11 de abr de 2012

COMIDA DI BUTECO 2012

De 13 de abril a 13 de maio, 41 botecos vão concorrer pelo título de melhor tira-gosto de Belo Horizonte. A decisão está em suas mãos.





















Em 2012, o Comida di Buteco será realizado, simultaneamente, a partir do dia 13 de abril, em 15 cidades: Belém, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Goiânia, Ipatinga, Juiz de Fora , Manaus, Montes Claros, Poços de Caldas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São José do Rio Preto e Uberlândia.
A décima sexta cidade é São Paulo. A primeira edição na capital paulista acontece em data especial: de 1º de junho a 1º de julho.
Cerca de 400 botecos vão participar em todo o Brasil.  Em Goiânia, os ingredientes são o barú, a gueroba e o milho. Nas demais cidades, o tema será livre.
O QUEIJO MINAS É O INGREDIENTE OBRIGATÓRIO EM TODOS OS BUTECOS DE MINAS GERAIS!

CURIOSIDADES SOBRE O QUEIJO DE MINAS














O queijo minas é o ingrediente obrigatório em todas as cidades participantes do Comida di Buteco em Minas Gerais. Mas você sabe como é produzido e qual é a capacidade produtiva do queijo minas em Minas Gerais?
Um bom queijo minas artesanal é feito do leite ordenhado logo pela manhã. Após adicionar o pingo e o coalho, espera-se em torno de 45 minutos para poder cortá-lo, coar e separar o soro da massa. O queijo então é espremido, enformado e salgado, na maioria das vezes com sal grosso, para que no final da tarde o soro possa ser aproveitado em outras receitas como, por exemplo, para fazer ricota. Ao retirar o sal grosso, vira-se o queijo e se usa o mesmo sal no outro lado, deixando escorrer a noite inteira. No dia seguinte, retira-se novamente o sal, faz-se a limpeza do queijo e o coloca para maturar. A maturação depende da época do ano, mas acontece geralmente em um período de 10 a 30 dias, no mínimo.
O líquido mais grosso que escorre do queijo, de uma coloração dourado-esverdeado, é o que chama-se de “pingo“: nada mais do que um tipo de fermento do queijo. Ele é usado no dia seguinte pra produção de novos queijos, iniciando novamente todo o processo descrito acima.
O queijo do Serro foi reconhecido em 2002, pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (IEPHA), como “Patrimônio Imaterial” e desde 2008 ganhou reconhecido nacional, pelo Instituto Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN) que o classificou como “Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro”.
O Brasil é o 6º maior produtor mundial de queijo e a indústria queijeira mineira coloca 215 mil toneladas de produtos por ano no mercado (mas não apenas o Queijo Minas). Metade de todo o queijo que o brasileiro consome – 3,4 kg per capita/ano – vem de Minas Gerais. Esse consumo per capita, ainda é pequeno se comparado aos USA (15 kg), à União Européia (13,1 kg) e Argentina (11,8 kg).
CONFIRA TUDO SOBRE O COMIDA DE BUTECO:
http://www.comidadibuteco.com.br
***já estão sendo vendidos os ingressos pra a saideira 2012!

Nenhum comentário: