22 de jan de 2014

PRIMEIRA PLATAFORMA DE CURSOS ONLINE PARA MÃES

Em 13 de Janeiro de 2014 entrou no ar a primeira plataforma de cursos online para mães. Sob gestão de mineiras, esta idéia inovadora tem como objetivo colocar mães e profissionais que trabalham e divulgam assuntos voltados para maternidade para compartilharem seus conhecimentos com outras mães:




















Cursos online são tendência de mercado digital e vêm para atender a demanda de um público que fica muito tempo na internet e tem pouca oportunidade de frequentar salas de aula.

Basta uma busca rápida com o termo "cursos online" para descobrir que esse universo não pára de crescer. Especialistas apontam que a tendência terá um crescimento ainda maior em 2014.

De olho nesta realidade, o estudioso de Mercados Digitais Ricardo Diamante Basques dono da empresa i4mobi, após longo estudo, percebeu que mães passam muito tempo na internet. "Depois que a mulher se torna mãe, principalmente no período de licença maternidade, a janela para o mundo se abre através das redes sociais. Mas muitas gostariam de aproveitar o tempo que passam em casa fazendo cursos que têm tudo a ver com esse novo universo que é a maternidade", diz o especialista.

Com a experiência adquirida com a gestão de um portal voltado para mães e interessados nos temas relacionados à maternidade consciente, a equipe do Vila Mamífera, recebeu o convite para uma parceria. Surgiu assim o primeiro canal de cursos da plataforma de cursos à distância, o canal da Vila Mamífera. 

O Mae em Curso estréia disponibilizando cursos chancelados pelo Portal da Maternidade Ativa, de preparação para o parto, criatividade para mães, dicas para lidar com as birras infantis e o beabá das massagens para bebês. 

Kalu Brum, doula, mãe, blogueira e empresária do portal Vila Mamífera, acredita que as grávidas têm muita sede de informação. "Nas grandes capitais temos a possibilidade de fazer inúmeros cursos presenciais de qualidade que podem ajudar nesta nova etapa da vida que é ser mãe, mas no interior é muito difícil. Por isso os cursos online são uma excelente opção".

Para a escritora, atriz e mãe Gisele Werneck, que preparou um curso de Criatividade para Mães para o Canal Vila Mamífera, ter uma plataforma com cursos de qualidade e temas criativos pode ajudar as mães, que muitas vezes se sentem sozinhas. "Depois de ter filhos a gente passa a ver a vida de outra forma. O período após o parto é muito crítico, uma vez que as mulheres ficam isoladas ou super conectadas nas redes sociais. Ter a possibilidade de fazer cursos, no tempo livre que a mãe tem, é muito bom. Porque sair de casa com um bebê pequeno, entrar em uma sala de aula é muito difícil", complementa.

A psicóloga Clarissa Haddad acredita que trazer o tema "Como lidar com as Birras" vai fazer os pais repensarem as próprias atitudes. "Costumo oferecer palestras presenciais e a possibilidade de difundir um conteúdo que pode ajudar os pais a atuarem com mais empatia nos períodos mais difíceis com os filhos é muito importante para uma criação mais pacífica', diz a especialista. 

A blogueira, fotógrafa, atriz e também empresária do Portal Vila Mamífera Renata Penna, conta que muito em breve estarão no ar cursos com os mais conhecidos profissionais da Humanização do Nascimento de São Paulo. "A ideia é integrar e difundir o conhecimento, a informação baseada em evidências, através destes cursos, que ficarão disponíveis online e poderão ser vistos em todo o Brasil". 

O grande diferencial da plataforma é que muitos dos cursos são dados por mães especialistas que, além de informações técnicas embasadas pelas evidências científicas, trazem as dicas práticas que só uma mãe conhece.

Para quem já desenvolve cursos voltados para maternidade, basta entrar em contato com os criadores da plataforma para oferecer o conteúdo e conhecer a política comercial.

A plataforma entrou no ar com os cursos: Massagens para Bebês; Como lidar com as Birras; Preparação para o Parto e Criatividade para Mães, e pretende lançar novos cursos periodicamente. 


VISITE: http://www.maeemcurso.com

21 de jan de 2014

SE MINHA BATERIA FALASSE AQUI-Ó JAZZ apresenta ROBERTINHO SILVA em show e lançamento de sua biografia, na Status Livraria, Café & Cultura



A  noite especial  do Projeto Cultural  Aqui-Ó Jazz,  que acontece toda última quinta feira do mês, na  Status Livraria, Café & Cultura (Rua Pernambuco 1.150 – Savassi – BH – MG), receberá, no dia 30 de janeiro, às 22h, um dos músicos brasileiros mais representativos, o baterista e percussionista carioca Robertinho Silva. No evento, o músico lança sua biografia “Se minha Bateria Falasse”,  escrita pelo jornalista Miguel Sá e, em  show toca e conta suas histórias.
Ilustres amigos de Robertinho farão, a seu convite, participações especiais no show. Entre eles, o guitarrista Toninho Horta, o pianista André Dequech, o baixista Beto Lopes e a cantora Carla Villar.
Robertinho Silva começou a tocar com Milton Nascimento em 1969 no Rio e virou músico preferido dos mineiros na cozinha rítmica. Faixas como “O Trem Azul”, “Nada Será Como Antes”, “Maria Maria”, “Cravo e Canela” e tantas outras tem o sabor do tempero musical de Robertinho, idolatrado por músicos do mundo inteiro.
O Aqui-Ó Jazz é um projeto de valorização da música instrumental de Belo Horizonte. A ideia surgiu quando Toninho Horta decidiu resgatar a memória dos “jazzistas” que se destacaram nos anos 1960, influenciando até o Clube da Esquina. Atualmente, acontece a filmagem do DVD documentário “Nos Tempos do Paulinho” - titulo em homenagem in memoriam  a Paulinho Horta - que traz cenas dos shows e entrevista com Robertinho Silva e convidados.

A abertura do show de Robertinho Silva,  na Status, será a partir 19h,  com shows de Sanduka Trio e de Felipe Villas Boas Trio,  na área externa da livraria, com acesso livre. O show de Robertinho Silva acontece na área interna, seguido de Jam Session com os músicos da cidade até 2 horas da manhã. Reserve sua mesa: (31) 3261.6045. Couvert: R$20,00.

11 de jan de 2014

40ª CAMPANHA DE POPULARIZAÇÃO DO TEATRO E DA DANÇA














CONFIRA TODA A PROGRAMAÇÃO AQUI!

17ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES



ENTRE PRÉ-ESTREIAS E FILMES PREMIADOS, 17ª MOSTRA DE TIRADENTES DIVULGA A SELEÇÃO DE 29 LONGAS-METRAGENS EM SETE SEÇÕES E OS DOIS FILMES DO ENCERRAMENTO 


A 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes, a ser realizada entre 24 de janeiro e 1° de fevereiro, tem como eixo temático a questão dos processos audiovisuais de criação. Serão exibidos 29 longas-metragens, distribuídos em sete mostras conceituais em três espaços de exibição na cidade história mineira, sempre com entrada gratuita. A sessão de abertura será com o inédito “Quando Eu Era Vivo”, de Marco Dutra. No encerramento, exibição de dois filmes convidados pela curadoria: o curta-metragem “Linguagem”, de Luiz Rosemberg Filho, e o média convidado “Já Visto, Jamais Visto”, de Andrea Tonacci.
Na seleção geral, houve uma distribuição equilibrada entre filmes cariocas, paulistas e mineiros, além de produções de Bahia, Paraíba, Pernambuco e Paraná, numa grande mistura de formas e gêneros. “Esteticamente, temos variações”, destaca Cléber Eduardo, curador da mostra. “Há filmes-ensaio, filmes experimentais, filmes narrativos, filmes cênicos, filmes rítmicos, documentários observacionais de personagens e ambientes, comédia urbana, família cigana, relações com o pop ressignificadas e recontextualizadas, hibridismos do documentário com a ficção, filmes sobre filmes, filmes sobre mal-estar”.
Na Mostra Autorias, que traz diretores, fotógrafos ou produtores com modo próprio de olhar e alta mediação estilística, exibe nesta edição duas pré-estreias em Minas Gerais. “Exilados do Vulcão”, primeiro longa-metragem de ficção de Paula Gaitán, foi o vencedor da categoria de melhor filme e som no Festival de Brasília 2013. “Passarinho Lá de Nova Iorque”, em pré-estreia nacional, volta a exibir nas telas de Tiradentes a inquietação e as questões contemporâneas características do cinema do carioca Murilo Salles. Além destes dois, a mostra exibe “O Homem das Multidões”, parceria do mineiro Cao Guimarães com o pernambucano Marcelo Gomes quem ganhou o troféu de melhor direção no Festival do Rio.
Mostra Transições, dedicada a diretores em início de carreira com olhar original ou uma procura cinematográfica específica, exibe a produção paranaense “A Gente”, completando a “trilogia prisional” proposta pelo diretor Aly Muritiba, que fez antes os curtas “A Fábrica” e “Pátio”. Veteranos da Mostra de Tiradentes, onde exibiram praticamente todos os seus demais filmes e já ganharam prêmios na Mostra Aurora, Bruno Safadi e Ricardo Pretti chegam com novos trabalhos, respectivamente “O Uivo da Gaita” e “O Rio nos Pertence”. Duas estréias em longas de ficção ainda marcam esta mostra: “Amor, Plástico e Barulho”, filme pernambucano de Renata Pinheiro, e “Riocorrente”, do paulistano Paulo Sacramento – ambos os filmes são resultados de projetos selecionados no 2º Brasil CineMundi – Encontro Internacional de Coprodução que integra o programa Cinema sem Fronteiras que a Universo Produção promove anualmente  em Minas Gerais. Completam a mostra o inédito “Rio Cigano”, de Julia Zakia.
Mostra Sui Generis, criada na Mostra de Tiradentes no ano passado, contempla propostas de estilo próprio, fugindo do senso comum e quebrando expectativas. Serão dois títulos a serem apresentados: “Amador”, de Cristiano Burlan, realizador premiado por seu documentário anterior, “Mataram Meu Irmão”; e “Paixão e Virtude”, filme do veterano Ricardo Miranda, também cineasta fiel em edições anteriores da mostra. Completa a grade o média convidado “Verona”, de Marcelo Caetano.
Mostra Praça deste ano inclui produções aguardadas pelo público, como o documentário “Cidade de Deus – 10 Anos Depois”, de Cavi Borges e Luciano Vidigal, que investiga o destino dos atores do aclamado filme de Fernando Meirelles uma década após seu lançamento. “Olho Nu”, de Joel Pizzini, é um mergulho afetivo e sensorial na música e na arte de Ney Matogrosso. “De Menor”, de Caru Alves de Souza, e “Os Amigos”, de Lina Chamie, partem do cotidiano brasileiro em busca de questões afetivas e humanas de seus personagens. Completa a mostra o inédito  “Turn-Off”, de Carlos Segundo.
Mostra Aurora, já anunciada, tem sete longas-metragens inéditos e disputam o Júri da Crítica, o Júri Jovem e o Prêmio Itamaraty. A Mostra Homenagem tem dois longas inéditos, em homenagem ao ator Marat Descartes: “Quando Eu Era Vivo”, de Marco Dutra, na abertura, e “Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa”, de Gustavo Galvão. Por fim, mantendo a tradição de exibir filmes para o público infantil, a Mostrinha deste ano conta com três produções de destaque.
A programação completa do evento será divulgada no dia 15 de janeiro.  São homenagens, oficinas, debates, seminário, exposições, lançamento de livros, teatro de rua, shows musicais, performance, encontros e diálogos, atrações artísticas numa programação oferecida gratuitamente ao público.

CONFIRA A LISTA DE LONGAS-METRAGENS DA 17ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

LONGAS EM ORDEM ALFABÉTICA

A GENTE, de Aly Muritiba – PR (Mostra Transições)
A MULHER QUE AMOU O VENTO, de Ana Moravi – MG (Mostra Aurora)
A VIZINHANÇA DO TIGRE, de Affonso Uchoa – MG (Mostra Aurora)
ALIANÇA, de Gabriel Martins, João Toledo e Leonardo Amaral – MG (Mostra Aurora)
AMADOR, de Cristiano Burlan – SP (Mostra Sui Generis)
AMOR, PLÁSTICO E BARULHO, de Renata Pinheiro – PE (Mostra Transições)
AQUILO QUE FAZEMOS COM AS NOSSAS DESGRAÇAS, de Arthur Tuoto – PR (Mostra Aurora)
BAT-GUANO, de Tavinho Teixeira – PB (Mostra Aurora)
BRANCO SAI PRETO FICA, de Adirley Queirós – DF (Mostra Aurora)
BRICHOS – A FLORESTA É NOSSA, de Paulo Munhoz - PR (Mostrinha de Cinema)
CIDADE DE DEUS 10 ANOS DEPOIS, de Cavi Borges e Luciano Vidigal – RJ (Mostra Praça)
DE MENOR, de Caru Alves de Souza – SP (Mostra Praça)
DEPOIS DA CHUVA, de Cláudio Marques e Marília Hughes – BA (Mostra Transições)
EXILADOS DO VULCÃO, de Paula Gaitán – RJ (Mostra Autorias)
MEU PÉ DE LARANJA LIMA, de Marcos Bernstein – RJ (Mostrinha de Cinema)
O BAGRE AFRICANO DE ATALÉIA, de Aline X e Gustavo Jardim – MG (Mostra Aurora)
O HOMEM DAS MULTIDÕES, de Cao Guimarães e Marcelo Gomes – MG (Mostra Autorias)
O RIO NOS PERTENCE, de Ricardo Pretti – RJ (Mostra Transições)
O UIVO DA GAITA, de Bruno Safadi - RJ (Mostra Transições)
OLHO NU, de Joel Pizzini – SP (Mostra Praça)
OS AMIGOS, de Lina Chamie – SP (Mostra Praça)
PAIXÃO E VIRTUDE, de Ricardo Miranda – RJ (Mostra Sui Generis)
PASSARINHO LÁ DE NOVA IORQUE, de Murilo Salles – RJ (Mostra Autorias)
QUANDO EU ERA VIVO, de Marco Dutra – SP (Mostra Homenagem)
RIO CIGANO, de Julia Zakia – SP  (Mostra Transições)
RIOCORRENTE, de Paulo Sacramento – SP (Mostra Transições)
TAINÁ – A ORIGEM, de Rosane Svartman – RJ (Mostrinha de Cinema)
TURN-OFF, de Carlos Segundo – SP (Mostra Praça)
UMA DOSE VIOLENTA DE QUALQUER COISA, de Gustavo Galvão – DF (Mostra Homenagem)

LONGAS E MÉDIAS POR MOSTRA

MOSTRA HOMENAGEM
QUANDO EU ERA VIVO, de Marco Dutra – SP
UMA DOSE VIOLENTA DE QUALQUER COISA, de Gustavo Galvão – DF

MOSTRA AURORA
A MULHER QUE AMOU O VENTO, de Ana Moravi – MG
A VIZINHANÇA DO TIGRE, de Affonso Uchoa – MG
ALIANÇA, de Gabriel Martins, João Toledo e Leonardo Amaral – MG
AQUILO QUE FAZEMOS COM AS NOSSAS DESGRAÇAS, de Arthur Tuoto – PR
BAT-GUANO, de Tavinho Teixeira – PB
BRANCO SAI PRETO FICA, de Adirley Queirós – DF 
O BAGRE AFRICANO DE ATALÉIA, de Aline X e Gustavo Jardim – MG 

MOSTRA AUTORIAS
 EXILADOS DO VULCÃO, de Paula Gaitán – RJ 
O HOMEM DAS MULTIDÕES, de Cao Guimarães e Marcelo Gomes – MG
PASSARINHO LÁ DE NOVA IORQUE, de Murilo Salles – RJ

MOSTRA PRAÇA
CIDADE DE DEUS 10 ANOS DEPOIS, de Cavi Borges e Luciano Vidigal – RJ
DE MENOR, de Caru Alves de Souza – SP
OLHO NU, de Joel Pizzini – SP
OS AMIGOS, de Lina Chamie – SP
TURN-OFF, de Carlos Segundo – SP

MOSTRA SUI GENERIS
AMADOR, de Cristiano Burlan – SP
PAIXÃO E VIRTUDE, de Ricardo Miranda – RJ
VERONA, de Marcelo Caetano – SP

MOSTRA TRANSIÇÕES
A GENTE, de Aly Muritiba – PR 
AMOR, PLÁSTICO E BARULHO, de Renata Pinheiro – PE 
DEPOIS DA CHUVA, de Cláudio Marques e Marília Hughes – BA 
O RIO NOS PERTENCE, de Ricardo Pretti – RJ 
O UIVO DA GAITA, de Bruno Safadi - RJ
RIO CIGANO, de Julia Zakia – SP 
RIOCORRENTE, de Paulo Sacramento – SP

MOSTRINHA
BRICHOS – A FLORESTA É NOSSA, de Paulo Munhoz - PR
MEU PÉ DE LARANJA LIMA, de Marcos Bernstein - RJ
TAINÁ – A ORIGEM, de Rosane Svartman - RJ

ENCERRAMENTO
LINGUAGEM, de Luiz Rosemberg Filho - RJ (curta)
JÁ VISTO, JAMAIS VISTO, de Andrea Tonacci – SP (média)

ACOMPANHE TUDO EM 
www.mostratiradentes.com.br