando Felipinho sobe no palco. Seu carisma, sotaque, sorriso, musicalidade e repertório são, literalmente, de tirar o fôlego. O show do artista vai do tradicional ao contemporâneo, sempre respeitando a origem do forró e a mensagem que é passada. "Me preocupo com cada canção, com cada letra e com cada nota que é inserida no meu show. Sinto no meu coração que meu dever é sempre falar de coisas boas, de amor, de esperança, de paz e de alegria, pois o mundo já tá cheio de mensagens negativas." As composições do artista já indicam esse perfil, e o show não é diferente. "Eu amo o forró e amo tirar ele do contexto que estamos acostumados, ou seja, falo da parte boa, não me prendo a seca, falo da inteligência do nordestino, do jeito de amar e demonstrar amor, falo da espontaneidade, e sobretudo da força do nosso povo." e o artista quando perguntado sobre a sonoridade completa "Eu amor fazer o povo dançar, e quando se trata de forró tem que ser agarradinho. Eu jamais cantarei ou tocarei como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil, Elba, e outros que são inspirações para mim, então tento imprimir meu jeito de fazer forró, é por isso que misturo guitarra com sanfona, triângulo com bateria e o baixo com a minha voz, pois é também pelo som que busco somar e fazer a diferença na nossa cultura!", completa o artista. O show do cantor apresenta seu repertório autoral, mas

também traz releituras de canções clássicas do forró de artistas como Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Alceu Valença, além da mistura com bandas/artistas que também influenciaram a formação musical de Felipinho como Falamansa, Charlie Brown Jr., Natiruts, Bob Marley, etc. Vale a pena conferir o show que uma coisa é certa, ninguém fica parado!

                                                                      

Felipe Alcântara – Forró Arretado em BH


06 de julho, domingo, 20h, Arraiá do do Mundo Novo
Arena Mundo Novo  Rua Santa Cruz  -  Venda Nova
Abertura dos portões 18h/ show 20h
Informações adicionais: (31) 36540090

07 de julho, segunda, 20h30, Festa da Padroeira
Quadra da Paróquia Nossa Senhora da Paz - Rua Cônego Santana, 545 – Cachoeirinha.
Informações adicionais: (31) 3422-1424

11 de julho, quinta, 21h30, participação especial no show do Trio Gandaieiro, na Feira do Mineirinho
Av. Abraão Caram, 1000 - São Luiz
Informações adicionais: (31) 30770573

12 de julho, sexta, 22h, Forró do Iate
Iate Tênis Clube - Av. Otacílio Negrão de Lima, 1350 – Pampulha
Abertura dos portões: 22h/ Show: 00h40
Informações adicionais: (31) 996112592

13 de julho, sábado, 18h, 1° Arraiá do Jardim de Minas
Rua Noraldino de Lima, 581 – Aeroporto
Informações adicionais: (31) 34436299
 


22 de jun de 2019

A N T O N I O V I L L E R O Y EM BH: LUZ ACESA

Antônio Villeroy celebra 38 anos de carreira e chega em Belo Horizonte, para única apresentação, nesta quinta-feira, 27 de junho, 21h, no espaço Do ar (Rua Amoroso Costa, 32 – Santa Lúcia).  Luz Acesa é o novo show, onde o cantautor faz um balanço de sua carreira mostrando suas canções de maior sucesso. 

Sozinho, acompanhando-se aos violões, além de desfiar um repertório de 18 músicas, Antonio conta algumas histórias de sua trajetória profissional. No repertório hits como Garganta, Heroína e Vilã, Recomeço, Entreolhares (The Way You’re looking at Me), parceria com John Legend e Ana Carolina, Amores Possíveis (parceria com João Nabuco) e a música título do show, Luz Acesa, parceria com Ana Carolina.
Nessa apresentação em BH, Antonio receberá no palco três convidados muito especiais, três amigos, grandes artistas mineiros que fazem parte de sua trajetória artística: Affonsinho, com quem compôs a música Coracão, Chico Amaral, seu parceiro na balada Lô Lennon e Paul, e Marina Machado, com quem já dividiu o palco algumas vezes.
Cantor, compositor e produtor brasileiro, Antonio Villeroy, em 1981, então com 20 anos, deixou a faculdade de Agronomia para dedicar-se à música. 
De lá pra cá, lançou um DVD, nove CDs e tornou-se um dos compositores brasileiros mais gravados dos últimos tempos. São cerca de 250 canções gravadas por mais de 110 artistas do Brasil e de outros países das Américas, Europa e Africa. 
A cantora brasileira Ana Carolina gravou 33 músicas suas. Entre os outros intérpretes, podemos listar, do Brasil, Gal Costa, Ivan Lins, João Donato, Maria Bethânia, Maria Gadú, Mart’nália, Moska, Preta Gil, Seu Jorge e Zizi Possi; da Italia, Chiara Civello e Mario Biondi; dos Estados Unidos, Don Grusin, Jesse Harris e John Legend; da Argentina, Dolores Solá; do continente africano, Lokua Kanza (RDC) e Alune Wade (Senegal), entre outros artistas ao redor do mundo.
Algumas de suas canções foram temas de filmes, novelas e minisséries no Brasil e exterior.
Nesses 38 anos de carreira, como artista, levou sua música para todo Brasil e para diversos países das Américas, Europa e África, apresentando-se para públicos de até 30 mil pessoas.
Luz Acesa, estreou em abril, na praia de Atlântida no litoral gaúcho, e vem seguindo com uma extensa agenda de apresentações, dia 6 de junho em São Paulo, 13 de junho em Porto Alegre, 26 no Rio de Janeiro, 27 em Belo Horizonte, 4 de julho em Recife e 06 de julho em Salvador.  Em agosto, tem início uma turnê de dois meses pela Europa, com shows em cidades da Áustria, Alemanha, França, Portugal e Itália.

ANTONIO VILLEROY
Show LUZ ACESA
QUINTA, 27 DE JUNHO, 21h
ESPAÇO DO AR
RUA AMOROSO COSTA, 32, Santa Lúcia 
Informações adicionais : (31) 97183-8712
INGRESSOS: 
R$ 20 (antecipado)  R$ 30 (na hora) 

15 de jun de 2019

Conexão Empresarial

O Conexão Empresarial, evento realizado pela VB Comunicação, está acontecendo neste final de semana, no Centro de Convenções do Minas Náutico, na Lagoa dos Ingleses. Esse projeto visionário que tem a frente Paulo Cesar de Oliveira e o filho Gustavo César de Oliveira tem reunido politicos, empresários e representantes da sociedade organizada, com a finalidade de gerar diálogos produtivos e debates sobre a situação política e econômica brasileira.
O primeiro dia do evento contou com talks de  Anderson Birman, fundador da Arezzo, com sua história de crescente sucesso e inspiração; Sergio Leite, presidente da Usiminas, discorreu sobre os desafios da empresa, enfrentados nos ultimos três anos.A fala do  governador Romeu Zema abriu a tarde. O  arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom Walmor Oliveira trilhou ima reflexão da importância da fé e da espirtualidade em tempos de crise. O diretor da Vale, Marcel Klein revelou o pior momento da empresa nestes 77 anos e um empenho para contornar a grave situação das comunidades diante dos fatos relacionados às barragens. Falou ainda do monitoramento constante em Barão de Cocais. O presidente da Anglo American, Wilfred Brujin, abordou a questão do vazamento do mineroduto e os desafios neste processo. Também em palestra,
O empresário Rodrigo Mascarenhas, fundador da RM Sistemas discorreu sobre o impacto  das inovações tecnológicas, ressaltando a automação e a força da indústria 4.0.
Enfim, além destes que destaquei, muitos foram os temas abordados no primeiro de dois dias do Conexão, que fechou a programação de palco com a fala do  presidente do Supremo Tribunal Federal. O ministro Dias Tofolli defendeu, arduamente,  a necessidade de reduzir textos da constituição, fortalecendo a ideia de que os detalhes do texto promovem uma judicialização excessiva
"Quando tudo vai parar no judiciário é o fracasso da sociedade, do mercado, do modelo. Então, não culpem o judiciário.
(...) Temos que ter menos texto na constituição e valorizar a sociedade enquanto solucionadora de conflitos". Tofolli  abordou o  excesso de processos que vão parar no STF é uma "questão cultural". "Tudo acaba caindo no STF. No ano passado o tribunal decidiu 123.750 questões, sendo 14 mil decisões colegiadas. Nenhuma outra Corte Suprema no mundo tem este volume de trabalho”, ressaltou. Na defesa do que vê como "perspectiva positiva", fortaleceu:
"Temos que desconsticionalizar o pais.
Diminuir o texto da constituição (...)
Ampliar o  dialogo, a convivência entre os interlocutores com os poderes capazes de solucionar. Tofolli, encerrou com parecer  referente à função dos tribunais superiores e do Supremo Tribunal Federal, algo que mencionou numa entrevista recente à Revista IstoÉ, citando Melbourne em fala à princesa Vitória: "Governar é garantir a força da moeda.
É garantir que os pactos serão cumpridos".
Nas conversas de almoço e café, no Conexão Empresarial, a certeza de que a crise nao poupou ninguém. Se fala em desafios, superação e, de alguma forma, surge um vislumbre de otimismo, diante de sutis movimentações no setor econômico. Ao que parece, entretanto, se manter estável já é mérito.
Márcia Francisco
PS: Nas imagens,  registros de alguns encontros, reencontros e  conexões profissionais, que tive ontem, por lá. Bom, também, rever, colegas, amigos e parceiros profissionais.
Registro meu repeito pelo jornalista e empresário Paulo César de Oliveira, notável ser humano, cuja história me inspira. Seu profissionalismo e visão me ensinam muito, através dos tempos.
Rever queridos  amigos e colegas como Maria Eugênia Lages (editora-geral do Grupo VB Comunicação, Marco Antônio Lage, hoje na Cemig, o presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Santiago , anfitrião atual do Centro de Convenções que está acolhedor, matar a saudade em lembranças de Fernando Brant, com Roberto Brant, na semana que somamos quatro anos sem nosso poeta da luz, conversar com Liliane Hermeto sobre o filho seminarista, nosso paroquiano anjo... ao lado das trocas sempre produtivas com Marcelo Matte e, Eduardo Bernis, atual Secretário de Estado de Cultura, amiga Merces Quintão Fróes (à frente da diretoria comercial e de relacionamento da Unimed-BH), entre outros, como Anderso  Birman, Modesto Araujo, Marcilio Soares, colega Igor Basilio, futura mamãe, Deputada Federal Greyce Elias, João Carlos Amaral, Tião Mourão e outras inspirações que fortalecem o coração,  as oportunidades Gump inusitadas que a profissão e os caminhos trazem, como dialogar olhos nos olhos com o presidente do STF, junto ao ex-presidente, simultaneamente.
Experiências que amplificam a dimensão da  responsabilidade ética e cidadã, numa realidade que precisa ser inclusiva e digna a todos nós.
Márcia Francisco



















11 de jun de 2019

10 ANOS DE CONEXÃO EMPRESARIAL


Entre os dias 14 e 15 de junho, a edição especial do evento recebe o Ministro Dias Tofolli, o Governador Romeu Zema e o Deputado Federal Rodrigo Maia
Celebrando uma década, o Conexão Empresarial acontece nos próximos dias 14 e 15 de junho no centro de convenções do Minas Tênis Náutico Clube, no Alphaville, as margens da Lagoa dos Ingleses em Nova Lima. O evento é promovido pela VB Comunicação e foi criado para ser um espaço de debate, onde empresários, autoridades e políticos discutem temas como política, economia, gestão pública, empreendedorismo, meio ambiente e questões que afetam a economia e a vida do brasileiro.
Durante dois dias o público presente poderá conferir uma programação repleta de atividades que inclui palestras e rodadas de discussões de importantes pilares da economia. Na sexta-feira, 14 de junho, o Secretário Geral de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar abre o ciclo de palestras. O evento também confirma sua tradição em levar grandes nomes do cenário atual, como aconteceu na última edição, nomes como Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal, o governador do Estado, Romeu Zema, o senador Carlos Viana e Ministro Dias Tofolli, presidente do STF também estarão presentes.
Entre os destaques, Marcelo Klein, Diretor da Vale é um dos convidados e estará no evento juntamente com Fernando Orsini, diretor da Andrade Gutierrez e Wilfred Bruijn, presidente da Anglo American.
Anderson Birman, fundador da Arezzo, é um dos convidados, ele vai contar sua trajetória profissional e como conseguiu tornar a marca em um dos principais nomes calçadistas do país. ''História essa que que iniciou em BH e hoje tem franquias espalhadas porto todo o país, confeccionando cerca de dois milhões de pares de calçados por ano. O fundador da churrascaria Fogo de Chão e NB Steak, Arri Coser é outro nome que compartilhará sua história e desafios internacionais de gestão no evento'', revela Gustavo.
Outra oportunidade será o de conhecer de perto a história do maior centro de inovação do Brasil, o InovaBra. O Head da Operação, Lucas Negueira e o CEO Mervim são presenças confirmadas e prometem compartilhar como a inovação pode ser tão transformadora, contando cases do centro de inovação que concentra mais de 190 startups. O presidente da Usiminas, Sérgio Leite de Andrade, é outro líder importante que irá palestrar no Conexão.
O evento trará também inspiração em outras áreas, como na saúde e estética com a influenciadora digital, mestranda em Nutrição e palestrante, Bella Falconi. E também Dom Valmor de Oliveira, arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, a Confederação Nacional de Bispos do Brasil, que falará sobre sua visão sobre o mundo e o momento em que vivemos.
O Conexão Empresarial Anual é uma versão ampliada dos almoços-palestras realizados mensalmente na sede da VB, no Espaço V, em Nova Lima.
INGRESSOS NO SITE SYMPLA

10 de jun de 2019

ROLANDO BOLDRIN E SAULO LARANJEIRA, JUNTOS: “VAMOS MATUTAR”




Foto Sylvio Coutinho

 No dia 13 de julho, sábado, às 21h, o Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro  –  BH  – MG), dois grandes mestres da cultura popular brasileira, Rolando Boldrin e Saulo Laranjeira, se unem em espetáculo memorável “Vamos matutar”.

Ingressos já à venda: www.ingressorapido.com.br ou na bilheteria do Teatro.  Informações adicionais (31) 3236 7400.



VAMOS MATUTAR

O título sintetiza a proposta sensível e a intensidade artística desta apresentação, concebida a quatro mãos. Pensada, pessoalmente, pelos dois ícones que, escolheram compartilhar a poesia infinita que os novelos de suas vidas foram tecendo. Cada qual à sua maneira, foi revelando fios de expressão e arte próprias, para colorir tudo, junto ao melhor da identidade cultural do Brasil.  



Rolando Boldrin é a referência, apresentador do Programa Sr. Brasil, ator e cantor com um dom de encantar platéias e uma forma natural de contar causos e cantar as nossas raízes sertanejas.

Saulo Laranjeira, menestrel das culturas populares mineiras, apresentador do Programa Arrumação, de universo musical diverso, é um dos maiores intérpretes de nossa brasilidade. Também é considerado um dos grandes humoristas do país.



“É que a viola fala alto no meu peito humano”  (Rolando Boldrin)



“Vamos matutar” imprime, com a autenticidade dos causos e a essência das cantorias, as raízes da verdadeira sonoridade do nosso país.  Traz cantigas consagradas e pérolas garimpadas por Saulo e Boldrin. A sintonia é certeira: compadres, que das muitas coisas em comum, irão compartilhar a inspiração e interpretações que dialogam com cantadores e poetas autênticos e a escritura de Guimarães Rosa.



“Futuca a tuia, pega o catadô” (Elomar)



É noite de  duplo luar, vai ter eclipse de cantadô!

Vai ter prosa e emoção, vai ter ternura e cantoria, vai ter história...com cheiro de fulô.

Trata-se de um espetáculo único, que reconecta as legitimidades da cultura brasileira. Para o público mineiro, é noite para rir e se emocionar. Oportunidade de se presentear com  uma experiência de raro valor, que vai da linha da história às memórias afetivas de gerações inteiras. Famílias que através de suas televisões acompanham, há décadas,  ambas as trajetórias.  De Boldrin, que compõe e canta o Brasil, as histórias da nossa terra! De Saulo Laranjeira, a singularidade dos povos dos vales e a diversidade das expressões da nossa música!