28 de out de 2014

MARCOS NORONHA - DO CHÃO AOS SONHOS

























biografia escrita por Bernardo Fróes Bicalho
tem lançamento na Academia Mineira de Letras

Será no dia 03 de novembro, segunda-feira, às 19h30, no Auditório Vivaldi Moreira da Academia Mineira de Letras (Rua da Bahia, 1466 - Lourdes - BH - MG), a noite de autógrafos e lançamento do livro "Marcos Noronha Do Chão aos Sonhos", do jornalista Bernardo Fróes Bicalho.
Trata-se do livro de estréia do escritor. Portador de paralisia cerebral, o jornalista pós-graduado em Comunicação e Cultura e em Língua Portuguesa, Bernardo Fróes Bicalho, 30 anos, conta a biografia de Antônio Marcos Noronha, um garoto de Areado (interior de Minas) que, desde pequeno, sonhava ser padre e em 1965,tornou-se o primeiro Bispo de Itabira.   Com 208 páginas, o livro traz prefácio escrito pelo escritor e presidente da Academia Mineira de Letras, Olavo Romano.
 A justa biografia que trata a história de Marcos Noronha até seu falecimento em 1998, "mostra ao público que muitas coisas ditas, hoje, pelo Papa Francisco, já eram defendidas por Marcos Noronha como Padre e Bispo. O sonho dele, de uma Igreja mais igualitária, preocupada com os mais necessitados, está se tornando realidade". (Bernardo Fróes Bicalho)

Bernardo Fróes Bicalho, portador de paralisia cerebral é jornalista, formado pela Faculdade Estácio de Sá de Belo Horizonte, pós-graduado em Comunicação e Cultura (UNI-BH) e Língua Portuguesa (PUC/MG).Atuou como revisor de texto na Imprensa da Câmara Municipal de Belo Horizonte e fez estágio, de 2008 a 2010, na PRODIGITAL, onde também fazia revisão de textos, além de edição de vídeo e atualização de site.Em 2010, criou o site http://www.marcosnoronha.com.br que resume a trajetória de vida de Marcos Noronha, protagonista da biografia que lança no dia 03.
"Marcos Noronha Do Chão aos Sonhos" conta a biografia de Antônio Marcos Noronha, um garoto de Areado (interior de Minas) que, desde pequeno, sonhava ser padre.  Nas brincadeiras que fazia, com os colegas, ele bancava o padre, mas com a maior pose que se possa imaginar.Aos 11 anos, foi para o Seminário e, no dia 7 de dezembro de 1947, foi ordenado padre, indo morar em Guaxupé, cidade que o adotou como filho. Lá, trabalhou como Cura da Catedral, Capelão, Vigário Geral, Vigário Capitular e fundou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guaxupé. Em 1965, foi ordenado o primeiro Bispo de Itabira.Ficou cinco anos comandando a Diocese itabirana. Nesse período, ajudou na criação de três universidades na cidade. Por ser visionário, querer uma Igreja onde pobres e ricos fossem iguais e ver que isso não estava sendo possível da maneira como ele sonhava, decidiu sair. No dia em que ele deixou a Diocese, a Catedral caiu. Voltou para Guaxupé, onde foi professor e diretor da faculdade que foi fundada por ele, em 1965. Depois, mudou-se para São Paulo e foi trabalhar na FEPASA.Casou-se em 20 de dezembro de 1976, vindo morar em Belo Horizonte. Aqui, trabalhou na Fundação João Pinheiro, SERPRO, PRODECOM, Secretaria de Educação e como revisor de textos, na época de Patrus Ananias na prefeitura.Marcos morreu em 1998, aos 73 anos. A partir daí, Bernardo Fróes Bicalho, então com 13 anos, começou a pesquisar e escrever sobre o tio, tão querido e admirado por ele.
Noite de autógrafos e lançamento do livro
"Marcos Noronha Do Chão aos Sonhos",
de Bernardo Fróes Bicalho
03 de novembro, segunda-feira, às 19h30,
Auditório Vivaldi Moreira da Academia Mineira de Letras
Rua da Bahia, 1466 - Lourdes - BH - MG
Entrada Franca
Preço do Livro: R$30,00 (trinta reais)

Prefácio de "Marcos Noronha Do Chão aos Sonhos",
por Olavo Romano:

SAUDADE QUE PERMANECE, DÍVIDA QUE NÃO SE PAGA
Este livro fala de Marcos Noronha, de sua forte marca como sacerdote, educador, cidadão e ser humano raro cuja memória o sobrinho Bernardo se empenha em perpetuar.
O projeto nasceu com a morte de Marcos, há dezesseis anos.
Como sacerdote, Antônio Marcos Noronha era presença expressiva na Igreja e na vida dos fiéis, cujas alegrias e sofrimentos acompanhava de perto, desde o tempo em que, apeando de sua lambreta, batia palmas à porta ou varava casa adentro numa alegre falta de cerimônia que a todos encantava.
Profundamente comprometido com sua vocação missionária, chegou a Bispo, desenvolvendo fecunda obra na Diocese de Itabira, cidade para onde seus restos mortais foram trasladados. No dia em que comunicou à comunidade sua decisão de renunciar ao sacerdócio, conta-se que a torre da igreja caiu e o prefeito suicidou.
Convivi com Marcos Noronha, que muitos continuavam chamando de Dom Marcos, na Fundação João Pinheiro, na Secretaria da Educação e do Planejamento. No PRODECOM - Programa de Desenvolvimento de Comunidades, vivemos com entusiasmo a pioneira experiência de planejamento participativo na administração pública mineira. Na Favela do Cafezal, Marcos orientava animadas assembleias em que os moradores, no fecundo e democrático exercício da cidadania, definiam livremente suas prioridades, mesmo na vigência da ditadura militar. A primeira obra foi um chafariz, inaugurado com a presença do governador Francelino Pereira e Dona Latife, do secretário Paulo Haddad, do prefeito Maurício Campos. Com o amadurecimento do processo de decisão coletiva, vieram a urbanização de favelas, a regularização de lotes, permitindo o financiamento de melhorias das casas, num inédito envolvimento popular nas decisões coletivas.
Antes, Marcos como Superintendente Educacional, eu como Chefe de Gabinete da Seplan, passamos noites intermediando, com a liderança do magistério estadual, o fim da greve que se estendia por longo tempo sem solução.
A fraterna amizade nos levou a uma sociedade na compra de uma sala no centro da cidade, cada um buscando no outro o tino comercial que lhe faltava. Percebido o engano recíproco, foi com alívio que encerramos a fugaz parceria. 
Conheci Bernardo ainda adolescente. Trabalhei com seu pai, de quem continuo amigo. Tornei-me amigode sua mãe, irmã de Zélia, viúva de Marcos, com quem mantenho antiga amizade. Mas Bernardo, com sua irresistível simpatia e capacidade de comunicação, capturou-me para sempre no círculo de seus numerosos admiradores, que inclui a nata da nossa cultura popular, reunida em memoráveis saraus em sua casa, nos quais o anfitrião exibe seus dons de cantor e compositor.
Guerreiro que venceu limitações de fala e movimento construindo uma vida plena de alegria e otimismo, Bernardo cumpre, com este livro, um compromisso de sua alma: perpetuar a memória do tio, que ele sempre chama de Pô. Citando frase de meu depoimento, "A pior morte é o esquecimento", Bernardo achava que, contando a história de Marcos, a saudade iria diminuir. Mesmo isso não tendo acontecido, resolveu levar adiante o projeto.
Depois de longa incubação, o antigo propósito ganhou novo ímpeto. Em pouco tempo, retomou as entrevistas, transcreveu fitas antigas, repassou depoimentos de parentes, amigos e colegas do Pô, e cumpriu o compromisso que o afeto plantara em seu coração. Assim, podemos testemunhar o resgate de uma vida inteira, desde o nascimento, em Areado, a infância de um menino comum, que cresceu entre primos e irmãos, brincando e brigando, como qualquer criança. Muito inteligente, mas também muito levado, Marcos, desde cedo, sonhava ser padre. Paramentado com jornal, celebrava missas de brinquedo, antes de virar coroinha. Com oito anos, desapareceu, sendo encontrado na cadeia, conversando com os presos.
No exaustivo garimpo para reconstituir uma existência rara, Bernardoreviveu e revolveu o tesouro da amorosa relação entre um menino e seu admirado tio. "Falar nele, para mim, é muito fácil, ao mesmo tempo, muito difícil", confessa o autor.
Nas lembranças permanentes, a presença constante: à fisioterapia, à natação, à equitação, ao shopping, com parada obrigatória nas livrarias. O primeiro livro, não dá para esquecer: "Comédias da Vida Privada", do Luiz Fernando Veríssimo. E, todo dia, o infalível, esticado e divertido bate-papo.
 Nas aulas de História com a tia Zélia, se o telefone a chamava, era sagrado: ele levava o "sem fio" para ela, tio e sobrinho aproveitavam a oportunidade extra para conversar um pouco mais, torcendo para o telefonema durar muito - e o papo também.
Tratado como adulto, o menino adorava conversar com o tio que tinha alma de criança. E vice-versa.Muitas vezes, casa cheia, os dois escapuliam para brincar, rir e bater papo. Marcos contava casos e piadas engraçadas, lia trechos selecionados, pegava um caderno de anotações, que Bernardo batizou de "Diarinho", contos do livro dele no Caderno de Endereços. Adorava que oBê fosse dormir na casa dele, recebia o sobrinho de braços e coração abertos, o sorriso constante a iluminar a convivência.

Com este livro, Bernardo cumpre o desejo, o compromisso de reverenciar a memória do tio querido, de impedir que Marcos Noronha seja esquecido. É um salto admirável a estreia deste jovem valente e talentoso na literatura. Ainda assim, ele diz, amorosamente agradecido: "Qualquer homenagem que eu fizer, ainda é pouco, pela importância dele na minha vida.". 

10 de out de 2014

PADRE FÁBIO DE MELO EM BH: LANÇAMENTO NACIONAL CD "SOLO SAGRADO"

Ingressos já à venda para apresentação única no Minascentro


Acontecerá no sábado, dia 08 de novembro, às 21h, no Teatro Topázio do Minascentro (Av. Augusto de Lima, 785 – BH - MG), o show de lançamento nacional de “Solo Sagrado”, novo disco do Padre Fábio de Melo. Com dezoito discos gravados e repertórios que valorizam a religiosidade e cultura, Padre Fábio de Melo traz composições poéticas, com uma roupagem e ritmos modernos. Seu público cativo aumenta a cada dia e conduz grandes expectativas pelos próximos trabalhos do sacerdote e artista, sempre crescente em continuidade qualitativa. É o que reafirma Solo Sagrado (Sony Music).
 Os ingressos para o show já se encontram à venda, na Central dos Eventos
 www.centraldoseventos.com.br; Loja Mãe da Igreja(Rua Tamoios, 507 – Centro) – horário comercial e, das 12 às 18 horas na bilheteria do Minascentro.
De acordo com a PROMOÇÃO CASADINHA, na compra de um ingresso inteira (1º lote), o comprador ganha outro ingresso do mesmo setor. 
PREÇOS:
1º LOTE:
Setor 1 = 120,00 meia – 240,00 inteira
Setor 2 = 100,00 meia – 200,00 inteira
Camarote: 80,00  meia – 160,00 inteira
2º LOTE:
Setor 1 = 140,00 meia - 280,00 inteira
Setor 2 = 120,00 meia – 240,00 inteira
Camarote = 100,00 meia – 200,00 inteira
Informações adicionais: (31) 3209-0505

Solo Sagrado tem como inspiração o Oriente, na simbiose sacramental entre  a música e a terra santa. A inspiração conduziu o padre ao coração das  coisas belas através do seu canto. O projeto se concretizou pelo desejo do  padre Fábio em um longa metragem musical gravado em Israel, onde as  músicas do CD Solo Sagrado roteirizarão o projeto, que está previsto para o  início do ano de 2015. Solo Sagrado traz três composições inéditas do padre:  “Oração da Manhã”, “Origens” e “Um Coração Igual ao Teu”, além disso,  conta com a participação especial de Serginho Herval (Roupa Nova) na  versão inédita “A Mão de Deus”. Uma das maiores vozes católicas do país,  Padre Fábio de Melo, emociona e comove multidões com sua voz marcante e  suas mensagens de amor e paz. Com 17 anos de carreira, 18 CDs e 4 DVDs  lançados, Padre Fábio já alcançou milhões de cópias vendidas e como parte  do seu trabalho de evangelização, realiza inúmeras palestras pelo país e faz  mais de 70 shows por ano, onde prega a palavra de Deus através da  música.
Repertório: 1.Oração da manhã – Inédita/ 2.Anjos de Resgate/ 3.Origens – Inédita/4.A mão de Deus - Part. Especial Serginho Herval/ 5.Coisas de Pai/6.Hoje livre sou/7.Arvoreando/8.Se quiseres/9.Cântico das criaturas/10.Lava-me/11.Um coração igual ao teu – Inédita/ 12.Coração adorador.

Padre Fábio de Melo: um evangelizador pela arte
Presença viva de Deus
“Nós padres, lidamos diretamente com a dimensão mais bela da vida das pessoas e saber que de alguma maneira, eu entrei na vida de alguém e deixei ali uma marca positiva, eu me realizo como gente. Creio também no poder da comunicação religiosa da música popular, e tento fazer com que a música seja ponte entre a
palavra de Deus e o coração dos brasileiros”.
Padre Fábio de Melo se descreve de forma simples, mas na verdade é um fenômeno da evangelização pela arte. Sua formação é ampla: sacerdote, professor universitário, graduado em Filosofia e Teologia, pós-graduado em  Educação e em Teologia Sistemática, escritor, cantor, compositor e apresentador.
Com dezoito CDs gravados e repertórios que valorizam a religiosidade e cultura, suas composições são poesias, com  uma roupagem e ritmos modernos. É autor de obras-primas de nossa literatura como: “Quem me roubou de mim”,
“Tempo: Saudades e Esquecimentos”, “Quando o sofrimento bater à sua porta” e “Amigo: somos muitos, mesmo  sendo dois”, “Orfandades”, “Tempos de Espera”, sempre entre os mais vendidos no Brasil.
Padre Fábio é sucesso de audiência na Rede Canção Nova de Televisão, como apresentador do programa Direção Espiritual, que vai ao ar nas noites de quarta feira.
Esta trajetória bem sucedida é resultado de muitos talentos e dedicação extremada.
De origem humilde, nasceu em Formiga, Minas Gerais, em 3 de Abril de 1971, fruto da união do pedreiro Dorinato
Bias Silva e da dona de casa, Ana Maria de Melo Silva, sendo o caçula de 8 irmãos.
Desde criança, sua vocação para a arte, foi percebida e incentivada pelo pai violeiro. Posteriormente, aos 16 anos, já no seminário, colocou-a à serviço da fé.
Ordenado sacerdote em 2001, pela imposição das mãos de Dom Alberto Taveira, na Congregação dos Padres do  Sagrado Coração de Jesus (congregação do Pe. Zezinho, precursor dos padres cantores na década de 60), atua, hoje, na Diocese de Taubaté, São Paulo.
 Formação Acadêmica
Fábio de Melo, graduado em Filosofia pela FEBE e Teologia pela PUC do Rio. Pós-graduado em Educação
pela Universidade Salgado de Oliveira RJ e Mestre em Teologia Sistemática com os Jesuítas pelo Instituto
Santo Inácio de Loyola em BH.
Discografia
1997 – CD De Deus um cantador (Paulinas-COMEP)
1999 – CD Saudades do céu (Paulinas-COMEP)
2001 – CD As estações da vida (Paulinas-COMEP)
2003 – CD Marcas do eterno (Paulinas-COMEP)
2004 – CD Tom de Minas (Independente)
2005 – CD Humano demais (Paulinas-COMEP)
2006 – CD Sou um Zé da Silva e outros tantos (Paulinas-COMEP)
2007 – CD Filho do Céu (Canção Nova)
2007 – CD Grandes Momentos (Pailinas)
2007 – CD Enredos do meu povo simples (Paulinas-COMEP)
2008 – CD Vida (LGK/Som Livre)
2009 – DVD e CD Eu e o Tempo ( LGK; Som Livre)
2009 – CD Iluminar ( Som Livre)
2010 – DVD, Blu-ray, CD: Iluminar ao vivo (Som Livre)
2011 – CD, DVD, Blu-ray: No meu interior tem Deus (Sony Music )
2012 –CD Estou Aqui (Sony Music)
2013 – DVD, CD, Blu-ray: Queremos Deus ( Sony Music )
2014 – CD Solo Sagrado ( Sony Music)

Obras Literárias
2006 - Tempo, saudades e esquecimentos - O cotidiano como lugar da Revelação – ( Editora Paulinas)
2007 - Amigo – Somos muitos, mesmo sendo dois. (Editora Gente)
2008 - Quem me roubou de mim? - O seqüestro da subjetividade e o desafio de ser pessoa (Canção Nova)
2008 - Mulheres de aço e de flores – (Editora Gente)
2008 - Quando o sofrimento bater à sua porta - sofrimento: do absurdo ao sentido. (Canção Nova)
2009 - Carta entre Amigos ( Ediouro)
2009 - Mulheres Cheias de Graça ( Ediouro)
2010 - Carta entre amigos: Sobre ganhar e perder ( Editora Globo)
2011 - O Verso e a cena ( Editora Globo) – Fotografias
2011 - Tempo de Esperas – (Editora Planeta)
2012 - Orfandades – ( Editora Planeta)
2012 - É sagrado viver ( Ediora Planeta)
2013 – Quem me roubou de mim 2a
. Versão ( Editora Planeta )
2014 – O Discípulo da madrugada ( Editora Planeta )

VISITE:
www.fabiodemelo.com.br
www.talentosproducoes.com


7 de out de 2014

FADAS DO LIVRO

projeto criados por pré-adolescentes
leva leitura à crianças e adolescentes carentes
















Ação cidadã de cunho social, que visa incentivar a leitura, o projeto “Fadas do Livro” nasceu de uma iniciativa espontânea. Idealizado pela aluna Gabriela Francisco do 5º ano do Ensino Fundamental  -  5º LC – Colégio Santa Maria – Unidade Nova Suíça: o projeto é realizado por Gabriela junto às colegas Anna Clara Senna, Joana Xavier, Rafaela Mendes e Sophia Ferreira. O objetivo é levar às crianças de creches, hospitais e/ou comunidades carentes, a possibilidade de contato com o mundo encantado da leitura. O desenvolvimento do sonho, da imaginação, da criatividade e seu exercício. Despertar talentos.
A ação já conta com o apoio do Colégio Santa Maria - unidade Nova Suíça, onde as “Fadas do Livro” têm seu principal ponto de coleta de livros.
Mas, o projeto "Fadas do Livro" que possui formas de divulgação adicionais, como o facebook (www.facebook.com/fadasdolivro), despertou o interesse de familiares e amigos que multiplicam os contatos para incentivar as doações.  A Academia Mineira de Letras, através de seu presidente Olavo Romano e o projeto “Livro de Graça na Praça”, já colaboraram doando, conjuntamente, às “fadinhas”.
As visitas para entrega dos livros, nos espaços eleitos pelas “Fadas do Livro” consistem em Leitura de 1 a 3  contos ou breves histórias,  selecionadas com caráter de estímulo e alegria.  Pode haver performance das crianças com uso de acessórios relacionados à história ou não.  É realizada entrega pessoal dos livros às crianças presentes. Cada uma delas recebe um livro.
Uma curiosidade: no momento das doações, em caso de crianças acamadas ou dormindo, as mesmas, receberão o livro sob o travesseiro.
Em geral, as “Fadas do Livro” usam chapéu de fada (cone), confeccionado por elas e decorados com páginas de antigas revistas ou xerox de livros. Uma varinha de condão, feita de lápis, com estrelinha feita com papel, também faz parte do figurino.
“O projeto, realizado em BH, pode se tornar grandioso e regular, independente do término do ano letivo. Ainda que, por exemplo, as entregas nos meses posteriores se restrinjam a uma ou duas por mês”, diz Gabriela Francisco, idealizadora das “Fadas do Livro”.















Contato para doações:
fadasdolivro@uai.com.br