16 de ago de 2013

MORRE JOSÉ BENTO TEIXEIRA DE SALLES




José Bento, por ocasião do evento "O Autor na Academia,
 em 07 de agosto de 2013 - FOTO: Márcia Francisco



A ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS COMUNICA O FALECIMENTO do jornalista e escritor JOSE BENTO TEIXEIRA DE SALLES, nosso acadêmico, ocupante da cadeira 28. 


José Bento, 91 anos, faleceu nesta quinta-feira, 15 de agosto de 2013, em decorrência de um infarto. De acordo com a família, ele passou mal à tarde, repentinamente.

O velório aconteceu, durante o dia, na Academia Mineira de Letras. O enterro, no Cemitério do Bonfim, reuniu amigos e familiares para o último adeus.

"“A morte do acadêmico José Bento Teixeira de Salles representa uma grande perda para a cultura de Minas e do Brasil. Jornalista por muitos anos nos Diários Associados, foi ainda cronista, contista, crítico literário, biógrafo e, sobretudo, grande memorialista, na melhor tradição do nosso estado. Entre suas muitas obras devem ser lembradas a biografia do Governador Milton Campos, a quem serviu com grande dedicação e lealdade, e seus livros de memória No avarandado da memória e Passageiro do tempo. Mais do que tudo, José Bento foi um ser humano e um cidadão muito especial, marido e pai amoroso e dedicado à sua família, defensor intransigente da liberdade e da democracia, amigo leal, fraterno e sincero, de quem vamos sentir a falta irreparável.” (Amilcar Martins Vianna - presidente da AML, em exercício - (palavras de Amilcar Martins Vianna, presidente da AML, em exercício. * O presidente, Olavo Romano, encontra-se em viagem ao exterior)

Fillho de Manoel Teixeira de Salles e Marietta Moreira Teixeira de Salles, Nasceu em Santa Luzia (MG) em 30 de julho de 1922. Casado com Maria Amélia do Amaral Teixeira de Salles, deixa três filhas, oito netos e um bisneto.

Cursos
Fez o curso primário no Grupo Escolar Afonso Pena (BH) e o secundário no Colégio Santo Agostinho, onde lecionou de 1940 a 1947. Foi presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da UFMG (1944), da UEE (União Estadual de Estudantes) (1945) e Vice-Presidente da UNE (União Nacional de Estudantes) 1946, diplomando-se pela Faculdade de Direito da UFMG em 1946.

Cargos ocupados

Oficial de Gabinete do Governador Milton Campos, de 1947 a 1951. Funcionário da Imprensa Oficial de MG (1951 1977, onde foi redator e chefiou o Departamento do Minas Gerais, tendo também respondido pelo expediente da Direção da Imprensa, por duas vezes: em agosto de 1962 e de novembro de 1966 a março de 1967. Jornalista, trabalhou como redator dos jornais: Correio do Dia, Diário do Comércio, Minas Gerais, Minas em Foco e Sucursal do Globo, sendo ainda cronista do Estado de Minas. Colaborou em jornais e revistas de Minas e do Rio de Janeiro. Chefiou o Serviço de Divulgação e Imprensa da Belgo Mineira, por onde se aposentou, em 1988. Foi Conselheiro da Fundação de Arte de Ouro Preto e do Conselho Regional de Relações Públicas, integra o Conselho Estadual da Coleção Mineiriana da fundação João Pinheiro e é membro da Academia de Letras de Conselheiro Lafayette. Eleito em 5 de setembro de 1995 para a Academia Mineira de Letras, de cuja Revista foi editor geral durante seis anos.

Homenagens

Condecorado com a Insígnia da Inconfidência (1982), Medalha “Santos Dumont” (1993), Diploma do Centenário da Imprensa Oficial (1991) e Medalha de “Antônio de Castro Silva”, da Prefeitura Municipal de Santa Luzia.

Obras

Tem nove livros publicados: Milton Campos – Uma vocação liberal (três edições); Liberta que serás também: Fábulas atuais; Brumoso, o rato que virou porco: Fábulas mineiras; Tarde Manhã; de co-autoria com sua filha Maria Beatriz Teixeira de Salles, No avarandado da memória; Vigília (crônicas); Velho mundo novo (crônicas de viagem); Rua da Bahia e A Estrela Verde (crônicas)


*nota Arco-Iris Gerais: Gratidão a este mestre do jornalismo, atleticano de coração, pessoa de luz  e carisma, elegância e honestidade de ser. Uma honra conhecer. (MF)

Nenhum comentário: