25 de jan de 2019

NO DIA 9, SERÁ O BENEDITO!




O Benedito é um movimento carnavalesco para dar boas-vindas à maior manifestação cultural popular do país, o carnaval. E este ano não será diferente. No dia 09 de fevereiro, sábado, a partir das 20h, o Movimento Benedito traz Nação Zumbi, Chama o Síndico, Orquesta Atípica de Lhamas e Pena de Pavão de Krishna na Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 899, Centro). Os ingressos do lote promocional estão à venda por R$ 25,00 no Sympla e nos pontos de venda Laicos, Mi Corazón e Estação Carnaval.
A proposta do Movimento Benedito é realizar uma festa com liberdade musical, simplicidade e essência. "O Bené, como a festa é conhecida, é um movimento carnavalesco para inspirar, consagrar e receber o carnaval de braços abertos. É uma festa para celebrar os encontros e ao mesmo tempo expandir a consciência e a reflexão sobre o futuro para um carnaval mais leve e sustentável para BH", conta Bell Magalhães, sócia da produtora A Macaco, uma das realizadoras do evento.
Para Marco Sassen Panerai, do Jângalove, um dos produtores do evento, o Movimento Benedito valoriza a identidade brasileira e é uma mistura de sons. "É um momento de brindar a liberdade de expressão e a diversidade, ao lado de pessoas que se respeitam, andam juntas e constroem, de forma evolutiva, um movimento gigantesco que é o carnaval. O Benedito é um mix de sonoridade e este ano temos o rock do Nação Zumbi, os clássicos de Tim Maia e Jorge Bem com o Chama o Síndico, a cumbia da Orquestra Atípica e a cultura indiana do Pena de Pavão".
O Movimento Benedito é realizado pelas produtoras A Macaco e Jângalove. É apresentado pela Budweiser e a classificação é 18 anos.

Movimento Benedito
Data: 09 de fevereiro, sábado
Horário: 20h
Local: Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 899, Centro)
Atrações: Nação Zumbi, Chama o Síndico, Orquesta Atípica de Lhamas e Pena de Pavão de Krishna
Ingressos: R$ 25,00 (Lote promocional)
Pontos de venda: Laicos (R. Ceará, 1580, Savassi); Mi Corazón (R. Sapucaí, 511, Floresta), Estação Carnaval (Av. Álvares Cabral, 369, Lourdes) e Sympla
Classificação: 18 anos
Visite https://www.facebook.com/events/1092876814233231/

22 de jan de 2019

Estão abertas as inscrições do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas 2019 com nova categoria Hit do Carnaval

São R$ 15 mil em premiações.

Já tradicional no calendário do carnaval de Belo Horizonte, a 8ª edição do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas 2019, está com as inscrições abertas até o próximo dia 12/02 e vem cheio de novidades para atender a evolução do carnaval mais vibrante e irreverente do Brasil, a surpreendente BH.  A grande novidade é a abertura de uma nova categoria, o “Hit do Carnaval”.
A primeira etapa do concurso acontece no dia 22 de fevereiro (sexta-feira), na Quadra da Escola de Samba Cidade Jardim, a partir das 19h.
Neste ano, o concurso vai distribuir R$ 15 mil em prêmios. Para a categoria marchinhas, o prêmio para o 1º lugar é de R$ 5 mil; o 2º lugar, R$ 3 mil; e o 3º lugar receberá R$ 2 mil, além o Troféu Mestre Jonas. Na categoria “Hit do Carnaval” 2019, o prêmio será de R$ 5 mil para o primeiro lugar.
Para essa primeira etapa do concurso serão selecionadas 15 marchinhas, pela comissão julgadora e 05 músicas com potencial para ser o Hit do Carnaval de BH. O resultado da curadoria será divulgado no dia 16/02.
As 15 marchinhas selecionadas serão posteriormente arranjadas por Thiago Delegado e ensaiadas com os concorrentes para serem apresentadas na Quadra da Cidade Jardim no dia 22 de fevereiro, juntamente com as 5 melhores músicas concorrentes ao Hit do Carnaval, que, neste caso, serão executadas e interpretadas pelos seus próprios autores. As 10 melhores marchinhas e as 3 melhores músicas concorrentes ao Hit do Carnaval irão para a grande final que acontecerá no dia 28 de fevereiro, no Baile de Marchinhas Mestre Jonas, no Mercado Distrital do Cruzeiro, a partir das 20h.
Como se inscrever:
As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site www.sympla.com.br/mestrejonas. O proponente, no ato da inscrição, deve fornecer as informações cadastrais contendo o link de acesso para a marchinha que deve ser postada via Soundcloud (www.soundcloud.com​)​, letra cifrada, nome(s) do(s) intérprete(s).
Critérios de avaliação:
Pelo menos três profissionais de reconhecido mérito no meio musical, serão selecionados pela Comissão Organizadora, para formar o júri que irá avaliar as marchinhas e as músicas inscritas para se tornarem o Hit do Carnaval . Os critérios de análise são originalidade; letra; harmonia e melodia, além de, no dia da apresentação, a caracterização e a performance dos intérpretes no palco.
A apuração final do júri técnico será no dia 28/02, no Distrital, com as apresentações e pela soma de pontos dos jurados para definir as três melhores marchinhas e do Hit do Carnaval de BH. As três melhores marchinhas serão novamente executadas e, em seguida, o público escolherá a ordem de premiação, por aclamação. O Hit do Carnaval também será escolhida pela aclamação dos presentes.
Um pouco da história do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas
Criado para resgatar a tradição das marchinhas de carnaval em Belo Horizonte, o Concurso de Marchinhas Mestre Jonas entra em sua oitava edição com uma grande expectativa – superar em qualidade e em quantidade o número de composições inscritas e um valor ainda maior em prêmios.
O Concurso tem em sua origem a concepção de cantora, compositora e produtora musical Brisa Marques e do gestor cultural Kuru Lima, da Cria! Cultura. A direção artística é do músico, arranjador e compositor Thiago Delegado.
O sucesso de marchinhas vencedoras e participantes nos últimos anos demonstra o quanto o concurso já se estabeleceu como referência para o carnaval de rua de BH.
Músicas como “Na coxinha da Madrasta”, vencedora de 2012 que ganhou destaque na mídia nacional, “Imagina na Copa” e “Solta o Seu Toim” que viraram sensação do carnaval de 2013, ou as divertidíssimas “Baile do Pó Royal”, “Pula Catraca” e “Carnaval” que marcaram o ano de 2014 e que ganharam as bocas e as ruas da capital. 
Em 2015, as cinco melhores composições foram: “Rejeitados de Guarapari”, de Flávio Boca, Rae Medrado e Sérgio Duá; "Selfolia", de Gustavo Maguá, Vitor Velloso e Alexandre Horta, "Eu quero todo mundo dando beijo na boca", de Luiz Rocha; "Essa Cana - Bidiol", de Ruston Albuquerque, André Albuquerque e Ricardo Gomes; e "Do desespero a alegria", de Pablo Castro. 
2016 foi o ano de "Não enche o saco do Chico", de Marcos Frederico e Vitor Velloso; "Prefeito, libera o cooler", de Helton Lima e Joílson Cachaça e "A letra da marchinha", de Pablo Castro levarem os prêmios. No ano seguinte, 2017, a marchinha “Baile do Cidadão de bem” de Helbert Trotta, Marcos Frederico e Jhê Delacroix, ganhou o primeiro lugar e em 2018, a marchinha “Esperando o Metrô”, de João Batera e Dimas Lamounier sagrou-se campeã do certame.
Hoje, o Concurso de Marchinhas de Carnaval Mestre Jonas, é referência em todo país, pois a cada ano, tem número crescente de inscrições de canções inspiradíssimas e aumento do público que comparece às eliminatórias, e divide opiniões e inflama a torcida por uma ou outra composição. Tudo isso numa grande festa onde a alegria, deboche, respeito e diversão!
A Amstel é a cerveja oficial do Concurso. 

 8ª EDIÇÃO CONCURSO DE MARCHINHAS MESTRE JONAS
Etapa Inscrições
Período de inscrições: De 17/01 a 12/02/2019
Link para Inscrições pelo site: www.sympla.com.br/mestrejonas
Informação para o público: 31 - 3284-0709

13ª EDIÇÃO DO VERÃO ARTE CONTEMPORÂNEA TRAZ TEATRO, DANÇA, MÚSICA, CINEMA, LITERATURA E MUITO MAIS



 Joao das Neves - foto  Joao Castilho
De 23 de janeiro a 17 de fevereiro, o Verão Arte ocupará 11 espaços culturais da cidade com 24 atrações; João das Neves e Agnès Varda serão homenageados no VAC 2019



O Verão Arte Contemporânea (VAC) chega a sua 13ª edição e traz inúmeras atrações para os belo-horizontinos de 23 de janeiro a 17 de fevereiro. Durante 26 dias, serão 24 atividades em 11 espaços culturais da capital mineira. Artes Visuais, literatura, gastronomia, música, dança, cinema e teatro estão na programação do Verão Arte. O festival é realizado e idealizado pelo Grupo Oficcina Multimédia (GOM), que em 2018 completou 40 anos de existência. Toda a programação do VAC tem preços populares ou entrada franca. Nas atrações gratuitas é necessário retirar convite uma hora antes do espetáculo.



Ione de Medeiros, diretora do GOM, ressalta que o VAC tem, desde a sua primeira edição, a proposta de incentivar a pesquisa e a experimentação nas artes. “É uma característica do festival valorizar a criação artística local e introduzir novidades a cada edição. O GOM investe na organização do VAC e na curadoria das atrações. A diversidade das artes também é algo que caracteriza o VAC”.



O destaque para a edição de 2019 fica por conta das homenagens especiais que serão realizadas para dois grandes nomes, um do teatro e outro do cinema. No teatro, o VAC vai fazer uma homenagem póstuma ao dramaturgo e diretor João das Neves. A homenagem será realizada em um evento de encerramento no CCBB. Com duração de três dias, o evento terá duas apresentações do espetáculo Madame Satã e um show reunindo músicos como Titane e Rufo Herrera e convidados. Também haverá leituras de textos escritos por João das Neves com a presença de Frei Chico e Pedrina com a Guarda de Congados de Oliveira.



A outra homenageada será a cineasta Agnès Varda, considerada uma das mais importantes representantes da Nouvelle Vague. A mostra será realizada em parceria com o Instituto Francês, Cinemateca da França no Brasil, Embaixada da França no Brasil, Cine Sesc Palladium, Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Cine Humberto Mauro, Fênix Distribuidora de Filmes e Instituto Moreira Salles. Para esta mostra, no Cine Sesc Palladium e CCBB haverá um debate com o público com a participação do crítico e jornalista francês Serge Kaganski, inaugurando uma parceria entre o VAC e o Instituto Francês, por meio do adido de cooperação e ação cultural da Embaixada da França em Minas Gerais, Philippe Makany.


O VAC 2019 se estende para o interior de Minas, em parceria com o projeto Poente Cultural UFMG do Campus Cultura UFMG em Tiradentes com a apresentação do espetáculo O Atormentador no Museu Casa Padre Toledo.



Este ano, o VAC conta com a parceria das instituições: UniBH, Centro Cultural Banco do Brasil, Sesc em Minas, Centro de Referência da Juventude, Fundação Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Cultura, Prefeitura de Belo Horizonte, Cinema Belas Artes, Restaurante Bem Natural, Restaurante Cantina do Lucas, Hotel Dayrell, Fênix Distribuidora de Filmes, Textura, Impressões de Minas, Bird House, Cinemateca da Embaixada da França, Instituto Francês, Embaixada da França no Brasil, Instituto Moreira Salles, Museu Casa Padre Toledo, Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, Campus Cultural UFMG, Diretoria de Ação Cultural da UFMG, Minas Tênis Clube, Fundação Clóvis Salgado, Rede Minas, Memorial Minas Gerais Vale, Circuito Liberdade, IEPHA, Secretaria Estadual de Cultura de MG, Governo de Minas, Governo Federal, além das parcerias com os artistas locais.



“Além dessas importantes parcerias, temos que destacar a apresentação e patrocínio do Banco do Brasil e do UniBH. Isso nos possibilita uma festival com melhores condições financeiras, retorno para os artistas e uma melhor divulgação do evento”, ressalta Ione de Medeiros. O Verão Arte Contemporânea 2019 é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.



Abertura

O show “Caminhando contra o vento” abre a programação do VAC 2019 com a Orquestra UFSJazz Big Band, de São João Del Rei, e Aline Calixto com participação especial de Assucena Assucena e Raquel Virgínia(As Bahias e a Cozinha Mineira). A apresentação será no dia 23 de janeiro, às 20h, no Grande Teatro do Sesc Palladium. Os ingressos serão vendidos por R$ 2,00 (inteira) e R$ 1,00 (meia). A classificação é livre. “Vamos lançar o evento em clima de festa homenageando o direito à liberdade criativa. Com esta proposta queremos promover uma reflexão sobre os tempos atuais”, conta Ione de Medeiros.



Teatro           

De 25 a 28 de janeiro, o CCBB recebe o espetáculo “O Atormentador”, com direção de Eid Ribeiro. A peça é inspirada na história política e poética da América Latina, experiência extremamente rica com pinceladas de humor, a trama mescla lendas, fábulas, utopias e distopias. Com apresentações sempre às 19h, os ingressos para “O Atormentador” serão vendidos por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). A classificação é 12 anos. Este mesmo espetáculo será apresentando no dia 22 de janeiro em Tiradentes no Museu Casa Padre Toledo às 20 horas. Com entrada franca.

O coletivo Toda Deseo entra em cartaz com o espetáculo “Glória” de 01 a 04 de fevereiro, também no CCBB. A montagem da companhia formada por artistas mineiros debate o papel das religiões e a relação com o preconceito contra LGBTs. O coletivo define “Glória” como uma tentativa árdua de criar outra narrativa sobre o pecado, um manifesto pela anti-culpa. Um trabalho sobre liberdade. Os ingressos serão comercializados por R$ 30,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). A classificação é 18 anos.

Já de 08 a 11 fevereiro é a vez do Coletivo Bacurinhas ocupar o Teatro II do CCBB com o espetáculo “Ópera Bruta”. A peça lança um olhar para aquilo que nos soa masculino. As narrativas sobre o homem e a partir do homem. Em cena as artistas Ana Cecília, Fernanda Rodrigues, Manu Pessoa, Michelle Sá e Idylla Silmarovi. A direção é de Juan Castrel. Os ingressos serão vendidos por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). A classificação é 18 anos.

“Jornada” do Planos Incríveis estreia no VAC 2019 no dia 13 de fevereiro e fica em cartaz até o dia 16 de fevereiro, no Teatro II do CCBB. O espetáculo conta a história de três mulheres que se encontram numa jornada rumo a outro país. A peça é dividida em três partes e o elenco é formado por Camila Morena da Luz, Gláucia Vandeveld e Juliana Martins. De quarta a sábado, às 18h. Ingressos por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). A classificação é de 14 anos.

Encerrando a programação teatral do VAC, o Grupo dos Dez apresenta “Madame Satã” homenageando João das Neves. Madame é um espetáculo poético e político sobre a luta de invisíveis. No espetáculo, o Grupo das Dez se vale da biografia de um dos mais peculiares personagens brasileiros para dialogar com questões que permeiam a crítica contra a homofobia e o racismo. Apresentações serão realizadas nos dias 15 e 16 de fevereiro, sexta e sábado, às 20h, no Teatro I do CCBB. Ingressos a R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia. Classificação 16 anos.

Música

Formado pelos músicos Joanna Bello, Rodrigo Bustamante, Gerry Varona e Isabele Alves, o Quarteto Guignard apresenta o “Concerto de Música de Câmara” no dia 24 de janeiro, quinta-feira, às 19h, no Teatro II do CCBB. O programa escolhido para a apresentação no VAC abrange obras dos compositores brasileiros Arthur Barbosa, Maria Cimbleris, Daniel Wolff e Ernesto Nazareth, além dos compositores Bela Bartok e Claude Debussy. Os ingressos para o concerto custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). A classificação 10 anos.

Já no dia 31 de janeiro, quinta-feira, às 19h, os cantores Felipe Continentino e Fred Selva se apresentam no Teatro II do CCBB. Com um repertório baseado na experimentação e na improvisação a partir de um roteiro previamente definido, o duo explora as sonoridades possíveis com a mescla entre bateria, vibrafone e ferramentas da música eletrônica. Na apresentação, o duo receberá a participação especial de instrumentistas e artistas visuais. Ingressos a R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Classificação livre.

O projeto Poliphonicos ocupa o Teatro II do CCBB no dia 1º de fevereiro, sexta-feira, às 19h. Os DJ’s Preto C e Tobias realizam releituras ao vivo de clássicos da Black Music Nacional. Acompanhados do guitarrista Helder e do baixista Luiz Prestes, eles apresentam hits de Jorge Ben Jor, Tim Maia e outros grandes nomes da MPB. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). A classificação é livre.

A banda mineira Unión Latina apresenta o show “La Negra Tierra” no Teatro I do CCBB. O repertório do show será baseado no disco de mesmo nome misturando diferentes ritmos latinos como salsa, son, cumbia, maracatu, samba, latin jazz, entre outros. O show será no dia 07 de fevereiro, quinta-feira, às 20h. Ingressos por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Classificação livre.

O músico Artur Andrés apresenta o show “Artur Andrés Ensemble” nos dias 09 e 10 de fevereiro, sábado e domingo, às 20h, no Teatro I do CCBB. O espetáculo apresenta músicas do flautista e compositor que é ex-integrante do Grupo Uakti. Artur estará acompanhado pelos músicos Alexandre Andrés, José Henrique Soares, Natália Mitre, Bruno Vellozo e Regina Amaral. Ingressos a R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Classificação livre.

O Duo Qattus (cello e percussão) se junta ao grupo Sonante 21 (voz, flautas, piano, guitarra, contrabaixo e percussão) para o concerto Coming Together, de Frederic Rzewski, e improvisações sobre filmes mudos. A apresentação será no dia 13 de fevereiro, quarta-feira, às 20h, no Teatro I do CCBB. Classificação livre.

Também no dia 13 de fevereiro, Gustavito Amaral e Thiago Braz lançam o álbum “Universo Reflexo”, às 21h, no Teatro do Minas Tênis Clube. Universo é o terceiro álbum de Amaral em parceria com Braz. São duas vozes e violões que trazem uma sonoridade leve com a participação de convidados especiais. Os ingressos custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). E a classificação é livre.

Já no dia seguinte, 14 de fevereiro, quinta-feira, a cantora Júlia Branco apresenta o show “Soltar os Cavalos”, baseado em seu primeiro álbum solo produzido e dirigido por Chico Neves. Com repertório de composições próprias ou de parcerias com artistas como Letrux, Júlia é acompanhada por Chico e Luiza Brina no palco. O trabalho da artista apresenta versões em CD, vinil e vídeo-álbum. A apresentação será no Teatro I do CCBB, às 20h. A classificação é livre e os ingressos serão vendidos por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Classificação Livre.

Titane, Rufo Herrera e convidados encerram o VAC 2019 com uma homenagem a João das Neves reunindo música, textos e vídeo com imagens e depoimentos de João das Neves.A cantora Titane convida renomados artistas mineiros para um show que homenageará o diretor e dramaturgo João das Neves, falecido em 2018. A apresentação será no Teatro I do CCBB no dia 17 de fevereiro, domingo, às 20h. Ingressos a R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Classificação livre.

M.A.R.P

O Movimento de Arte e Reflexão Política, M.A.R.P, foi criado em 2006, retornou ao VAC em 2018 e se mantém na programação do festival este ano. O M.A.R.P. pretende refletir sobre inquietações relacionadas à arte e à cultura na atualidade. No dia 08 de fevereiro, sexta-feira, às 19h, o Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil recebe a exibição do filme "Slam - Voz de Levante", com direção de Tatiana Lohman e Roberta Estrela D'Alva. O filme será comentado pelo poeta Ricardo Aleixo, com mediação de Nilcéa Moraleida. A entrada é franca e a classificação é 16 anos.

Gastronomia

O “VER(ÃO) – O Jantar Secreto” será realizado no dia 25 de janeiro, sexta-feira, às 19h, no CRJ - Centro de Referência da Juventude/PBH. Nesse jantar, é montada uma grande mesa para 30 pessoas desfrutarem de uma refeição, cujo cardápio é mantido em segredo até o momento da degustação. “O Jantar nasceu para formar significados, para nomear aquilo que sentimos dentro, sem a necessidade sequer de buscar por sinônimos. É uma noite com experiências e sensações desafiadoras que despertam a imaginação e a cumplicidade”, conta Jonnatha Horta Fortes, coordenador do VAC.

A refeição será preparada pelo chef Carlos Normando que servirá entrada, prato principal e sobremesa. A entrada para o “VER(ÃO) – O Jantar Secreto” é gratuita  e os interessados devem retirar convite uma antes do evento no CRJ, limitado a um convite por pessoa.

Artes visuais

Este ano, o VAC participará do Projeto Parede do Sesc Palladium com o artista Daniel Jack. O artista usa das linguagens dos meios de comunicação de massa, tais como a publicidade, design gráfico, tipografia e a mídia impressa, fazendo recortes e sobreposições de elementos em diferentes escalas, brincando com as improváveis formas que os cartazes rasgados assumem. Para Daniel, uma única imagem pode abrigar muitas imagens distintas. O trabalho poderá ser acompanhado de 24 de janeiro a 17 de fevereiro, de terça a domingo, das 9h às 21h.  A obra ficará em exposição até 21 de abril no Foyer Augusto de Lima do Sesc Palladium.

Nas Artes Visuais, de 02 a 06 de fevereiro, a instalação Fatality será realizada no Teatro 2 do CCBB com o artista plástico Desali e o Coletivo Videoardi, mudando o perfil do espaço originalmente voltado par o teatro e a dança. A entrada é franca e a classificação 18 anos.

Literatura

No dia 07 de fevereiro, quinta-feira, às 20h, dando continuidade a parceria com o Sarau do Memorial Minas Gerais Vale. O VAC recebe o poeta Ricardo Aleixo, apresentando e lendo trechos do seu livro mais recente "Pesado demais para a ventania", lançado em 2018. A entrada é franca e a classificação livre.

No dia 16 de fevereiro, sábado, de 11h às 17h, o bairro Prado recebe a “Feira Textura”, pequena feira de impressões e literatura. O evento, pensado pela Impressões de Minas, é uma feira que mescla publicações independentes e objetos que se relacionem com a literatura em seus diferentes suportes. O objetivo é abrir espaço para que editores, artistas e designers locais mostrem seu trabalho, contribuindo para a aproximação das linguagens literárias e das editoras independentes à gastronomia, às artes plásticas e a outros modos de colocar o texto em prática. A entrada é franca e a classificação livre.

Dança

O “Palco Hip Hop – Danças Urbanas” ocupa o Grande Teatro do Sesc Palladium nos dias 02 e 03 de fevereiro. O Palco propõe a valorização, difusão e promoção das danças da cultura hip hop. O centro cultural receberá apresentações de MCs, DJs, grupos de danças e grafiteiros, além de batalhas de danças urbanas. Ingressos a R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). No sábado, a apresentação será às 20h. E, no domingo, às 19h. Classificação Livre.

Cinema

Este ano, o VAC homenageia Agnès Varda realizando uma Perspectiva da cineasta com exibições de filmes e bate-papo. A mostra será realizada em parceria com o Instituto Francês, Cinemateca da França no Brasil, Embaixada da França no Brasil, Cine Sesc Palladium, CCBB, Cine Humberto Mauro, Fênix Distribuidora de Filmes e Instituto Moreira Salles.

Nesta perspectiva, serão exibidos os filmes "Visages, Villages" (2018); "As praias de Agnès" (2011); "Jacquot de Nantes" (1991) e "As duas faces da felicidade" (1965). De 5 a 10 de fevereiro, de terça a domingo, será no Cine Sesc Palladium, às 20h. No dia 10 de fevereiro, após a exibição do filme "As duas faces da felicidade", haverá um bate-papo com o crítico e jornalista francês Serge Kaganski. Na segunda, 11 de fevereiro, é a vez do CCBB receber o filme "Visages, Villages", às 20h. Neste dia haverá também um bate-papo com o crítico e jornalista francês Serge Kaganski.

De 12 a 14 de fevereiro, terça a quinta, às 17h, 19h e 21h, o Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, recebe também exibições desta Perspectiva. Toda a mostra tem entrada franca, com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão.  Classificação 16 anos.

7 de jan de 2019

ENEIDA CAETANO E OS 21 RITOS TIBETANOS


De volta do Nepal, terapeuta pioneira dos 21 Ritos Tibetanos no Brasil, Eneida Caetano realiza encontro e curso sobre a tradição milenar
Eneida Caetano está de volta do Nepal, após uma temporada de ricas experiências. Do lançamento do seu livro, aos rituais e reencontros com amigos e mestres, a terapeuta e escritora tem muito a compartilhar.
São mais de duas décadas gerando saúde através dos 21 Ritos Tibetanos, aos alunos, em atendimentos e consultorias. Ouvir Eneida é oportunidade de contato com a essência destas tradições milenares, em visão contemporânea e  aplicável aos nossos dias, para celebrar vida e bem-estar.
Assim, no dia 12 de janeiro, sábado, 14h, Eneida realiza um encontro gratuito, com bate-papo sobre técnicas terapêuticas tibetanas e sobre sua viagem ao Nepal.
E nos dias 26 e 27 de janeiro, sábado, às 14h e domingo, às 10h, ela ministra o Workshop 21 Ritos Tibetanos.
Ambos os eventos acontecem, em Casa Branca/ Brumadinho, pertinho de BH.
As inscrições já estão abertas. Vagas limitadas, para melhor aproveitamento:
Inscrições para o workshop:
Inscrições para o encontro:

RITOS TIBETANOS
Os ritos consistem de uma série de exercícios físicos milenares, rituais cuja prática, entre inúmeros outros benefícios, harmoniza o funcionamento das glândulas e abaixam a frequência mental, afastando-nos da correnteza de pensamentos repetitivos e das compulsões, trazendo discernimento e clareza. Os ritos atuam como uma meditação dinâmica com benefícios fisiológicos e são considerados a chave da fonte da juventude. Além disso, essa prática alonga a musculatura, os nervos e tendões, tonifica a corrente sanguínea, aumenta o tônus, desenvolve a elasticidade e a contratibilidade, lubrifica as articulações e ativa partes do cérebro que não são requeridas no dia a dia, mas que são responsáveis pelo prazer e pela longevidade.
Os ritos melhoram o raciocínio e o discernimento, restabelecem conexões de vida que, antes, pareciam contraditórias, e proporcionam um estado elevado de consciência, abrindo a percepção. Ao praticá-los nosso sistema imunológico é fortalecido e, nossa força interior, o equilíbrio, a flexibilidade e a coordenação, são desenvolvidos. Os horizontes se ampliam, os dons inatos são despertados e as habilidades desenvolvidas, desfazendo as amarras inconscientes que tanto nos limitam e nos impedem de desenvolver nosso potencial.
A prática disciplinada dos Ritos produz energia pelo movimento, meditação e respiração e economizamos a vital. Através da prática dos ritos nos tornamos aptos a "recarregarmos nossa cota" sempre que precisarmos. Ativamos nosso metabolismo, melhorando a combustão que transforma o alimento em energia e vida, trazendo disposição e alegria de viver.
O WORKSHOP
A proposta do workshop é ensinar a sequência completa dos 21 ritos, mostrando os objetivos fisiológicos e sutis de cada um. Cada turma terá no máximo 10 alunos e duração de 8 horas, sábado de 14h às 18h e domingo de 10h às 14h.
No workshop dos 21 Ritos, o aluno terá a oportunidade de conhecer a função de cada um dos ritos, a sequência dos movimentos e o retorno emocional e físico que cada um deles pode trazer quando praticado com regularidade. O participante terá a condição de escolher sua própria série, isto é, quais deles se encaixaram em cada período de sua vida, como também a base para novas escolhas em momentos futuros.
O aluno receberá um conhecimento desenvolvido há milênios nos mosteiros do Himalaia que consiste em uma série de exercícios físicos, considerados rituais, cuja prática, entre inúmeros outros benefícios, harmoniza o funcionamento das glândulas e abaixam a frequência mental, trazendo discernimento e clareza. Os ritos atuam como uma meditação dinâmica com benefícios fisiológicos e são considerados a chave da fonte da juventude.
ENEIDA CAETANO
Há mais de 30 anos, Eneida Caetano se dedica ao estudo, pesquisa e à prática das ciências tibetanas. Conviveu com mestres do Tibete, experimentando a vivência e sabedoria sobre o processo de cura por meio de exercícios com o corpo. Após concluir seu curso superior de comunicação social, Eneida se especializou em expressão corporal na Holanda, 1985, e adquiriu sua formação nas técnicas milenares dos 21 ritos tibetanos e da terapia LAM RIM, método este que é a única especializada em Minas Gerais.
Em 1994, esteve no Tibete e estudou por seis meses com os refugiados tibetanos nos mosteiros em seus arredores. Após muitos atendimentos, em 1998 fundou o Instituto LAM RIM para difundir estas técnicas. Vem aprimorando e aprofundando seus estudos desde 1976, possui formação em medicina preventiva tibetana, lam rim, medicina tradicional chinesa, shiatsu, acupuntura, psicobioenergética, cuidados posturais, exercícios para portadores de problemas neurológicos, anatomia, fisiologia e cinesiologia, yoga, tai chi chuan, as dezoito terapias, ritmoprática, wai te kung, makkoho, fitoterapia, movimentos somáticos, o poder do agora, budismo, Kum-nye, meditação, banhos medicinais, geoterapias, hidrofitoterapias, pranic healing- master Choa Kok Sui, cabala, ginástica facial, reiki, corpo espelho, healer chakra technician e os 21 RITOS TIBETANOS.
Escreveu os livros: “OS 21 RITOS TIBETANOS, exercícios – meditação – revitalização – rejuvenescimento” lançado no Brasil em agosto de 2007, em Lisboa, Ilha da Madeira, 2009, e em Frankfurt, 2013, “CUIDANDO DE MIM, ensinamentos milenares e ritos tibetanos”, 2008 Brasil e em 2011 Lisboa e Paris, “RITUAIS DO BANHO e outras cerimônias”, 2009, “SABEDORIAS PARA A MULHER MADURA”, coletivo, 2012; “TIBET, um caminho interior” e, em finalização “MINHA VIAGEM ATÉ O TIBETE- de dentro para fora e de fora para dentro”.
Ministra cursos para a Mulher Madura, LAM RIM, meditação dinâmica, cuidando de mim, Kuten, potencializando a pineal e ritos tibetanos. É membro, além de outros, de: Foundation for Preservation of Mahayana Tradition, South Asian Membership of FPMT, Kopan Monastery, Nepal, The Brofman foundation.

Informações adicionais: 31 98798448 e instituto@lamrim.com.br
VISITE
ENCONTRO E BATE-PAPO COM ENEIDA CAETANO SOBRE TÉCNICAS TERAPÊUTICAS TIBETANAS E SUA RECENTE VIAGEM AO NEPAL
12 de janeiro, sábado, 14h
WORKSHOP 21 RITOS TIBETANOS, COM ENEIDA CAETANO
26  e 27 de janeiro, sábado, às 14h e domingo, às 10h
Inscrições abertas.  Vagas limitadas.
Informações adicionais: 31 98798448 e instituto@lamrim.com.br