16 de ago de 2012

DICAS PARA O FINAL DE SEMANA EM BH

MARIA RITA NO CHEVROLET HALL
Pela primeira vez em sua carreira interpretando sucessos consagrados na voz de sua mãe, Elis Regina, a cantora Maria Rita apresenta o show “Redescobrir” nos dias 18 e 19 de agosto, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte. A artista fez uma vasta pesquisa de repertório, trabalhou com sua banda nos arranjos durante um mês, pensou roteiro, figurino e cenário.

Os ingressos já estão disponíveis e podem ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), pelo telefone 4003-5588 (válido para todo o País), e na bilheteria do Chevrolet Hall. O show é uma realização da TIME FOR FUN.
A cantora será acompanhada pela sua banda; Thiago Costa (piano e teclado), Sylvinho Mazzucca (baixo acústico e elétrico), Davi Moraes (guitarra) e Cuca Teixeira (bateria). No repertório canções como “Imagem/Arrastão”, “Como Nossos Pais”, “Águas de Março”, “O Bêbado e O Equilibrista”, “Tatuagem”, “Se Eu Quiser Falar Com Deus”, “Alô Alô Marciano”, “Redescobrir”, entre outras.
Maria Rita vem se dedicando a este trabalho desde dezembro do ano passado. Originalmente, o show foi criado para o projeto “Nívea Viva Elis” - que inclui também uma exposição multimídia itinerante que está rodando o Brasil. A primeira etapa da turnê passou por cinco capitais: Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. Cerca de 270 mil pessoas lotaram as apresentações, todas gratuitas.
Os milhares de pedidos daqueles que não puderam presenciar os shows para que outros fossem realizados e a calorosa recepção do público nas praças por onde o projeto passou surtiram efeito. Ao contrário do que foi inicialmente planejado, a mobilização dos fãs e o prazer demonstrado pela cantora em estar no palco celebrando a obra de Elis Regina resultaram na prorrogação da turnê.
“O que mais chamou minha atenção foi que o meu objetivo principal se concretizou. Redescobri-la. Reapresentá-la. Relembrá-la. Sim, os “re-” são necessários porque Elis é (in)consciente coletivo. Eu via crianças nos colos de avós, adolescentes nos ombros dos namorados, casais dançando, cirandas se formando, braços pro ar, olhos brilhando com saudades, com amor, com compreensão. E cantoria. Muita cantoria. Aquela voz da massa me atingia, me arrebatava, me orgulhava. Orgulho que só posso (tentar) traduzir com minhas lágrimas, diversas vezes esparramadas em cena. Devido ao tamanho dessa emoção e gratidão aos fãs, decidi seguir um pouco mais com a turnê, para que mais pessoas possam participar dessa homenagem à Elis” – comentou Maria Rita.






Nenhum comentário: