25 de mai de 2017

FERNANDO ARAUJO E CELSO FARIA NO TEATRO BRADESCO


OS MANUSCRITOS DE BUENOS AIRES:
obras recém-descobertas de Francisco Mignone
terão concerto com introduções comentadas, 
em noite única no Teatro Bradesco
esq/dir: Celso Faria e Fernando Araujo - foto: Márcia Francisco 


Em 13 de junho, terça-feira, às 20h, o Minas Tênis Clube realiza, no Teatro Bradesco, um programa cultural em oportunidade inédita ao público geral.  Os violonistas Fernando Araújo e Celso Faria apresentam os “Manuscritos de Buenos Aires: obras recém-descobertas de Francisco Mignone”,  um dos maiores compositores brasileiros do século XX.

As obras do compositor, pianista, regente, professor e flautista Francisco Mignone (São Paulo SP 1897 - Rio de Janeiro RJ 1986), um dos maiores compositores brasileiros do século XX, chegam a público, graças a defesa da tese de doutorado do violonista Fernando Araujo, em trabalho e apresentação notáveis.

Os referidos manuscritos contêm obras para duo de violões escritas em agosto de 1970 e dedicadas ao casal de violonistas argentinos Graciela Pomponio e Jorge Martínez Zárate, que formavam o Duo Pomponio-Zárate. Estas peças permaneciam, com exceção de uma (Lundu), inteiramente desconhecidas e ignoradas pela comunidade musical e acadêmica no Brasil, estando ausentes de todos os catálogos e literatura dedicados à obra de Mignone.

Com ingressos a preço simbólico, o concerto contará com breves introduções comentadas por Fernando Araújo, em oportunidade para conhecer mais sobre Mignone e o caminho dos manuscritos.

PROGRAMA:
Duo de violões – Fernando Araújo e Celso Faria
Francisco Mignone (1897-1986)
Os Manuscritos de Buenos Aires (1970) (Edição: Fernando Araújo)*
- Quatro Peças Brasileiras:
1. Maroca
2. Maxixando
3. Nazareth
4. Toada
- 1ª Valsa Brasileira
- 2ª Valsa Brasileira
- Canção
- Lundu

Solo de Celso Faria
Heitor Villa-Lobos (1887-1959):
- Valsa-Choro
Carlos Alberto Pinto Fonseca (1933-2006):
- Estudo nº 2
Aníbal Augusto Sardinha (1915-1955):
- Festival Ary Barroso

Solo de Fernando Araújo
Francisco Mignone:
- Valsa Brasileira Nº 9, em Lá bemol menor
- Estudo Nº 5, em Lá menor
- Estudo Nº 3, em Sol maior
*Obras para duo de violões do Acervo “Martínez Zárate”, pertencente ao Instituto Nacional de Musicologia “Carlos Vega”, Buenos Aires.


VISITE: www.facebook.com/fernandoaraujoguitar

24 de mai de 2017

PADRE FÁBIO DE MELO EM BH



Em noite única, o Padre Fábio de Melo apresenta seu show “O Sagrado dos Dias”, na capital mineira. O evento acontecerá no dia 23 de junho, sexta-feira, às 21h no Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro – BH – MG – 31 3236-7400).
Neste show de rara beleza, onde a palavra se mistura à canção, Fábio de Melo reúne grandes clássicos da MPB e composições autorais que se tornaram sucessos em sua carreira.

Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro e no site Ingresso Rápido: www.ingressorapido.com.br/compra/?id=57989#!/tickets

O Sagrado dos Dias Fábio de Melo
Uma performance acústica é uma oportunidade única de contato com o artista. Em apresentações desta natureza, talento e técnica se colocam à frente de qualquer condição que possa se interpor. É a possível transparência do dom, na proximidade com a audiência. Momento em que o músico se revela, na força de sua história pessoal, somada à possível beleza de um espetáculo que propõe um diálogo direto com o público.

 “Este show é uma oportunidade de disseminar uma cultura de paz, a partir da arte e da cultura popular brasileira, porque o show traz muitas músicas do nosso cancioneiro. E é uma forma que temos de garimpar o sagrado nestas situações, nestas oportunidades, nestas manifestações artísticas de compositores que nem tiveram um desejo de falar de maneira mística, mas, acabaram falando. E utilizamos tudo isso para unir ao nosso discurso. De alguma maneira, a gente escuta uma música e ela nos devolve à cena, às situações, às pessoas, e esse é o grande desejo do show, eu digo que é uma viagem musical. Porque eu começo resgatando músicas que fizeram parte da minha infância e estão me dando significados diferentes, hoje. E as pessoas acabam se identificando com isso, também.” (Fábio de Melo)

Repertório:
(Sujeito a alteração, inclusive durante o show)
1. Trem Bala (Ana Vilela)
2. Prece (David W. Foster | Carole Bayer Sager | Vs. Pe. Fábio de Melo)
3. Força Estranha (Caetano Veloso)
4. Disparada (Geraldo Vandré | Théo de Barros)
5. Estrela luminosa (Altay Veloso)
6. Clareou (Serginho Meriti | Rodrigo Leitte)
7. Guardanapo de Papel (Léo Masliah)
8. Claro (Pe. Fábio de Melo)
9. Na Mira (Pe. Fábio de Melo)
10. Amor prá recomeçar (Frejat | Mauricio Barros | Mauro Sta. Cecília)
11. Raízes (Renato Teixeira)
12. Alma nua (Vander Lee)
13. A Lista (Oswaldo Montenegro)
14. Prá ser feliz (Elias Muniz)
15. Guerreiro menino (Gonzaguinha)

Trajetória artística
Padre Fábio de Melo traz consigo, musicalidade nata. Sua sensibilidade artística, com visão social e humana, vai da competência de um grande intérprete,  capaz de emocionar, unindo técnica e dom, à consciência de composições próprias que transmitem mensagens significativas. São expressões literárias e poéticas que revelam amplo conhecimento não somente literário, mas, filosófico. Sua linguagem sensível é cuidadosa, objetiva e universal. O som é acolhido na completude múltipla da arte audio-visual, em roupagem atual  e ritmos atemporais. Basta observar obra e shows, para  compreender um artista completo.
A mensagem de Jesus Cristo é o viés de suas composições. Padre Fábio de Melo consolida-se, cada vez mais como um dos atuais pilares da música católica religiosa.  Integra o contexto da música brasileira, ao lançar-se por inteiro no ofício da arte, que exercita com respeito integral.
Com total apoio da família e tendo como referencial Padre Zezinho, scj, precursor dos padres cantores desde a década de 60, Padre Fábio de Melo lançou seu primeiro disco ainda no tempo de Seminário, em 1997, o CD “De Deus um cantador”. Na sequência, veio “Saudades do Céu”, com a participação de diversos artistas católicos, reunindo os cantores de sua congregação, como Padre Zezinho e Padre Joãozinho, que colocaram no CD “Canta Coração”, um tributo ao Sagrado Coração de Jesus.
Ao receber a ordenação diaconal, compõe “As estações da vida”, fazendo uma analogia às Estações do Ano e o processo de aproximação do ser humano com Deus.  Já ordenado padre, em 2001, traz ao mercado “Marcas do Eterno”. Este disco que surge após o mestrado de Teologia Sistemática, reflete seus, então, recentes estudos em Antropologia Teológica sobre “o cotidiano como lugar de revelação”.
A faixa que empresta o nome ao referido CD fala de maneira bastante específica do modo consagrado de viver e fala, claramente de sua vocação. E pode ser o de qualquer pessoa que tem uma religião e se relaciona com o transcendente de maneira espiritualista, descobrindo-se como um “lugar de dignidade” ou como um “solo sagrado”.

“A gente mistura muito a palavra com a canção.” (Padre Fábio de Melo)

Sua história musical já soma 21 discos e 4 DVDs. Na literatura, Padre Fábio de Melo possui 13 livros publicados.

CRONOLOGIA
Videodiscografia
2017 – CD Clareou (Sony Music)
2016 – DVD E CD Deus no Esconderijo do Verso ao vivo (Sony Music)
2015 – CD Deus no Esconderijo do Verso (Sony Music)
2014 – CD Solo Sagrado (Sony Music)
2013 – DVD, CD e Blu-ray Queremos Deus (Sony Music)
2012 – CD Estou Aqui (Sony Music)
2011 – CD, DVD e Blu-ray No meu interior tem Deus (Sony Music)
2010 – DVD, Blu-ray e CD Iluminar ao vivo (Som Livre)
2009 – CD Iluminar (Som Livre)
2009 – DVD e CD Eu e o Tempo (LGK; Som Livre)
2008 – Vida (LGK/Som Livre)
2007 - Enredos do meu povo simples (Paulinas-COMEP)
2007 – Grandes Momentos (Paulinas)
2007 - Filho do Céu (Canção Nova)
2006 - Sou um Zé da Silva e outros tantos (Paulinas-COMEP)
2005 - Humano demais (Paulinas-COMEP)
2004 - Tom de Minas (Independente)
2003 - Marcas do eterno (Paulinas-COMEP)
2001 - As estações da vida (Paulinas-COMEP)
1999 - Saudades do céu (Paulinas-COMEP)
1997 - De Deus um cantador (Paulinas-COMEP)

Obras Literárias

2017 – Quem me roubou de mim (Editora: A Nascente) – Portugal
2016 – Quando o sofrimento bater à sua porta (Editora Planeta) edição atualizada
2016 – Box Mulheres de Aço e de Flores e Mulheres Cheias de Graça (Ed.Planeta)
2014  - O Discípulo da Madrugada (Ed. Planeta) edição atualizada e ampliada
2013 – Quem me roubou de mim? nova versão Ed. Planeta)
2012 - É Sagrado Viver  (Ed. Planeta)
2012 - Orfandades - o destino das ausências (Ed. Planeta)
2011 - Tempo de Esperas (Ed. Planeta)
2010 - Cartas entre Amigos - sobre ganhar e perder, com Gabriel Chalita (Ed.Globo)
2009 - Mulheres Cheias de Graça  (Ediouro)
2008 - Quando o sofrimento bate a sua porta  (Ed.Canção Nova)
2008 - Mulheres de aço e de flores  (Ed.Gente)
2008 - Quem me roubou de mim?  (Ed. Canção Nova)
2007 - Amigo: somos muitos, mesmo sendo dois (Ed. Gente) 
2006 - Tempo: saudades e esquecimentos  (Ed. Paulinas COMEP)

PADRE FÁBIO DE MELO
 O Sagrado dos Dias
23 de junho, sexta-feira, às 21h
Grande Teatro do Palácio das Artes
Av. Afonso Pena, 1537 – Centro – BH – MG – 31 3236-7400

Ingressos já à venda na bilheteria do Teatro e no site Ingresso Rápido: www.ingressorapido.com.br/compra/?id=57989#!/tickets

1º LOTE:
PLATÉIA I - R$200,00 – inteira /R$100,00  - meia entrada
PLATÉIA  II – R R$160,00 – inteira /R$80,00  - meia entrada
PLATÉIA SUPERIOR –  R$60,00 – inteira /R$120,00  - meia entrada

2º LOTE:
PLATÉIA I - R$120,00 – inteira /R$240,00  - meia entrada
PLATÉIA  II – R R$100,00 – inteira /R$200,00  - meia entrada
PLATÉIA SUPERIOR –  R$80,00 – inteira /R$160,00  - meia entrada
TALENTOS PRODUÇÕES

19 de mai de 2017

BLOG DO JOSÉ CARLOS BUZELIN


No meio de tantas notícias desanimadoras, hoje, temos uma especial! O crítico JOSÉ CARLOS BUZELIN, respeitável em sua capacidade cultural e intelectual (já conhecida por muitos, a partir de seus escritos nos jornais "O Globo", "Estado de Minas" e, por último, o "Hoje em Dia", onde permaneceu por quase 30 anos) e, talvez, em Minas, o único da atualidade, com longa trajetória e competência para tratar em história e registros de conteúdo, acaba de inaugurar seu blog "Mensagens culturais".
Alguns aspectos técnicos, entre eles o de ícones de compartilhamento serão acrescentados em breve, mas, o principal - seus textos - já esão sendo publicado pelo especialista. VISITEM!
Anotem, sigam e compartilhem o endereço http://mensagenscultura.blogspot.com.br
C

5 de mai de 2017

VI Festa da Quitanda & V Festival de Goiabada em Barão de Cocais

Acontece nos dias 6 e 7 de maio, sábado e domingo, em Barão de Cocais/MG, a VI Festa da Quitanda & V Festival de Goiabada.  A imperdível festa, aberta ao público, contará com atividades que incluem um café da manhã na Praça, apresentação da Banda de Música Santa Cecília, shows de samba, chorinho e MPB, apresentação da Orquestra de Violas  -Projeto Luthier, barraquinhas, oficinas, concurso de quitandeiros mirins, caminhada pelas trilhas do Barão – Circuito Três Cachoeiras, premiação do Concurso de Quitandas e uma  praça de alimentação saborosa,  entre outras atividades.

Concurso de Quitandeiros foto: Maxsuel Dias/divulgação Prefeitura de Barão de Cocais
O evento, que faz parte do calendário oficial de festas da cidade e acontece na Praça do Rosário, na Vila Colonial de Cocais, já está movimentando a cidade desde o dia 29 de abril. No Sobrado do Cartório aconteceu o VI Concurso de Quitandas. O sucesso dos sabores e aromas atraiu olfatos de turistas e contou com a presença de autoridades locais, entre elas, o Prefeito Décio Santos, os Secretários Camila Ângelo e Hernane Duarte, o vereador Sergio Pena e servidores municipais. “

Rejane Mendes - Emater - foto: Maxsuel Dias/divulgaçãoPrefeitura

A respeito do Concurso, Rejane Mendes, da Emater, atenta às demandas da comunidade local, ressalta: “Esse ano,  fizemos de forma diferente, atendendo a uma sugestão das próprias quitandeiras, que foi adiantar o concurso para uma semana antes da festa. No final de cada evento, sempre fazemos uma reunião para discutirmos o que pode ser melhorado, já visando à festa seguinte, e foi daí que surgiu essa idéia. E, sendo assim, elas também teriam mais tempo no preparo de suas receitas, tranquilidade para elaborar a apresentação de cada prato, como também, acompanhar mais diretamente a avaliação por parte dos jurados de suas criações. Além disso, poderiam estar mais envolvidas no atendimento ao público nos dias da festa, vendendo sua produção e recebendo os visitantes”, diz.

Em outra ação preparatória à VI Festa da Quitanda & V Festival da Goiabada, aconteceram nos dias 28 e 29 de abril, no distrito de Cocais, oficinas  ministradas pelo SENAC em Minas, dentro do projeto Primórdios da Cozinha Mineira, que resgata, estuda, e desenvolve ações  sobre os pilares que formam a cozinha mineira. As oficinas são parte de uma ação educacional de professores e alunos do curso Tecnólogo em Gastronomia do SENAC em Minas. Na carreta escola, equipada com cozinha completa e estacionada ao lado do Sobrado do Cartório, quitandeiros e moradores de Cocais puderam conhecer e aprender técnicas, hábitos e novas receitas.


Barão de Cocais fica a 93 km de Belo Horizonte, através da BR-381, em direção a João Monlevade. À direita, entrar no trevo da MG-436 para o Caraça. De ônibus, a viagem dura em torno de  uma hora e quarenta  minutos.

1 de mai de 2017

CONCERTO CELEBRA OS 54 ANOS DA FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO ARTISTICA


A Fundação de Educação Artística convida todos os alunos, professores, funcionários e amigos para comemorar o seu 54º aniversário.

São 54 anos de muita história. Quase a metade da idade de Belo Horizonte que completa 120 anos em dezembro.

Você tem ideia de quanto a FEA vem fazendo, desde a sua criação, pela cena cultural da nossa cidade? Para que não passe em branco data tão importante, vamos comemorar!

A Orquestra de Câmara SESIMINAS, tendo à frente o seu titular, maestro Marco Antonio Maia Drumond, realiza no dia 3 de maio, às 20h, concerto na Sala Sergio Magnani em homenagem a FEA e convida o barítono Eladio Pérez-González para ser o solista em duas obras dos compositores brasileiros Calimério Soares e Eduardo Camenietzki.

> PROGRAMA

W. A. Mozart – Divertimento em Ré Maior (Kv. 136)
. Allegro
. Andante
. Presto

E. Grieg – Duas Melodias Elegíacas
. O Coração Ferido
. A Última Primavera

C. Guerra-Peixe – Petrópolis da Minha Infância
. A Baronesa sobe a serra
. Crianças na Praça da Liberdade
. Barquinhos do Crémerie
. Os Índios do Mourin

C. Soares – O Rio e a Lagoa (Textos de Fernando Pessoa e Carlos Drummond de Andrade)

W. Kilar – Orawa

E. Camenietzki – Millôriana (Texto de Millôr Fernandes)



> Concerto Comemorativo ao 54º aniversário de FEA:
Orquestra de Câmara SESIMINAS e o barítono Eladio Pérez-González | Regência Marco Antonio Drumond

Data: 3/05, quarta-feira
Horário: 20h30
Local: Sala Sergio Magnani - Rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários
Entrada Gratuita