27 de out de 2015

IDEA Espaço Cultural realiza curso sobre a obra de Caio Fernando Abreu


VANESSA SOUZA - FOTO CICA ALMEIDA

Com palestra inaugural e aula aberta ao público, terá início no dia 12 de novembro, quinta-feira, às 19h, no Auditório Nélida Piñon, do IDEA Espaço Cultural (Rua Bernardo Guimarães, 1200 – Funcionários – BH – MG),  o curso “Caio Fernando Abreu: amor e (des)amor, a incansável busca”. Os estudos serão conduzidos pela mestra em psicanálise com linha de pesquisa em literatura, jornalista, psicanalista clínica e escritora catarinense, Vanessa Souza.
Com o objetivo de apresentar e discutir a obra de Caio Fernando Abreu, o autor e seu processo de criação, bem como a sua relação com a psicanálise e a universalidade de sua obra, o curso sera ministrado em quatroo módulos, com carga horária total de seis horas.  A oficina abrange o fazer literário do escritor gaúcho Caio F. (maneira como o autor assinava suas missivas). Na obra de Caio Fernando Abreu (1948-1996), esse olhar (do escritor, das personagens) de retinas fatigadas buscava apenas uma coisa: amor.
Os livros de Caio F. são dedicados à insaciabilidade dos homens. O desencanto. O desencontro. A desilusão. Sua escrita nos atira violentamente ao vazio das grandes metrópoles – cigarros e drogas em excesso, ideias encharcadas em álcool e a embriaguez da solidão. Algumas formulações de Freud e Lacan acerca da literatura e dos escritores, leitura feita a partir da obra do escritor gaúcho contemporâneo, também serão abordadas. Os encontros pretendem, portanto,  apresentar e discutir a obra de Caio Fernando Abreu, o autor e seu processo de criação, bem como sua relação com a psicanálise e a universalidade de seu legado. Os alunos vão produzir um texto ao longo das aulas. 
As inscrições para o curso já estão abertas. Estudantes receberão certificado de participação com discriminação de carga horária. Informações adicionais e inscrições: (31) 33091518 e info@ideacultura.com.br
PROGRAMAÇÃO
12 de novembro, 19h às 21h, palestra inaugural/aula magna aberta ao público: Fragmentos de Caio Fernando Abreu: vida e obra em pequenas epifanias. 
26 de novembro, 19h às 21h - Módulo 1: Quem foi Caio Fernando Abreu e suas múltiplas narrativas (conto, crônica, romance, carta e poesia).
03 de dezembro, 19h às 21h -  Módulo 2: O processo criativo de Caio Fernando Abreu. Parte desse processo está ligado ao inconsciente e há uma breve leitura sob a ótica de Freud e Lacan.
10 de dezembro, 19h às 21h -  Módulo 3: Os principais temas abordados por Caio Fernando Abreu, a universalidade de sua obra e o papel do escritor como pensador de seu tempo.
Vanessa Souza é catarinense, mestra em psicanálise com linha de pesquisa em literatura. Possui graduação em jornalismo e nos últimos anos trabalha com jornalismo literário, com ênfase nas mídias sociais. É especializada em moda e comunicação e é psicanalista clínica. Cursou um ano de doutorado em literatura brasileira na UFRJ, até mudar-se para Belo Horizonte em 2015. É autora do romance-vir-a-ser “Luísa”, com lançamento previsto para 2016. Também produz o blog literário:www.vemcaluisa.blogspot.com.br

CAIO FERNANDO DE ABREU (por Vanessa Souza)
Caio Fernando Abreu é o escritor brasileiro contemporâneo que mais aprecio. Desde que me deparei com seu clássico “Morangos mofados”, na biblioteca da Universidade Regional de Blumenau (FURB/SC), há cerca de duas décadas, sabia que sua escrita iria me marcar indelevelmente como leitora. Na época, sugeri que meus amigos lessem seus livros – nenhum deles, até então, tinha a menor ideia de quem era o autor gaúcho.
Como grande admiradora da obra de Clarice Lispector (que descobri bem antes de ler os livros de Caio F.), eu me identifiquei profundamente com os escritos caioferdianos, sem saber exatamente os motivos de tal arrebatamento. Na época desconhecia a influência de Clarice na obra do escritor gaúcho.
Antes de ingressar no mestrado, participei de um congresso de psicanálise em Ribeirão Preto/SP, que tinha como tema a paixão. Foi aí que escolhi o assunto de minha dissertação. Durante uma das palestras lembrei subitamente do conto de Caio Fernando Abreu chamado “Extremos da paixão”. Nesse momento decidi que escreveria sobre a paixão e o amor na obra de Caio F."
Tenho todos os livros do Caio F. Todas as antologias das quais ele participou. Edições raras. Já tive acesso à cartas que a família não autorizou a publicação, pequeno delito cometido por uma amiga que trabalhava na Casa de Rui Barbosa. Sou uma caiomaníaca, com muito orgulho.
Sou blogueira também (www.vemcaluisa.blogspot.com.br) e na tag Caio F. há cerca de 250 trechos do autor. Exagero? Como ficar indiferente a uma pessoa que escreveu coisas como: “Ficou um silêncio cheio de becos.” Ou: “(...) como é triste lembrar do bonito que algo ou alguém foram quando esse bonito começa a se deteriorar irremediavelmente.” E ainda: "O que eu não sabia nem poderia saber - em parte porque aos 20 anos a gente pouco sabe além da própria fome, em parte porque não podia, nem posso ou podemos, prever o futuro - é que embora parecesse tarde, era ainda cedo." Não é de dilacerar a alma? Sim, sim, todos os sins para a produção literária do Caio: contos, romance, novelas, crônicas, roteiros de teatro, cartas, bilhetes...
Por fim, saber que o escritor gaúcho precisava viver – e viveu muito, sorveu até a última lufada de ar que conseguiu – para escrever, me estimula ainda mais a ler e estudar sua obra. "Não escrevo senão sobre o que conheço profundamente. Meus livros me perseguem durante muito tempo. Nunca tive nada a não ser a bagagem de minhas experiências."

VISITE:

IDEA Espaço Cultural apresenta
Curso  Caio Fernando Abreu: amor e (des)amor, a incansável busca”,
com Vanessa Souza
12  de novembro a 10 de dezembro, sempre às quintas-feiras, de 19h às 21h
Auditório Nélida Piñon - IDEA Espaço Cultural
Rua Bernardo Guimarães, 1200 – Funcionários – BH – MG
Aula inaugural (12/11) gratuita.
Informações adicionais e inscrições: (31) 33091518 -info@ideacultura.com.br

Nenhum comentário: