7 de nov de 2013

UAISPEED ESTÁ ENTRE OS 25 PARAQUEDISTAS DO RECORDE MINEIRO EM FORMAÇÃO QUEDA LIVRE

Após ter conquistado  o  2º lugar no Campeonato Brasileiro 2013 de FQL-4 (Formação em Queda Livre), o Uaispeed faz história com mais um feito importante.  A equipe mineiríssima formada pelos atletas  Daniel Soares “Night”,  Fabiano Florio “Esqueleto”, Fábio Dattoli “Baiano”, Hugo Faria “Papa”  e pelo cameraman Márcio Araújo, integrou a formação que, neste domingo,  03 de novembro quebrou o o recorde mineiro de maior formação em queda livre: 25 atletas.
O evento foi promovido pela Federação Mineira de Paraquedismo - para Paramig  e aconteceu no Centro Nacional de Paraquedismo, em Boituva, São Paulo. “Infelizmente, por falta de estrutura em Minas Gerais, ficaria inviável financeiramente realizar o evento em nossa terra, mas, ainda vamos crescer nesta condição: se depender de nós, vamos mostrar que o paraquedismo mineiro merece um olhar especial”, explica Daniel Soares, o “Night”, do Uaispeed que lembra, ainda: “o paraquedismo é um esporte muito seguro, que merece ganhar mais espaço, há muitos que ainda não conhecem esta modalidade”.
O recorde anterior da formação em queda livre, em Minas Gerais, era de 16 pessoas e foi realizado em maio de 2009. A idéia, agora,  é tentar bater este recorde em julho de 2014, desta vez, com pelo menos 30 integrantes. 
O EVENTO:
Foram mais de 50 atletas mineiros inscritos. Apenas 25 foram escolhidos, de acordo com experiência e desempenho durante os saltos do primeiro dia. No sábado 02/11 foram realizados vários saltos e, no final do dia, aconteceu a primeira tentativa: “quase conseguimos, faltou apenas uma pessoa!”, diz Daniel Soares  
No domingo, também não houve sucesso nas duas primeiras tentativas,  mas, foi por muito pouco. Na terceira decolagem de domingo e na quarta tentativa: sucesso: o recorde mineiro de maior formação em queda livre (25 atletas)!
Após isto, os 25 paraquedistas fizeram mais um salto, tentando aumentar o número para 28 pessoas, mas, não alcançaram a nova meta. Daniel Soares afirma que a experiência já“deixou um ‘gostinho de quero mais’, de que é possível.”!
ENTENDA COMO FUNCIONA A PROVA DO RECORDE:

“antes do salto, é apresentada uma figura para o comitê julgador da Confederação Nacional de Paraquedismo.  É preciso que esta figura seja reproduzida no ar com todas as pessoas. Exemplo: Se a figura tem 25 pessoas, cada um tem um lugar específico e todos precisam estar na figura. O recorde anterior eram de 16 pessoas, na nossa primeira tentativa, no sábado, fechamos 24 pessoas (isto não vale nada), naquele momento, o recorde continuava a ser de 16 pessoas. Ou a figura é feita como um todo ou não vale, para bater o recorde”, explica Daniel Soares.
O UAISPEED:
UAISPEED nasceu da união de cinco amigos paraquedistas, interessados em melhorar suas habilidades e performance, visando participarem de campeonatos na modalidade FQL 4-way. No time campeão, profissionais de áreas diversas: Daniel Soares, psicólogo; Hugo Faria, médico; Fabiano Florio, advogado e professor universitário; Fábio Dattoli, empresário e, também na equipe, o  cameraman Márcio Araújo, que  não deixa por menos, paraquedista de primeira grandeza, que soma horas de vôo, para acompanhar todas as peripécias da trupe voadora.
A equipe mineira conquistou o   2º lugar no Campeonato Brasileiro 2013 de FQL-4 (Formação em Queda Livre), realizado no Aeroporto de Resende, no sul do Rio de Janeiro, entre os dia s 5 e 8 de setembro deste ano.
O treinador  do UAISPEED é o paulista Pedro Ushizima Jr (Pedrosan).
O UAISPEED está à busca patrocinadores oficiais, já que sempre atuou com recursos próprios dos atletas. Com resultados tão rápidos e eficazes, vale apostar!
PARAQUEDISMO E 4-WAY -  SAIBA MAIS:
O paraquedismo  é  um esporte que vem sendo cada vez mais difundido no Brasil, com caracteristicas singulares: Radical, seguro, desafiador e que reúne atletas de todo o país, em competições nacionais e internacionai. Esportistas que reafirmam a necessidade de valorização desta prática enquanto modalidade esportiva, estando cada vez mais presente na mídia em geral.
O 4-way é a modalidade do Paraquedismo que consiste na formação em queda livre de 4 paraquedistas, com o intuíto de formar o maior número possível de figuras em uma seqüência de saltos com duracao de 35 segundos cada, sendo a modalidade que possuiu maior quantidade de campeonatos.
maior evento nacional é o Campeonato Brasileiro de FQL (formação em queda livre), que  acontece uma vez por ano, sempre no feriado de 7 de setembro.

ROUANET em BH, no dia 13 de novembro


O autor na Academia”, projeto realizado pela Academia Mineira de Letras (Rua da Bahia, 1466 – Centro, com o apoio da FIAT, receberá no dia 13 de novembro, quarta-feira, às 19h, o  diplomata, filósofo, tradutor e ensaísta Sérgio Paulo Rouanet, da Academia Brasileira de Letras, que falará sobre "As correspondências de Machado de Assis" -  tema do projeto editorial a que se dedica atualmente.

AS CORRESPONDÊNCIAS:
Desde 1929 vêm sendo publicadas cartas  de Machado de Assis. Foram iniciativas importantes, mas que tiveram seus inconvenientes. Assim, o epistolário  da Jackson, publicado em 1937,  tem a desvantagem de ser uma simples seleção, reduzindo drasticamente o número de cartas e correspondentes. A editora Aguilar optou por publicar somente a correspondência ativa. Várias cartas com correspondentes isolados foram publicadas em revistas e jornais, desaparecendo com isso a visão de conjunto do fluxo epistolar. De algumas cartas,  transcritas em biografias, como a de Luís Viana Filho e a de R. Magalhães Jr.,  foram selecionadas apenas exemplares  e trechos considerados relevantes pelo autor. Por tudo isso, a  Academia Brasileira de Letras decidiu publicar a correspondência completa do grande escritor, segundo uma ordem cronológica que abarcasse tanto a correspondência ativa quanto a passiva, e tanto a já publicada  quanto a ainda inédita. Já foram lançados  quatro tomos, abrangendo o período 1860-1904. O quinto e último,  de 1905 a 1908, será lançado proximamente.

No evento do dia 13 de novembro, Sérgio Paulo Rouanet vai descrever as várias etapas desse trabalho, realizado essencialmente, pelas pesquisadoras Irene Moutinho e Silvia Eleuterio. Ele se desdobrou em três atividades principais: a coleta dos documentos, com base essencialmente no rico acervo da ABL,  sua transcrição e anotação.  Durante esse percurso, apareceram várias cartas inéditas, e foram corrigidos erros de transcrição  em muitas das epístolas já publicadas. 

No dia do evento, 100 (cem) exemplares do livro "Riso e Melancolia”, de Sérgio Paulo Rouanet - Ed. Cia das Letras, estarão à venda pelo preço simbólico de R$5,00 (cinco reais), cada.  Um exemplar será sorteado entre os presentes. Universitários recebem certificado de participação com discriminação de carga horária.  O escritor estará disponível para autógrafos.
O autor na Academia” tem entrada franca e visa aproximar o público leitor da realidade dos autores, por meio da  da Academia Mineira de Letras,  que abre suas portas para compartilhar cultura e arte.  Informações adicionais: 3222 5764.
SÉRGIO PAULO ROUANET

Nasceu no Rio de Janeiro, em 23 de fevereiro de 1934. Formou-se em direito pela PUC do Rio. Fez cursos de pós-graduação em economia (George Washington University) ciência política (Georgetown University) e filosofia (New School for Social Research). Doutorou-se em ciência política pela USP. Diplomata de carreira, formado pelo Instituto Rio Branco. Entre outros postos, foi  Cônsul-Geral em Zurique e em Berlim,  e Embaixador em Copenhague e Praga. Quando Secretário Nacional de Cultura, elaborou o projeto da  lei de incentivo à cultura que leva seu nome. Professor na Universidade de Brasília. Ministrou curso em 2004 na Universidade de Oxford. Autor de vários livros, entre os quais se destacam “Imaginário e dominação”;  “Édipo e o anjo - itinerários freudianos em Walter Benjamin”; “A razão cativa”; “Teoria crítica e psicanálise”; “As razões do Iluminismo”; “O espectador noturno”;  e “Mal-Estar na Modernidade”. Em 2003, lançou “Os dez amigos de Freud” (2 volumes);  “Interrogações”;  e “Idéias”. Em  2007, publicou “Riso e melancolia.” Atualmente está coordenando a publicação da correspondência completa, ativa e passiva, de Machado de Assis. Membro da Academia Brasileira de Letras, da Academia Brasileira de Filosofia,  do Instituto Histórico e Geográfico e do Pen Clube. 

