28 de out de 2016

XIV Artistas Mineiros in Concert reúne 25 cantores mineiros e canta “O Sertão” - homenagem a Guimarães Rosa



Será no dia 04 de novembro, sexta-feira, às 20h30, no Cine Theatro Brasil Vallourec (Av.Amazonas, 315 – Centro - BH), o XIV Artistas Mineiros in Concert.
No palco, 25 nomes da música mineira, em homenagem a  um dos maiores escritores  brasileiros:  Guimarães Rosa. 

Este ano, “Grande Sertão Veredas”, completa 60 anos de publicação.
O tema central do evento será o Sertão e, no repertório  grandes sucessos sertanejos, modas, cantigas que exaltam o Brasil Cabloco. Percorrer o “Grande Sertão” é viajar na história, na cultura e na literatura. É mergulhar num lugar diferente e encontrar os personagens vivos de Guimarães Rosa.

Com caráter beneficente, o projeto idealizado e realizado por Cristina Amorim, há 23 anos teve 13 apresentações ininterruptas, nos palcos do Teatro Sesiminas e do  Teatro Palácio das Artes. Após 10 anos  o evento está de volta, mesclando novos talentos da música mineira  e músicos já consagrados.  Direção musical do músico: TatáSympa.
A banda: foto Cristina Amorim

Os artistas: Chico Lobo, Carla Villar, Sanduka, Sérgio Moreira, Selmma Carvalho, Carona Brasil, Silvia Negrão e Mila Conde, João Araújo, Gláucia Coutinho, Rubinho do Vale, Trio Zeferino, Os disponíveis, Ricardo Nazar, Tatá Sympa, Felipe Oliveira, Gê Lara, Luiza Lara e Renato Saldanha, Morro Velho, Wilson Dias, Ana Cristina, Anthonio e Renato Caetano se apresentam com a banda formada por Tatá Sympa, Acordeom;  Rogério Delayon, violão e viola; Edson Fernando,  Percussão e  Marco Aur,  Baixo.                                                                                   
A entidade contemplada com a renda do espetáculo é a Associação Espírita Célia Xavier.
Os ingressos já estão à venda na bilheteira do teatro ou  no site: compreingressos.com  - R$50,00 (inteira) - R$ 25,00 ( meia)


O SERTÃO DE GUIMARÃES ROSA 
“É de dentro do fundo dessa grande alma do espírito de Minas, que Guimarães Rosa, mais do que ninguém soube traduzir nosso grande sertão e vocalizar que Minas tem, em seu futuro, grandeza. E é com essa grandeza que temos que nos motivar “
Percorrer o “Grande Sertão” é viajar na história, na cultura e na literatura. É mergulhar num lugar diferente e encontrar os personagens vivos de Guimarães Rosa. 
É conhecer um vocabulário simples e peculiar. É compreender a sabedoria nata e a cordialidade dos seus moradores. O sertão nessa região não é tão cruel, mas sim belo e gigantesco. É um outro mundo”.
O livro: Grande Sertão Veredas, foi baseado numa viagem que Guimarães Rosa fez pelo Cerrado mineiro, em 1952, acompanhando uma boiada, tocando 200 cabeças de gado. O escritor, juntamente com seis vaqueiros, percorreu 240 quilômetros no lombo de uma mula, durante 10 dias. Anotava tudo que via e ouvia numa caderneta que levava pendurada no pescoço e, a partir daí, teve a inspiração para escrever o romance Grande Sertão: Veredas, eleito pelo jornal inglês, The Guardian, como uma das maiores obras literárias da humanidade, de todos os tempos.
Fenômeno da literatura brasileira,Guimarães Rosa, com seus experimentos lingüísticos, sua técnica, seu mundo ficcional, renovou o romance brasileiro, concedendo-lhe caminhos até então inéditos. Sua obra se impôs não apenas no Brasil, mas alcançou o mundo.
XIV Artistas Mineiros in Concert
04 de novembro, sexta-feira, às 20h30
Cine Theatro Brasil Vallourec
Av.Amazonas, 315 – Centro - BH
Ingressos já à venda na bilheteira do teatro ou no site: compreingressos.com  - R$50,00 (inteira) - R$ 25,00 ( meia)

ANDREA AMENDOEIRA CANTA ELIS, NO MAP




A Fundação Municipal de Cultura apresenta neste domingo, dia 30 de outubro, às 11h, o show “Samba da Pimenta”, com a cantora mineira Andrea Amendoeira. Em homenagem à Elis Regina, Andrea interpreta canções que foram imortalizadas na voz da emblemática cantora. O espetáculo é realizado com recursos da lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e tem entrada gratuita

“Samba da Pimenta”, nome que faz referência ao apelido Pimentinha de Elis Regina, traz releituras com uma personalidade diferente. No entanto, mesmo com essa nova identidade, a essência das obras se mantém. A mescla de samba, jazz e bossa nova presente na MPB de Elis Regina também marca presença no show e é muito bem executada graças ao talento dos músicos e a boa química entre eles e Andrea.

Além da apresentação musical, o espetáculo ainda conta com a participação especial de Tutti Maravilha. O radialista que foi produtor, amigo e compadre de Elis Regina, atua como um mestre de cerimônias da montagem e entre as músicas conta histórias de seu convívio com a cantora.

A Pimentinha
Considerada uma das maiores cantoras do Brasil, Elis Regina, se viva estaria com 71 anos. Mesmo tendo uma vida breve (morreu com apenas 36 anos), seu legado é de extrema importância para a construção da Música Popular Brasileira. Tamanho foi seu sucesso em vida, que chegou a ser reconhecida internacionalmente. Elis realizou turnês pelo exterior e cantou em importantes festivais estrangeiros. No fim de novembro deste ano, está previsto a estreia de um filme biográfico sobre a cantora. O papel principal foi encarnado pela atriz Andréia Horta que já foi premiada em Gramado pela sua performance em cena.

Samba da Pimenta| Andrea Amendoeira
Dia 30 de novembro | domingo | às 11h
Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão Lima, 16585, Pampulha)
ENTRADA GRATUITA
Informações para o público: (31) 3277-6325

13 de out de 2016

SINFONICA E LÍRICO AO MEIO DIA



Sob regência do colombiano Hadrian Avila Arzuza, a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais executam Um Réquiem Alemão, de Johannes Brahms.
Para a parte vocal, Brahms selecionou textos da bíblia em alemão, traduzida por Lutero. O conteúdo tem a intenção de consolar os vivos com as suas perdas e acostumá-los a pensar na esperança da ressurreição, deixando de lado os temores do dia do julgamento.

PROGRAMA

Um Réquiem Alemão, opus 45 – de   Johannes Brahms
1 – Selig sind, die da Leid tragen - Felizes os que choram, pois serão consolados
2 - Denn alles Fleisch, es ist wie Gras - Pois toda carne é como a erva
3 - Herr, lehre doch mich - Deus, dá-me a conhecer
4 - Wie lieblich sind deine Wohnungen - Quão amáveis são teus tabernáculos
5 - Ihr habt nun Traurigkeit - Vós tendes tristeza
6 - Denn wir haben hie keine bleibende Statt - Não temos lugar permanente aqui
7 - Selig sind die Toten, die in dem Herren sterben - Felizes os mortos, que morrem no Senhor


HADRIAN AVILA ARZUZA  (REGENTE)

Nasceu em Barranquilla, Colômbia, em 1974. Estudou piano, análise, harmonia, orquestração e composição na Universidad del Valle, em Cali.
É graduado no Conservatório Estatal de São Petersburgo, na Rússia, com Diploma de Honra em Regência Sinfônica e de Ópera. Participou como aluno em masterclasses de Charles Dutoit e de Kurt Masur. Dirigiu importantes orquestras na Europa, Rússia e América Latina.
Foi regente titular da Filarmônica de Cali na Colômbia de 2001 a 2004, da Orquestra Filarmônica da Província de Mendoza na Argentina em 2006, e da Orquestra de Cordas de Córdoba de 2008 a 2009.
Desde 2007 é o diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica de Córdoba, Argentina, onde tem apresentado repertório sinfônico e de ópera de alto nível.

ORQUESTRA SINFÔNICA DE MINAS GERAIS

Criada em 1976, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, corpo artístico gerido pela Fundação Clóvis Salgado, é considerada uma das mais ativas Orquestras do país. Em 2013, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais. Em permanente aprimoramento da sua performance, a OSMG cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Executa repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop. Em 2016, Silvio Viegas assume o cargo de Regente titular da Orquestra. Antes dele, foram responsáveis pela regência: Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

CORAL LÍRICO DE MINAS GERAIS

Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais, corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado, é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e que interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Dentro das estratégias de difusão do canto lírico, o Coral Lírico desenvolve os projetos Lírico Sacro, Lírico nMuseu, Lírico Educativo e participação nas temporadas de óperas realizadas pela Fundação Clóvis Salgado. O objetivo desse trabalho é fazer com que o público possa conhecer e fluir a música coral de qualidade. Atualmente, Lincoln Andrade é o regente titular do Coral Lírico de Minas Gerais. Em sua trajetória, teve como regentes os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu Miranda Gomes, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Silvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda e Márcio Miranda Pontes.

EVENTO

Sinfônica e Lírico ao Meio-Dia | Um Réquiem Alemão

DATA

18 de Outubro, Terça

HORÁRIO

12h

DURAÇÃO

1h15

LOCAL

Grande Teatro do Palácio das Artes

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA

Livre

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO

(31) 3236-7400

10 de out de 2016

MEMORIAS REFLETIDAS - CONSTRUINDO O SEU ESTILO COM ATITUDE

  

Conhece a ti mesmo. Apesar de esse aforismo grego ter milhares de anos, nunca se mostrou tão atual quando a discussão é o que cada mulher quer para si e o que ela pode fazer para chegar a esse objetivo.
Para instigar as várias possibilidades de respostas, o fotógrafo Nélio Rodrigues promove mais uma série do seu projeto Memórias Refletidas.
Desta vez, o tema será Construindo o seu estilo com atitude, que traz como palestrantes a fundadora da Apta, Juliana Andrade, a empresária do Bilhantina Brechó, Raquel Fernandes, e a coach e facilitadora de processos, do Espaço Amadoria, Luciana Gallo.
O evento acontece no 18 de outubro, terça-feira, 9h,   no Centro de Referência da Moda - CRModa (Rua da Bahia, 1149 – Centro – BH – MG). 
Entrada franca e vagas limitadas.  Inscrições: neliorodrigues.r@gmail.com
Informações adicionais (31) 999681758

AS CONVIDADAS:

Estilo é fundamental. Essa é a opinião das três convidadas que, no entanto, destacam que essa construção passa pelo autoconhecimento, pela liberdade de ser o que se é:

Juliana Andrade conta que o tema do Memórias Refletidas tem tudo a ver com a sua vida. Para ela, estilo não é moda, como podem pensar alguns. “Acho que essa história toda passa por uma questão essencial que é o autoconhecimento. É preciso se conhecer profundamente para construir um estilo próprio”, observa. E avisa para aquelas que querem se ater a apenas um lado de sua função que é cada vez mais múltipla. “Nós mulheres não temos um estilo, mas vários. Nós somos várias. Temos papel de profissional, esposa, mãe e, nesse sentido, precisamos ter o estilo adequado para nos colocarmos em cada um desses papéis”.

Filha de costureira e comerciante, a moda e o tino para negócios sempre estiveram presentes na vida da empresaria Raquel Fernandes. A estética vintage entrou cedo em sua vida e a vontade era se vestir de forma mais autoral, independente, com características que mostrassem o seu estilo. E não é que essa brincadeira tornou-se coisa séria. Ela começou a comprar roupas de brechós que, a princípio, ficaram amontados em um quarto na casa da mãe. “Mas o espaço foi se transformando em mini-lojinha e fui chamando minhas amigas. Aí montei o meu brechó, que era para satisfazer o meu desejo, das minhas amigas e das futuras clientes”, conta. Nessa trajetória, Raquel conta que estilo sempre a instigou. “Sempre passo para as minhas clientes que a imagem reflete o seu modo de ser e modo de viver. E que ela deve ser congruente com o que essa pessoa pensa”. Ela por exemplo, é adepta de cores, de estampas, da mistura entre coisas antigas e as mais modernas. E nada melhor para conseguir encontrar esse estilo do que, segundo Raquel, se sentir à vontade consigo. Ela diz que para que essa construção seja satisfatória, a mulher tem que se soltar mais, se permitir, inovar e fazer com que isso a torne mais feliz. “É preciso que ela enxergue o armário como um parque de diversões”, brinca.

Educadora, facilitadora de processos colaborativos, coach, Luciana Gallo, do Espaço Amadoria, conta que foi a partir de sua transição de carreira, ocorrida há 5 anos, foi que ela pode encontrar o seu estilo. Advogada formada há 15 anos, criou o Espaço Amadoria, que é de aprendizagem vivencial, da nova economia, com cursos, aulas e oficinas de autoconhecimento, arte, bem-estar, aprendizagens vivenciais. O propósito do espaço é fazer uma reflexão do que se faz e por que se faz. “Quando a gente sabe o porque estamos fazendo, isso desperta o nosso ser no mundo, e toma uma proporção e uma dimensão muito mais significativas. Encontrar esse sentido é o nosso trabalho”, observa. Luciana vai contar, durante o Memórias Refletidas, como a sua transição de carreira significou também uma transição de vida e de como pode-se aprender com as vivências. “A vida é uma experiência única e contínua. Tudo que vivenciamos, podemos aprender com a experiência”.
*fonte/crédito -  texto convidadas: Nélio Rodrigues 
Série de Palestras/Talkshows “Memórias Refletidas”
Nélio Rodrigues recebe Juliana Andrade, Raquel Fernandes e Luciana Gallo
18 de outubro, terça-feira, às 9h
Centro de Referência da Moda - CRModa
Rua da Bahia, 1149 – Centro – BH – MG
Entrada franca e vagas limitadas. 
Inscrições:  neliorodrigues.r@gmail.com
Informações adicionais (31) 999681758
“Projeto realizado por meio do Edital de Ocupação do CRModa/2016”



5 de out de 2016

FIC NA RETA FINAL: SHOWS DE GABI DRUMOND, 14 BIS E MARCUS VIANNA



O penúltimo dia do FIC, promete musica boa em Belo Horizonte,  Betim, Mariana e Ouro Preto, além de um belo passeio à Serra da Piedade para conferir um lindo evento.
Com entrada franca, a programação na Ermida da Padroeira Nossa Senhora da Piedade começa às 9h e vai contar com apresentações de seis corais e shows com Marcus Viana, 14 Bis e Gabi Drumond.


(clique nos links para informações adicionais sobreos grupos e bandas)


XIV FESTIVAL INTERNACIONAL DE CORAIS - FIC 2016

Idealização e produção: Maestria Arte e Cultura

Informações adicionais:  (31) 988060129

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

www.festivaldecorais.com.br