12 de ago de 2019

12ª EDIÇÃO DO PROAÇÃO FASHION DAY 2019






O 12º Proação Fashion Day já tem data marcada. O evento, que promove a junção de moda e atrações culturais em prol de uma boa causa, acontece no próximo dia 5 de setembro, a partir das 20h, no Mix Garden. A decoração do espaço, assinada pela Kriare, promete inovar mais uma vez e encantar nos quesitos beleza e sofisticação. Rodrigo Cezário, diretor artistico e styling, é quem está a frente do desfile e escolheu “o despertar” como tema. Identidade, criatividade e sustentabilidade são os pilares a serem trabalhados.

A grande atração da noite para este ano é a dupla César Menotti e Fabiano, com seus sucessos animados e contagiantes; entre eles "Leilão", "Como um anjo", "Tentei te esquecer" e "Ciumenta". Uma novidade especial é o desfile pet, que vai surpreender os presentes. Na passarela com seus dogs (vestidos pela Unique Pet Center), entrarão grandes apoiadoras do projeto, como: Natália Vasconcelos (com a Zazá), Joyce Rocha (e a pet Bibi), Cristiana Aguiar (com Juan e Sofia), Angela Dariva (acompanhada da Gigi) e Cláudia Clementino (que levará a Lola). Ainda no hall das novidades para este ano está a camisa exclusiva do Proação, confeccionada pela marca mineira Alphorria, com 50% da renda destinada ao Proação.  

Será um grande espetáculo. Ricardo Carlini e Nayra Lellis estarão na condição de mestres de cerimônia, Fernando Jorge, como designer gráfico responsável, Flávio Monteiro (o violonista), Guilherme Mendes, Gabi Borges e Paloma Marques (que cantarão para as lojas Petiz, Choc Color e FFfashion por Anne Fernandes, respectivamente), além do DJ Valber e a Dance Gallery, para animar os convidados, completam o time. A Produção Executiva está a cargo da “Assim produção de eventos”.

O line up conta com as seguintes marcas: Anna Barroso, Patricia Motta, FF fashion por Anne Fernandes, Alphorria, Ypslon, Choc Color, Blueman, Lovea Princess, Apartamento 03, Jardin + Studio NHNH, UH Premium, Petiz, Manoel Bernardes e Victor Dzenk. Já no casting, estão confirmadas as agências Doze, Ford Models, Live Management, Maxima Managemente, Mega model e Metropole 4 models. Por fim, Exclusive Beauty Concept, FF Beleza, Jô Martins, LM Studio, Eliza Martins, Claudia Guimaraes Beauty, Dula Cabral, Alex Martins, Tifs, Lila Beauty e Leo Barroso integram o beauty do evento.

Com coordenação geral de Cristina Misk, o coquetel terá a colaboração de vários buffets, tais como: Pichita Lanna, Graciliano, Café 3 Corações, Coxinha da Realeza, Brigadeiro de colher, Fusion Du Chocolate, Fofíssimo bolo, Apreciare, Rullus, Fora do Comum, Mariangela Buffet, Forno de Minas, Célia Soutto Mayor, buffet Catharina, Doce Vania, Meu chocolate gourmet, Joy cupcake, Sil Souza, Maison Erica, Agua mineral Viva, Santo Pão de Mel, Café Com Bombom, Krug Bier, Avellan Confeitaria, Yolo Sorvete, Doce Carol, Vinícula Pericó, Romero Coquetéis, Zuur Gin e Yolo Catering.

A edição de 2019 tem os seguintes apoios: Ammp, Globo, Metalsider, Emive, Parceria Produz, Kriare, Thaurus, Central Press, Central dos eventos, Marble design Pieces, Fenix Med, Gravasom, Unique Pet center, R7, Principe da paz, talher de prata, Mix Garden, Saritur, Apice filmes, Limpev, Tecsol, Fest eventos, camareiro, company events, E-sacola, Hotel Ouro Minas e R barros.

Os ingressos para a 12ª edição do Proação Fashion Day estão disponíveis na Central dos Eventos, na sede da ONG (Rua Safira, 483 – Prado) e na loja Loja Mima-me (Rua Juvenal de Melo Senra, 309 - loja 5 – Belvedere). O valor é R$ 200.



Sobre o Proação

O Proação Fashion Day nasceu de uma parceria entre a ONG O Proação e a Benedita Comunicação e rapidamente caiu nas graças do público mineiro e de importantes grifes que abraçaram a causa, colocando-o como um dos principais eventos de moda da cidade. Também já passaram pelo PFD diversos artistas, como Adriana Birolli, Andressa Suita, Bruno Gissoni, Ellen Jabour, Fernanda Keulla, Jonatas Faro, JP, Mariana Rios, Priscila Fantin, Renata Kuerten e Yasmin Brunet, além de músicos como Toni Garrido, Luiza Possi, Simoninha, a turma do Jota Quest, Sambô, Aline Rosa, Aline Calixto, entre outros.



SERVIÇO:

XII PROAÇÃO FASHION DAY

Quinta-feira, 05 de setembro – a partir das 20h

Local: Mix Garden - Rua Projetada, 65 - Jardim Canada, Nova Lima

Atrações: César Menotti e Fabiano e Corpo de Baile O Proação

Convites: R$ 200 (www.centraldoseventos.com.br)

Informações: (31) 3658 5798

1 de ago de 2019

AgriMinas 2019 deve movimentar R$ 8 milhões em negócios


O maior evento do setor no Estado terá 600 expositores e deve receber 100 mil visitantes durante os cinco dias de feira; a edição deste ano será realizada em um novo local: Expominas
Visite o campo sem sair da cidade! Essa é a proposta da Agriminas, a maior feira da agricultura familiar do país, que oferece aos seus visitantes a experiência de ter contato com os agricultores familiares, degustar comidas e bebidas típicas, além de acompanhar apresentações culturais. E a 13ª edição do evento chega com novidades, este ano ela será realizada no Expominas (Av. Amazonas, 6200, Gameleira-BH), de 07 a 11 de agosto. A expectativa da organização é receber 100 mil visitantes entre consumidores, agricultores, técnicos, estudantes e lideranças rurais. A movimentação econômica deve girar em torno de R$ 8 milhões em negócios.
Realizada há 13 anos pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais, Fetaemg. O evento conta com o apoio dos STTRs, Contag e Senar. A organização da feira disponibiliza hospedagem e alimentação gratuitamente para todos os expositores. Os agricultores familiares não têm nenhum custo para expor na feira. "Oferecemos todo o suporte que o agricultor familiar precisa para participar da feira. A Agriminas tira o pequeno agricultor familiar da invisibilidade. É uma oportunidade para que ele possa ampliar a sua área de atuação, fazendo novos contatos e parcerias comerciais. Diversos expositores fecham negócios na feira e tornam-se fornecedores de mercados e sacolões", afirma Vilson Luiz da Silva, presidente da Fetaemg e idealizador da feira.
Uma das grandes novidades deste ano é o local de realização. Pela primeira vez o Expominas receberá a feira. Vilson Luiz conta que a mudança é para atender uma antiga demanda dos agricultores. "Anualmente acompanhamos o crescimento do número de agricultores que querem participar da Agriminas. Para que um número ainda maior de interessados participem da edição deste ano foi preciso mudar de local. Vamos receber 600 expositores, que representa um aumento de mais de 20% em relação ao ano passado. Assim, beneficiamos o maior número possível de famílias e o público tem uma gama ainda maior de agricultores familiares", explica o criador do evento ressaltando que o lugar também trará mais conforto para quem expõe e para quem visita a feira. As mulheres são maioria entre os expositores deste ano, elas representam 61% dos agricultores familiares presentes na feira.

Conexões e visibilidade
Para os expositores, a Agriminas proporciona a oportunidade de divulgar os seus produtos e fazer parcerias. Um case de sucesso é o da Bananinha Chips, de Itabirinha, no Vale do Rio Doce. Há nove anos comandada pelo agricultor familiar Luiz Carlos, ele viu a produção crescer após participar de quatro edições da feira. "O evento deu visibilidade ao meu produto e me trouxe novos clientes. Hoje, atendo três empresas semanalmente em Belo Horizonte. Além de algumas no Espírito Santo", conta o agricultor que já usou o espaço na Agriminas para lançar dois produtos. A empreitada deu tão certo que ele repetirá a dose este ano. "Lancei no evento os sabores bacon e pimenta. Devido ao sucesso na feira, coloquei os produtos no mercado. Este ano vou lançar na Agriminas a banana palha. Além de ser um espaço de conexões, a feira é também um espaço para experimentação", ressalta Luiz. Em 2018 ele levou 300 kgs de produtos e, este ano, a produção será de 400 kgs.
Quem também espera fazer bons negócios é o agricultor familiar Félix Bruno. Integrante da Associação dos Produtores da Agricultura Familiar de Cláudio (APAF), no Centro-Oeste mineiro, ele participa pela primeira vez do evento. "A minha expectativa é alta porque é uma porta que se abre para mim. Sempre ouço falar da feira e agora tenho a oportunidade de participar. Quero fazer novos contatos, trocar experiências e fazer boas vendas", elenca Félix. Para o evento, ele vai expor mandioca congelada, tempero, queijo e outros itens. "Estou levando dez produtos. Há cerca de sete anos comecei com a produção de mandiocas e mais recentemente o hortifrúti. A feira vem no momento em que estou expandindo os meus negócios", diz o agricultor, que trabalha com o pai que é agricultor familiar há mais de 30 anos.
A Associação dos Pequenos agricultores familiares de Divinópolis (Aprafad) participa da Agriminas há 10 anos. Rosângela Rodrigues, presidente da associação, destaca que o caráter formativo do evento contribui de maneira muito significativa para o crescimento do trabalho dos agricultores. "Os cursos, palestras, oficinas e workshops que são realizados aprimoram o nosso trabalho. É uma formação necessária para o pequeno agricultor familiar que muitas vezes não tem acesso a profissionais tão capacitados. A Agriminas nos proporciona isso". A Aprafad trabalha em conjunto com a Cooperativa da Agricultura Familiar de Divinópolis e Região (Cooprafad) e conta com mais de 100 cooperados. São produtores de frutas, legumes, verduras, iogurte, queijo e processados. E com a mudança de local, a expectativa da associação é ainda maior para a edição deste ano. "Com um espaço maior e uma estrutura melhor, vamos fazer um trabalho ainda mais aprimorado. Vamos oferecer mais variedade de produtos para os visitantes", diz Rosângela Rodrigues.

Plantão Técnico da EMATER- MG
Outra grande novidade na edição da Agriminas 2019 é o espaço direcionado aos visitantes em que terão a oportunidade de conversar com especialistas da EMATER sobre variados temas, tais como: agroecologia, hortifrutigranjeiros, cooperativismo, cafeicultura, agroindústria e Boas práticas; bovinocultura de leite e avicultura Caipira.

Agricultura familiar em números
A agricultura familiar é responsável pela produção de 80% de toda produção mundial de alimentos, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). A Organização também estima que são mais de 500 milhões de agricultores familiares dedicados à agricultura familiar em todo o mundo, o que corresponde a 90% de todas as propriedades agrícolas do planeta.
Em maio desde ano, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lançou a Década das Nações Unidas para a Agricultura Familiar, projeto aprovado em dezembro de 2017. A Década tem como objetivo unir esforços da comunidade internacional com a proposta de trabalhar de forma coletiva na formulação e implementação de políticas econômicas, ambientais e sociais para o fortalecimento da agricultura familiar até 2028. O plano também visa a criação de ações para erradicar a fome e a pobreza rural. Além de apoiar jovens, fomentar a igualdade de gênero e trabalhar com sustentabilidade e inovação na agricultura familiar.
No Brasil, são mais de cinco milhões de estabelecimentos familiares rurais. Segundo levantamento do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) que foi extinto no início deste ano. A pesquisa também apontou que o setor responde por 33% do PIB agropecuário e por 74% da mão de obra que é empregada no campo. E o último Censo Agropecuário mostrou que a agricultura familiar é a base da economia de 90% dos municípios do Brasil com até 20 mil habitantes.

Ingressos
A entrada no evento, por dia, será comercializada por R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia), na bilheteria do Expominas. A entrada é gratuita para crianças até 10 anos e para idosos acima de 60 anos. Vale ressaltar que a bilheteria do Expominas funciona até 1h antes do encerramento da Feira. Na quarta-feira, 7, o evento é das 18h às 22h. Quinta e sexta, das 14h às 22h. No sábado, das 8h às 22h. E, domingo, último dia de evento, das 8h às 18h.

Fetaemg
Com 51 anos de atuação junto ao trabalhador rural, a Fetaemg conta com cerca de 600 sindicatos filiados em todo o Estado, representando mais de um milhão de trabalhadores rurais. A Federação trabalha como representante dos agricultores familiares, assentados da reforma agrária e assalariados rurais. Para a Agriminas, a Fetaemg prioriza agricultores que estejam organizados em cooperativa e/ou associações e que utilizam sistemas de produção orgânicos.


AgriMinas 2019
Data: de 07 a 11 de agosto, quarta a domingo
Horário: 07 de agosto, quarta-feira: das 18h às 22h; 08 e 09 de agosto, quinta e sexta-feira: das 14h às 22h; 10 de agosto, sábado: das 8h às 22h; 11 de agosto, domingo: das 8h às 18h
Local: Expominas (Av. Amazonas, 6200, Gameleira – Belo Horizonte/MG)
Ingressos: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia), por dia. Entrada franca para crianças até 10 anos e idosos acima de 60

Seminário “Leituras & Ações Feministas”


















O Movimento Feminista Mineiro Quem Ama Não Mata (QANM) dá prosseguimento às suas atividades político-culturais contra toda forma de violência à mulher e realiza o Seminário Leituras & Ações Feministas com a palestra “Memoricídio: o apagamento da história das mulheres na literatura e na imprensa”.

 
CONSTANCIA LIMA DUARTE

A palestrante será a professora doutora e pesquisadora da UFMG Constância Lima Duarte, em 05 de agosto, segunda-feira, às 19 horas, no Teatro da Cidade (Rua da Bahia, 1341, Centro). Entrada gratuita, com inscrições pelo sympla.

Memoricídio é o nome deste apagamento deliberado da história das mulheres, promovido pelo corporativismo masculino de professores, editores, jornalistas - intelectuais de maneira geral", denuncia a próxima palestrante do Leituras & Ações Feministas, já dando o tom de sua abordagem, em formato de dívida intelectual e histórica em relação às primeiras mulheres escritoras no Brasil. E é esse sentimento de luta e paixão pelo resgate da memória feminina que move a pesquisadora feminista Constância Lima Duarte, há mais de 30 anos. Ela vai discutir sobre as relações entre feminismo, literatura e imprensa no Brasil, no contexto do que ela denomina “memoricídio feminino”.

É contra esse apagamento intelectual de gênero que Constância Duarte tem se dedicado à pesquisa dos traços das mulheres na literatura e na imprensa, cujo objeto de pesquisa levou-a à sua grande paixão intelectual, Nísia Floresta, escritora do Rio Grande do Norte, que viveu em vários estados do Brasil e países da Europa, e escreveu cerca de 15 obras, a metade em inglês, francês e italiano. Por isso, a pesquisadora vai falar dessa história apagada, mas renascida pelo esforço de pesquisadoras feministas, a exemplo de Nísia Floresta (personagem de diversos livros publicados pela palestrante) que, como tantas outras, foram mulheres com consciência da exceção que representavam e dedicaram a vida para falar das outras mulheres mantidas na escuridão da ignorância.
Eis a importância da palestra “Memoricídio: o apagamento da história das mulheres na literatura e na imprensa” ao abordar a história do feminismo no Brasil narrada pela participação da mulher na imprensa e na literatura, do século XIX até os dias atuais. De fato, durante quase 4 séculos, foi vedado às mulheres brasileiras o direito de estudar, de se alfabetizar, de desenvolver seu capital intelectual. Mas, após a conquista das primeiras letras, em 1827, as mulheres não pararam mais de escrever e publicar, enfrentando todos os obstáculos.

Constância Duarte, desde que se formou em Letras, pela UFMG, em 1973, tem direcionado seu esforço intelectual, no mestrado, doutorado e em três pós-doutorados, a levantar essa vasta produção intelectual (romances, poesias, crônicas, ensaios, escritos militantes), isto é, tudo que ficou tantos anos soterrado, esquecido, pois “as mulheres morriam e levavam consigo suas obras", conta a pesquisadora, que publicou artigos e livros sobre a produção intelectual feminina e feminista dessas mulheres que tiveram de enfrentar uma sociedade patriarcal violenta para alcançar o direito de se expressar, cujos registros quase se perderam na história.

Entre outras importantes obras da palestrante estão dois dicionários sobre essas escritoras e jornalistas, sua militância, nos século XIX e outro no século XX (a ser publicado), além, de uma biografia sobre Nísia Floresta. Os estudos da professora e também integrante do Movimento Feminista Mineiro Quem Ama Não Mata (QANM) abarcam desde as primeiras autoras até a escrita de Conceição Evaristo que, segundo ela, dá uma original contribuição à literatura brasileira ao trazer o feminismo negro e sua noção de interseccionalidade, que junta gênero, raça, etnia e classe.

O QANM é um movimento mineiro que surgiu em 1980, de um ato público no adro da Igreja São José, em Belo Horizonte, o qual resultou na criação do Centro de Defesa dos Direitos da Mulher. Foi reeditado em agosto de 2018, com outro ato político, na Praça Afonso Arinos, região central da capital, em decorrência do aumento de feminicídio no estado e, desde então, vem ganhando, novamente, repercussão local e nacional, com exposições, aulas, mostras, poesias feministas, teatro, seminários, grupos de estudo, entre outras atividades político-culturais.
SERVIÇO
Palestrante convidada: Constância Lima Duarte
Quando: 05 de agosto, às 19 horas - segunda-feira
Onde: Teatro da Cidade (Rua da Bahia, 1341, Centro)
Contato: 9731-2223 (Coordenação)
Facebook: Quem Ama Não Mata 
Instagram: quem.ama.não.mata
Ingresso: gratuito, sujeito à lotação de espaço, inscreva-se aqui

DiamondMall oferece workshops gratuitos de café

O evento faz parte da campanha especial do Mall
Bebida milenar, o café e seus sabores são uma constante na vida de muitas pessoas. Existem vários tipos, formas de cultivo, e maneiras de preparar o grão, algumas mais simples e outras complexas. Entre os dias 7 e 9 de agosto, o DiamondMall oferecerá oficinas de café gratuitas para desvendar alguns dos segredos e técnicas que envolvem o café.
Os workshops, ministrados pela Oficina do Espresso – especialistas na bebida –, ocorrerão entre 19h e 21h, divididos em duas sessões de uma hora no Piso L3 do shopping. Cada turma comportará 15 participantes. Para garantir a presença, os interessados devem se inscrever pelo número (31) 3330-8633.
Diversos temas serão abordados durante a experiência, desde equipamentos simples para o preparo em casa até formas para melhor conservar o grão. Os inscritos aprenderão sobre a presença do café no Brasil e no mundo, os tipos de extração e as várias maneiras de consumir a bebida. Além da parte teórica, os ministradores da oficina oferecerão uma experiência sensorial completa para os presentes, seguida do preparo e degustação de cafés filtrados e expresso.

Campanha Dia dos Pais
A iniciativa de Workshops do DiamondMall segue a mesma linha da campanha de Dia dos Pais: café! Entre os dias 6 e 11 de agosto, com R$400 em compras nas podem trocar as notas fiscais por um kit com uma caneca exclusiva e um pacote de 250g de café especial Kapeh.
Os participantes da campanha receberão uma receita criada pela Kapeh: o blend especial chocolate (moído). A combinação de sabor marcante conta com notas de chocolate ao leite, avelã e amêndoas torradas. A marca, cujo nome significa café, no dialeto Maia, divulga toda a potencialidade do café, sendo a única a produzir cosméticos feitos exclusivamente à base do fruto.
O regulamento da campanha estará disponível a partir do dia 6 de agosto em www.diamondmall.com.br

27 de jul de 2019

Festival do Queijo Minas Artesanal


 










Com autoridades mineiras diversas, incluindo o Secretário de Estado de Turismo e Cultura, Marcelo Matte,  a Secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini e o presidente do Sistema FAEMG e do Conselho Deliberativo do SEBRAE-MG, Roberto Simões, foi aberto, hoje, o Festival do Queijo Minas Artesanal.
O evento, reúne produtores das sete regiões reconhecidas pelo Estado: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo e deixa clara a importância econômica, social e cultural dos queijos mineiros, que estão ganhando cada vez mais reconhecimento no cenário nacional e  internacional. 
Os discursos destacaram a premiação de 51 queijos mineiros artesanais, no 4º concurso "Mondial du Fromage et des Produits Laitiers", realizado na França, em Junho. Vale observar que  foram 952 inscritos, de 15 países.  Entre as dezenas de medalhas, Minas conquistou bronzes e o super ouro - a maior condecoração.
Além de apreciar delícias, cujo sabor - variável a partir do leite, região e até tempo de maturação -, encanta a todos, quem visita a feira pode adquirir queijos, participar de oficinas e interagir, diretamente, com produtores.
Divididos por microrregiões, os queijos são respeitáveis. Ana Valentini destacou a importância dos cuidados com a produção, já que a base dos queijos é o
leite integral de vaca fresco e cru e salientou a importância das certificações.
Um ponto peculiar da visita da Secretária de Estado foi a atenção dada à presenças valiosas, no evento: representantes de regiões que ainda estão com o produto em fase de reconhecimento. Este é o caso dos queijos do Circuito Entre Serras - da Piedade ao Caraça. Na foto 1, registro da visita da Secretária em stand. Ao lado do Superintendente de Apoio à Agroindústria da SEAPA, Gilson de Assis Sales, ao receber um queijo do Caraça, das mãos de Wemerson Barra e Rejane Mendes (EMATER-MG/Barão de Cocais e Catas Altas), em longa conversa, ela disse que acompanha e considera a importância de que seja em breve esta justa inclusão, na legalidade do processo e valorização da região. 
Vamos torcer! Viva o queijo minas artesanal! 
Márcia Francisco

Saiba mais:

O Festival do Queijo Minas Artesanal tem patrocínio do Sistema Ocemg, Mineiraria e Codemge (Governo de Minas Gerais), Banco do Brasil, apoio da Belotur (Prefeitura de Belo Horizonte), Emater, Epamig e IMA, e parceria com a UNA 360 e UNA Gastronomia. A organização é da Panda Promoções e Eventos.
Festival do Queijo Minas Artesanal 2019
27 de julho (sábado): das 10h às 22h
28 de julho (domingo): das 10h às 20h
Serraria Souza Pinto - Av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro – Belo Horizonte
Ingressos antecipados (festival e oficinas) preço promocional: https://www.sympla.com.br/festivalqma
Outras informações: https://www.festivalqma.com.br/

25 de jun de 2019

FORRÓ ARRETADO: FELIPE ALCANTARA EM BH








O paraibano Felipe Alcântara estará em BH, de 06 a 13 de julho, com sua turnê Forró Arretado. Ele fará uma série de shows onde se apresenta acompanhado pela sua banda formada por Toni (guitarra), Abdias (baixo), Beto  (bateria) e Lucas (sanfona). Felipinho, como é chamado, acaba de lançar o single que leva o mesmo nome dos shows.  O artista também realiza participação especial no show do Trio Gandaieiro, dia 11 de julho, quinta, 21h30, na Feira do Mineirinho (Av. Abraão Caram, 1000 - São Luiz) Informações adicionais: (31) 30770573. Na agenda, a proposta é que o público caia no Forró: 06 de julho, domingo, 20h,  Arraiá do do Mundo Novo (Arena Mundo Novo  Rua Santa Cruz  -.  Venda Nova).  Abertura dos portões: 18h/ show: 20h.  Informações adicionais: (31) 36540090;   07 de julho, segunda, 20h30, Festa da Padroeira (Quadra da Paróquia Nossa Senhora da Paz -  Rua Cônego Santana, 545 – Cachoeirinha). Informações adicionais: (31) 3422-1424; 12 de julho, sexta, 22h, Forró do Iate  (Iate Tênis Clube - Av. Otacílio Negrão de Lima, 1350 – Pampulha). Abertura dos portões: 22h/ Show: 00h40.  Informações adicionais: (31) 996112592; 13 de julho, sábado, 18h, 1 Arraiá do Jardim de Minas - Rua Noraldino de Lima, 581 – Aeroporto. Informações adicionais: (31) 34436299.  



De alma, voz e coração escancarados. É assim que Felipe Alcântara segue trilhando uma nova fase de sua carreira. Nascido em João Pessoa, Felipinho traz a música em seu DNA, seu avó era maestro e com 04 anos de idade o menino teve sua iniciação musical por influência de seu pai (que tinha música como hobbie), aprendendo a tocar instrumentos sem freqüentar escolas de música. Na bagagem, ele carrega experiências do início da carreira em bandas de rock, samba e forró pé de serra. Traz ainda vivências dos tempos que morou em Portugal, e se aventurou na noite tocando MPB, samba, reggae e muito forró. Em 2015, Felipinho ficou conhecido nacionalmente quando ainda cantava na banda Os Gonzagas, sendo semifinalista do Programa Superstar. Participou de vários programas de tv como Encontro com Fátima Bernardes, É de Casa, Programa do Ratinho, participação na novela Êta Mundo Bom! (onde tinha uma música cantada por ele na trilha). Ainda como cantor da banda, tendo o palco como sua segunda casa, Felipe foi vencedor do Festival de Itaúnas/ES (2013), onde teve uma de suas composições como a música vencedora do Festival. Felipinho já dividiu palco com nomes como Elba Ramalho, Padre Fábio de Melo, Tato (Falamansa), Pinto do Acordeon, Antonio Barros e Cecéu, Flávio José, Chico César, Lucy Alves, Luan Estilizado, entre outros, e se orgulha em ter essas oportunidades que ele guarda com muito carinho em seu coração. Com três turnês na Europa, várias turnês pelo Brasil, e uma desejo incontrolável de espalhar suas idéias pelo mundo, Felipe Alcântara, iniciou sua carreira solo com pé direito. Lançou seu primeiro álbum “Amar vai além” pela gravadora Universal Music, que classificou seu forró como um forrópop, já que sua linguagem aproxima a juventude do forró tradicional. Um das músicas do seu trabalho “Dias Mais Belos” entrou nas 50 virais do Spotify ganhando um grande destaque na internet e o clipe da mesma passou no programa TVZ do Multishow e no Canal Bis, onde até hoje tem seu espaço na programação. O principal objetivo do artista é trazer a renovação do forró tradicional respeitando e reverenciando os grandes nomes desse movimento como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Sivuca, Elba Ramalho, entre outros. Feliz por apresentar seu novo trabalho ao Brasil, Felipe recorda 2017 como um divisor de águas: “Foi um ano de muitas mudanças em minha vida. Vivi a saída da banda “Os Gonzagas”, que tanto marcou minha trajetória, e o nascimento de minha filha Clara, que me inspirou a começar essa nova fase colocando as coisas na ordem certa, minha família, minha profissão e Deus acima de tudo. Vivendo um dia de cada vez com responsabilidade e muito amor por aquilo que faço, acredito que o futuro é sólido.”

Em 2019, Felipinho traz um repertório totalmente voltado ao forró tradicional, com influências de músicas do mundo, e seu jeito particular de cantar e interpretar o ritmo, que em suas produções sempre apresenta novos elementos. Em resumo o cantor e compositor vai fazer todo mundo cair no forró!



FELIPINHO E O FORRÓ

A história com o forró é o ponto alto da carreira do cantor que desde muito cedo se apaixonou pelo ritmo. Ainda no tempo que morou em Portugal, Felipinho ganhou reconhecimento e valor pelo fato de ser paraibano e cantar e tocar o forró de uma maneira genuína. Sua experiência com o ritmo o levou a países como Irlanda, Espanha e Inglaterra, além de várias regiões de Portugal. Ainda em Portugal o cantor participou do Projeto Forró de Lampião, que hoje se tornou o Baião em Lisboa, um dos maiores projetos de forró em países estrangeiros. Ao retornar ao Brasil,

Felipinho junto com alguns amigos e parceiros deu início ao projeto Luz de Candeeiro (projeto de Forró no Centro Histórico da cidade de João Pessoa), e chegou a formar o quarteto de forró Os Parahybas que tinha Lucy Alves na sanfona dividindo a voz com o cantor. Sua experiência não parou por aí, em 2013 o cantor já na liderança do grupo Os Gonzagas participou do FENFIT (Festival de Forró de Itaúnas) o maior festival de forró pé-de-serra do Brasil, e saiu de lá com o prêmio de melhor banda e melhor música, com a canção “Ah se eu fosse dois”, composição sua em parceria com dois amigos. O prêmio o  levou ao Forró in London em 2014, festival de forró na cidade de Londres (Inglaterra), que tinha Chico César como o homenageado do ano. Em 2015, Felipinho viveu a grande experiência com a mídia nacional quando participou do programa

SuperStar da rede Globo. A proporção do seu trabalho ganhou reconhecimento nacional, fãs no Brasil inteiro e turnês em todas as regiões do

país. Felipe participou de varios programas de grande relevância como “Encontro com Fátima Bernardes”, “É de casa”, “Vídeo Show”, “Programa do Ratinho”, "Bem Estar", entre outros. No ano de 2017, Felipinho realizou sua terceira turnê internacional, dessa vez passando por Lisboa e Madrid, junto ao projeto Brasil Junino, apresentando a cultura nordestina mundo a fora. Ainda em 2017, Felipinho tomou a decisão de se tirar um tempo para se dedicar à família e se dedica sua carreira solo. Em 2018, Felipinho voltou aos trabalhos lançando seu primeiro álbum solo “Amar vai além” imprimindo uma sonoridade que mistura forró e pop. O cantor já dividiu o palco com grandes nomes da música nacional como Elba Ramalho, Padre Fábio de Melo, Tato (Falamansa), Chico César, Flávio José, Waldonys, Antônio Barros e Ceceu, Pinto do Acordeon, Lucy Alves, Luan Estilizado, entre outros. Em 2019, o cantor quer visitar o forró tradicional e fazer o povo dançar, mas sem deixar de imprimir sua identidade no trabalho. Felipinho já vem produzindo seus singles que serão lançados ainda no primeiro semestre e terá uma sonoridade que ele promete não deixar ninguém parado! Como o próprio costuma dizer: Viva a música! Viva o forró!





O SHOW

É impossível ficar parado quando Felipinho sobe no palco. Seu carisma, sotaque, sorriso, musicalidade e repertório são, literalmente, de tirar o fôlego. O show do artista vai do tradicional ao contemporâneo, sempre respeitando a origem do forró e a mensagem que é passada. "Me preocupo com cada canção, com cada letra e com cada nota que é inserida no meu show. Sinto no meu coração que meu dever é sempre falar de coisas boas, de amor, de esperança, de paz e de alegria, pois o mundo já tá cheio de mensagens negativas." As composições do artista já indicam esse perfil, e o show não é diferente. "Eu amo o forró e amo tirar ele do contexto que estamos acostumados, ou seja, falo da parte boa, não me prendo a seca, falo da inteligência do nordestino, do jeito de amar e demonstrar amor, falo da espontaneidade, e sobretudo da força do nosso povo." e o artista quando perguntado sobre a sonoridade completa "Eu amor fazer o povo dançar, e quando se trata de forró tem que ser agarradinho. Eu jamais cantarei ou tocarei como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil, Elba, e outros que são inspirações para mim, então tento imprimir meu jeito de fazer forró, é por isso que misturo guitarra com sanfona, triângulo com bateria e o baixo com a minha voz, pois é também pelo som que busco somar e fazer a diferença na nossa cultura!", completa o artista. O show do cantor apresenta seu repertório autoral, mas

também traz releituras de canções clássicas do forró de artistas como Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Alceu Valença, além da mistura com bandas/artistas que também influenciaram a formação musical de Felipinho como Falamansa, Charlie Brown Jr., Natiruts, Bob Marley, etc. Vale a pena conferir o show que uma coisa é certa, ninguém fica parado!

                                                                      

Felipe Alcântara – Forró Arretado em BH


06 de julho, domingo, 20h, Arraiá do do Mundo Novo
Arena Mundo Novo  Rua Santa Cruz  -  Venda Nova
Abertura dos portões 18h/ show 20h
Informações adicionais: (31) 36540090

07 de julho, segunda, 20h30, Festa da Padroeira
Quadra da Paróquia Nossa Senhora da Paz - Rua Cônego Santana, 545 – Cachoeirinha.
Informações adicionais: (31) 3422-1424

11 de julho, quinta, 21h30, participação especial no show do Trio Gandaieiro, na Feira do Mineirinho
Av. Abraão Caram, 1000 - São Luiz
Informações adicionais: (31) 30770573

12 de julho, sexta, 22h, Forró do Iate
Iate Tênis Clube - Av. Otacílio Negrão de Lima, 1350 – Pampulha
Abertura dos portões: 22h/ Show: 00h40
Informações adicionais: (31) 996112592

13 de julho, sábado, 18h, 1° Arraiá do Jardim de Minas
Rua Noraldino de Lima, 581 – Aeroporto
Informações adicionais: (31) 34436299