NO MAIOR PIQUE: Marco Aur leva o repertório deste delicioso disco infantil em show, com entrada franca, na FNAC BH Shopping



O músico Marco Aur convida toda criançada para conhecer No maior pique. Com entrada franca, um pocket show do CD homônimo que acontece no dia 9 de novembro, sábado, às 16h, na FNAC BH Shopping. O álbum é marcado por ritmos brasileiros como o baião de Luiz Gonzaga, rockabilly sessentinha de Elvis Presley e Beatles. Canções que fazem doer o coração adulto e tocam profundo nas grandes questões infantis, com personalidade, muita alegria e alto astral. O CD traz participação especial de Chico Lobo, Luciana Pires e Renato Boechat.  No show, participação especial da cantora Laura Souza e Ester Antunes. Informações adicionais: (31) 3878 2000.
Com participações especiais do violeiro Chico Lobo e da cantora Luciana Pires, o CD Nos três dias de show de lançamento do CD,  o público teve que correr para garantir os ingressos,  pois "no maior pique" os  shows lotaram o Teatro de Bolso do Sesc Palladium,  revelando a força e qualidade do  primeiro trabalho do artista, que  sai pela gravadora Kuarup.
O DISCO:
Fruto de suas experiências como educador, suas viagens e suas inquietações pedagógicas e musicais, o projeto do cantor brinca e explora de maneira divertida, diversificada e lúdica com um universo infantil tão amplo trazendo uma mistura de gêneros musicais pouco explorados por profissionais ligados ao mercado voltado para as crianças. Longe de ser um repertório popular, o disco traz um caldeirão de ritmos combinados a experiências e histórias de aventuras vividas por alunos em sala de aula. O disco abre com Pé de Moleque, rockabilly com reminiscências vocais a Elvis Presley e bateria que lembra o ex-Beatle Ringo Star em inicio de carreira. A canção rock nos chama para as pistas de dança e anuncia o que vem por aí: música para curtir de montão, música que gruda na gente, música que transpõe a novos mundos. Em seguida aparece a canção Música na Cabeça, comentando o fenômeno da memória involuntária, muito típico das melodias populares. É um chorinho, com direito a pandeiro, clarineta e violão, apitos e até buzina de bicicleta. Tudo isso pra exorcizar o incômodo das canções que insistem em povoar nossa cabeça. Meu Dodói, terceira melodia do disco é hit. Não é possível passar ileso por este samba, sem um tropico, sem um arranhão. “Eu amo o meu dodói, ele é tudo pra mim”. Tanta importância assim tem muitos significados: como é duro machucar, como doeu, como eu preciso de carinho, mas também, que aventura eu passei, como eu sou forte e corajoso! É uma música cheia de ironia e humor. Alfafa, quarta canção do CD é um baião rasgado, reverenciando Luiz Gonzaga logo de cara. Sanfona, triângulo, violões e vozes. O som do sertão está no ar e nos convida para um rastapé. Bruna, faixa cinco do trabalho não espera. Se enfeita, se emboneca, se refestela. E vai ser de todas as bruxas, a feia mais bela. Vibrafone, bateria, concertina e risadas horripilantes, loops ácidos de Reason e cordas: um feitiço muito moderno de instrumentos e sons.  Se Você Quiser, a sexta canção entra e vai direto ao coração. Pai, mãe, menino e menina. Deveria ser, mas não é normal o pai pedir para brincar com o filho. A composição transforma sonho em atitude, muitas possibilidades, uma afeição concreta. Quem sabe é a criança que ensina e nos deixa entrar no seu mundo. Lembrando o grupo Uakti, um xilofone introduz a música, ritmando com as cordas do aço do violão e com o pandeiro. A clarineta, o baixo fretless e ao final uma irrupção de sons de djembes e guisos não assustam, a música excede. O Tubarão do Maurilo, faixa sete, é um haikai extraído do livro Rimarinhas de Maurilo Andreas. Não era para ser música porque a letra pequena desenvolve pouco, mas ela tem fôlego de bicho grande e muitos ruídos aquáticos que chamam a atenção. Clima de suspense e participação de Renato Braga narrando uma bela caçada. A seresteira Oh Mamãe é música de admiração e estima. Canção para se cantar alto com o coração pleno. A oitava canção do CD conta com a participação da cantora paulista Luciana Pires. Me Abraça, faixa nove,  não era música, era um relato de experiência em sala de aula. Foi um fato. Triste, pois a criança sofrida não era capaz de um abraço, feliz, pois as aulas de música e a presença afetuosa de adultos fazem a diferença. Virou canção, pois as palavras foram ineficientes e pediram socorro. Novamente a música diz coisas indizíveis. A viola de repente nordestino introduz Bananeira, a faixa dez do CD. Executada pelo músico violeiro Chico Lobo, ela traz um ponteado típico do sertão que climatiza a música. Escala modal, triângulo, efeitos, violão seco e agudo e ao final, pífanos para novamente voltar à viola dinâmica nordestina. Suspensão, terra, sol e a infância plena. Você Sabe Me Dizer, última canção do álbum, foi criada em momento divertido, sobre uma cama, de barriga para ar e muita vontade de brincar com os significados das palavras. A base rítmica feita com percussão corporal e beatbox foi criada naquele momento. Depois vieram o copo, os sacos, o pirex, o “lata drum” e outras pirações. O disco termina com a participação de Renato Boechat nos vocais.
Trata-se de uma produção imprescindível ao universo infantil.

CREA CULTURAL anuncia o RESULTADO DO CONCURSO FOTOGRÁFICO e convida para a exposição “Um olhar para o barroco mineiro”

O Crea Cultural em parceria com o Crea-Minas e o IEPHA-MG anunciam o  resultado do Concurso fotográfico “Um Olhar para o Barroco Mineiro - Homenagem a Aleijadinho”. Ação realizada com o intuito de valorizar a cultura barroca, bem como enaltecer o trabalho do grande mestre Francisco Antônio Lisboa, no ano do bicentenário de sua morte.
Em consenso os jurados elegeram as três fotos premiadas:
1º lugar: Profeta Joel - Welerson Geraldo Athayde Fernandes
2º lugar: Anjo - Alexandre Lúcio dos Santos
3º lugar: Reflexos do Barroco - José Francisco Gonçalves Neto

No dia 18 de novembro, às 20h, no Auditório Crea Minas (Av. Álvares Cabral, 1600 - Santo Agostinho – BH – MG), acontece a abertura da exposição  “Um olhar para o barroco mineiro” e a premiação dos vencedores do Concurso.
A noite contará com apresentação da Cameratta Florentina, com obras de A. Corelli, A.Vivaldi, Leclair, Telemann e J.S. Bach. O grupo é composto por Márcio Ceconello (violino), Rodrigo Bustamante (violino), Roberto Papi (viola) e Eduardo Swertz (violoncelo).

A exposição de todas as fotos participantes do concurso prossegue em cartaz até o dia 20 de dezembro.
Horário de funcionamento da galeria: de segunda à sexta, das 08h as 22h e sábados, das 08h às 20h.

DO CONCURSO:
Demonstrando a geração intensa da atividade fotográfica, de 17 de agosto a 17 de outubro, foram inscritas 70 fotografias de diferentes monumentos, obras, igrejas e esculturas que evidenciam o Barroco Mineiro. O Crea Cultural parabeniza todos os inscritos pela iniciativa e pelas belíssimas fotos, aproveita a oportunidade para agradecer a confiança e a participação neste importante projeto
 A banca julgadora foi composta pela fotógrafa do IEPHA-MG Maria Isabel Lima Chumbinho, pelo artista plástico Sinésio Ribeiro Bastos Filho e pelo fotógrafo do Palácio das Artes Paulo Eduardo Lacerda da Silva, e aconteceu no dia 26 de outubro de 2013, na sala do Crea Cultural, localizada na Avenida Álvares Cabral, 1600, 1º subsolo no Bairro Santo Agostinho, na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.