19 de jul de 2012

EFICIÊNCIA ESPECIAL – 1 ANO DE VIDA!

Inclusão, sempre! Nesta quinta-feira, dia 19 de julho, o Blog “Eficiência Especial” (www.eficienciaespecial.blogspot.com), espaço virtual que celebra a inclusão de deficientes - criado e coordenado pela jornalista Márcia Francisco (BH/MG), completa 1 ano de vida. Para comemorar, ganhou marca criada pelo chargista Duke e tema musical desenvolvido pelo cantor e compositor Sérgio Moreira, ambos, voluntariamente, em boa compreensão da causa e ação sem fins lucrativos.
A logomarca: o chargista Duke (MG) escolheu uma forma sutil para tratar o tema. “Usei um quebra cabeça, em cada um há uma peça faltando, simbolizando a deficiência. Por último um coração sem nenhuma peça faltando, simbolizando a solidariedade completa.”
O tema: o cantor e compositor Sérgio Moreira (MG) abordou o tema com total sensibilidade e sentido de inclusão possível, em letra e música: “Superar/ incluir/ entender e abraçar/ aceitar a vida/ prosseguir/ depende de todos nós./ Todo dia é dia de viver/ toda hora é hora de pensar/ Às vezes não podemos escolher/ Mas sempre podemos participar/ Eficiência especial depende de nós/ da forma que acolhemos nosso igual”
Disponível para ouvir em: http://soundcloud.com/m-rcia-francisco/eficiencia-especial-jingle-by

Eficiência Especial,
por Márcia Francisco
“Há quatro anos me responsabilizei com a causa da inclusão de portadores de deficiência. Durante 3 anos, fui diretora de Comunicação e Ação Social, voluntária, de uma equipe paralímpica, o que me despertou para a realidade dos que transformam barreiras em superação. Os atletas paralímpicos em sua lida diária, longe de qualquer proposta de auto-piedade nos dão verdadeiras aulas de superação. Não sou portadora de necessidades especiais, mas, entendi, que a causa da inclusão tem valor universal, é apartidária e hoje é minha bandeira, de coração. Em julho de 2011, criei o Blog Eficiência Especial, que hoje já conta com aproximadamente 25 mil visitas.
O Blog nasceu para valorizar a importância da inclusão. A proposta é, através das publicações partilhadas, ser ponte e estabelecer um contato com a realidade diária dos portadores de necessidades especiais, seja por deficiências físicas, mentais, visuais ou qualquer tipo de barreira, temporária ou não. O olhar é para a aula de superação possível que recebemos dessas pessoas que, superando as limitações, tornam-se eficientes especiais, acredito nisso.
Hoje, mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo convive com algum tipo de deficiência. Isso significa algo próximo de 15% da população mundial. Só no Brasil, 45,6 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência. Isso representa quase ¼ da população do pais. São dados do IBGE, de 2010. Além disso, outro dado forte: a cada dia, 500 brasileiros tornam-se pessoas com deficiência, vítimas de acidentes, questões relacionadas ao envelhecimento da população, desastres naturais, uso e abuso de drogas, entre outras causas. Há muito tempo, os deficientes deixaram de ser apenas: o aleijado da esquina, o ceguinho da porta da igreja, o filho surdo da dona maria, o “pinel” da família do Seu José. Agora há casos bem próximos, que nos convidam a criar condições de acessibilidade, trabalho, melhor convivência nas famílias: inclusão. Muitos se tornaram deficientes após longa história de vida, trabalho. Temos pessoas com deficiência que já eram, por exemplo, profissionais em várias áreas de atuação. A deficiência ultrapassa questões econômicas, camadas sociais e intelectuais.
A inclusão social, digital e paradesportiva nos apresenta novas perspectivas de vida integral, dignidade e respeito ao ser humano. São muitos os exemplos pessoais e coletivos públicos e privados. E, muitas são, as iniciativas em prol da justa inclusão dos portadores de deficiência, em todos os âmbitos. A acessibilidade também precisa se tornar uma realidade concreta. Há muito o que fazer e há muito sendo feito. “Eficiência Especial” quer compartilhar essas ações e constatar necessidades.
Ganhando espaço necessário no mundo inteiro, a pessoa portadora de deficiência, tem se tornado centro de atenção de inúmeras iniciativas públicas e privadas. ONGs, associações de bairro, grupos de familiares, profissionais de esporte, arte, cultura e outras áreas valorizam a inclusão. Leis tem sido criadas para determinar questões de acessibilidade, mobilidade, possibilidade de trabalho e atuação cidadã em caráter de igualdade de direitos.
Alguns documentos surgiram nesta última década com o intuito de organizar ações e promover a dignidade integral dos deficientes.
Em 2006, foi adotada a Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiências (CRPD – sigla original). Essa convenção tem como objetivo “promover, proteger e assegurar o gozo integral e igual de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais por todas as pessoas com deficiência, e promover o respeito por sua dignidade inerente”
Em seguida, celebra-se o Relatório Mundial da Pessoa com Deficiência, que reúne as melhores informações científicas disponíveis sobre as lacunas para melhorar as vidas das pessoas com deficiência e facilitar a implementação da CRPD. Seu objetivo é:
- prover aos governos e à sociedade civil uma análise abrangente sobre a importância da deficiência e as respostas oferecidas, baseadas nas melhores evidências disponíveis e recomendar ações em nível nacional e internacional.
Então, o relatório, que faz recomendações para iniciativas nos âmbitos local, nacional e internacional chega como ferramenta valiosa para os responsáveis pela elaboração de políticas públicas, pesquisadores, profissionais de medicina, defensores e voluntários envolvidos à questão.
Em 2011 a Organização Mundial de Saúde concedeu os direitos da tradução em português à Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo: única responsável pela exatidão da edição em língua portuguesa.
Esses documentos chegam transformando padrões de séculos.
Iniciativas na política, também, têm sido tomadas, para a inclusão. Criação de secretarias especiais para assuntos relacionados à deficientes, conselhos... Pessoas com deficiência, hoje já nos representam em poderes públicos. Temos exemplos como a deputada federal Mara Gabrilli. Aqui em Minas Gerais, o deputado estadual Walter Tosta, o vereador Leonardo Mattos, em BH, e outros tantos, que defendem não só causas relacionadas a deficientes, mas, também, outras tantas, exercitando claramente sua capacidade de inclusão.
Em 2011, o Governo Federal apresentou algo novo e significativo, que eu diria ser um pontapé inicial contemplando a questão. O governo brasileiro lançou o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – vigente de 2011 a 2014. O plano tem 4 pilares: acesso a educação, inclusão social, atenção à saúde e acessibilidade.
Cada um deles, se bem olhado, realmente, fará a diferença. Mas, ainda temos muito que avançar.
Aos poucos, vamos tomando conhecimento de realidades específicas de pessoas, grupos e até cidades, que estão fazendo a diferença.
Um exemplo é a cidade mineira de Uberlândia Reconhecida pelas Nações Unidas, em 2010, como um dos cem exemplos do mundo em boas práticas de garantir o direito de ir e vir aos cidadãos, a cidade também é apontada pelo governo federal como modelo para o país. Vejam que maravilha: Há cerca de dez anos, graças à criação de leis e de órgãos de fiscalização, nenhuma obra de uso coletivo sai do papel sem que haja um projeto de acessibilidade.
Mais detalhes sobre estas ações, estão disponíveis no nosso blog.
Fechando esta reflexão, me permito citar o astrofísico Stephen Hawking que, inclusive, foi o responsável pelo preâmbulo ou texto de abertura, do Relatório Mundial Sobre a Pessoa com Deficiência:
“Temos a obrigação moral de remover as barreiras à participação e de investir recursos financeiros e conhecimentos suficientes para liberar o vasto potencial das pessoas com deficiência. Os governantes de todo mundo não podem mais negligenciar as centenas de milhões de pessoas com deficiência, cujo acesso à saúde, reabilitação, suporte, educação e emprego tem sido negado, e que nunca tiveram a oportunidade de brilhar.” (Stephen Hawking, que durante quase toda sua vida sofreu de doença do neurônio motor)
Convido você a contemplar a inclusão:
http://www.eficienciaespecial.blogspot.com/
Siga o blog, compartilhe, curta a página no facebook! (www.facebook.com/eficienciaespecial)
Grata aos leitores e aos parceiros de causa que tem tornado esse portal de informação possível.”
Márcia Francisco

Nenhum comentário: