24 de jul de 2011

Caros amigos, participem conosco desta campanha. Cadastre-se como doador de MEDULA ÓSSEA. Em apoio à campanha 5ml de Esperança. Saiba mais: (31) 3454 2045 - http://www.capec.org.br/


21 de jul de 2011

QUERIDO, VOU POSAR NUA!



















Numa realização da Fábula Produções, entra em cartaz no dia 29 de julho, sexta-feira, às 21h, no Teatro da Assembléia (Rua Rodrigues Caldas, 30 – Santo Agostinho – BH – MG – 31 21087827), a comédia “Querido, vou posar nua!”. No palco, os atores Leandro Nassif e Cláudia Bento, se revezam em diversos personagens na trama, sempre acompanhados (e surpreendidos) pela trilha executada ao vivo pelo saxofonista e percursionista Estevão Reis.
O texto é uma comédia inteligente e debochada escrita pelos roteiristas Bruno Motta (humorista) e Daniel Alves. Na trama, a atriz Ana Constante recebe uma proposta para posar nua depois do inesperado sucesso de sua personagem na novela e vê no convite a oportunidade para alavancar sua carreira e realizar seus sonhos. O noivo, a família, os amigos e até personagens históricos se envolvem dificultando a decisão da atriz.
O espetáculo tem a direção de Cláudia Bento, cenários de Clóvis Mello e Cláudia Bento, figurinos de Adriana Gontijo e criação de luz de Carlos Magnus. A temporada prossegue em cartaz até o dia 14 de agosto, às sextas e sábados, 21h e domingos, 19h.
Ingressos: R$24,00 (inteira)/ R$12,00 (meia entrada)
http://www.fabulaproducoes.com.br/

18 de jul de 2011

FESTA FRANCESA EM BH













Será no dia 23 de julho, sábado, das 12h às 22h, na Savassi (BH/MG) a Festa Nacional Francesa. O evento apresentará atrações musicais, artistas circenses e delícias da culinária francesa em barracas com comidas e bebidas típicas.
Acesso: 1 Kg de alimento não perecível, exceto sal.
Programação musical:
14h - Arcodeón
16h30 – Bh Gipsy Jazz
18h – Banda Polícia Militar
19h30 – DJ Paco Pigalle (França)

14 de jul de 2011

Dentro das comemorações de seus 25 anos  O GRUPO DE DANÇA 1º ATO ESTRÉIA “Pequenos Atos de Rua”













Dentro das comemorações de seus 25 anos, o Grupo de Dança 1º Ato estréia, com entrada franca, o espetáculo “Pequenos Atos de Rua”, nos dias 16 e 17 de Julho, sábado e domingo, às 17h na FUNARTE MG (Rua Januária, 68 – Floresta – BH – MG) e no dia 19 de julho, terça-feira , às 17h, no MUSEU HISTÓRICO ABILIO BARRETO (Av. Prudente de Moraes, 202 – Cidade Jardim – BH – MG). “Pequenos Atos de Rua” tem concepção, encenação e direção coreográfica de Suely Machado e estudos coreográficos e elenco de Alex Dias, Ana Virginia Guimarães, Danny Maia, Lucas Resende, Marcela Rosa, Pablo Ramon, Verbena Cartaxo e Verônica Santos. Este projeto foi contemplado com o Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua-2010. Informações adicionais: (31) 32964848.

PEQUENOS ATOS DE RUA:

A magia presente no cotidiano,
Uma lupa do sensível na aparente normalidade.
Homens e mulheres com suas histórias,
Estranhas, engraçadas, curiosas.
Cenas pulverizadas...
Eternas e ultrapassadas.
Dimensões do invisível,
Da Imaginação,
Surpresas poéticas.
Sopros de vida.

Em espaços públicos da cidade, inspirados em contos e no realismo
fantástico a cena cotidiana é matéria prima para quadros que se movem
e transformam o cenário urbano em ambientes de sonho e possibilidades.
O trabalho dos oito bailarinos envolvidos na criação e no
desenvolvimento do trabalho busca aproximar o público na identificação
e na transcendência dos movimentos.

FICHA TÉCNICA:

Concepção, encenação e Direção coreográfica: Suely Machado
Estudos coreográficos e elenco: Alex Dias, Ana Virginia Guimarães, Danny Maia,
Lucas Resende, Marcela Rosa, Pablo Ramon, Verbena Cartaxo e Verônica Santos.
Figurinos: criação dos bailarinos.
Produção: Regina Moura
Assistente de Produção: Lica Capovilla
Trilha sonora: pesquisa do Grupo de Dança 1º Ato
Duração: 25 minutos.
Indicação: livre.
Este projeto foi contemplado com o Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua 2010
REALIZAÇÃO: FUNARTE

PRIIMEIRO ATO – 25 ANOS:

“Minas Gerais é um dos poucos lugares do Brasil que tem três grupos que mantêm o trabalho com originalidade e qualidade por tanto tempo: Galpão, Corpo e Primeiro Ato”(Suely Machado – diretora do Grupo Primeiro Ato).

O Grupo nasceu do amor de sua fundadora pela dança. “Há 25 eu não pensava em nada, só queria dançar. Eu criei o Primeiro Ato para ter a oportunidade de ter um coletivo para dançar, com alguém que fosse diferente de mim, com uma formação diferente da minha. Queria unir diferenças”, revela a diretora do Primeiro Ato reforçando que esta sempre foi à missão do Grupo.

Entre as curiosidades dos 25 anos, Suely conta que os figurinos são os mesmo usados em todas as apresentações. Eles são guardados de forma impecável, catalogados e mantidos na melhor forma de preservação possível. “A bailarina Fernanda Vianna, quando voltou ao grupo, ficou toda feliz que entrou no mesmo figurino que ela usava há 25 anos” revela Suely, mostrando o cuidado que o Grupo tem com todos os detalhes de sua história. .

“De alguma forma os meus trabalhos, os trabalhos que eu assinei e os trabalhos do grupo tocam na sensibilidade humana de cada um de nós, naquilo que faz o ser humano melhor no sentido dessa delicadeza. O que importa pra mim é a sutiliza que diferencia uma pessoa da outra e eu coloco isso em cena. Por isso que cada bailarino e co-autor da obra, porque eles doam a cada obra um pouco de sua historia de vida e bagagem artística. Eles doam, generosamente, porque eles se entregam por inteiro”, finaliza Suely Machado.

Ao longo destes 25 anos de trajetória o Primeiro Ato já passou por temporadas em diversos estados brasileiros e apresentações nos Estados Unidos, Espanha, Portugal, Argentina e Alemanha, além de ganhar diversos prêmios regionais e nacionais. O Primeiro Ato mantém um núcleo de formação de bailarinos com 430 alunos; a escola, ao longo dos anos, também forma novos talentos da dança.
RODOLFO VAZ - 30 ANOS DE CARREIRA
ESTRÉIA "ANTES DO SILÊNCIO", DE BECKET  EM BH














A obra de Samuel Beckett é revisitada nos palcos da Funarte MG. De 14 a 31 de julho, o ator Rodolfo Vaz e a atriz Kelly Crifer apresentam o espetáculo “Antes do Silêncio”, dirigido por Eid Ribeiro.
Reconhecidamente um admirador das obras de Samuel Beckett, o diretor decidiu, mais uma vez, debruçar-se sobre o universo literário do escritor irlandês para desenvolver seu trabalho. O processo de criação partiu de várias leituras, inclusive de obras de outros autores, contemporâneos, que dialogam com as questões presentes nos textos de Beckett, como Thomas Bernhard e Charles Bukowski. Em seguida, os atores deram início a um ciclo de improvisações e busca de relação entre os personagens masculino e feminino do roteiro do espetáculo.
A adaptação dos textos, também assinada por Eid Ribeiro, é completada pela trilha sonora do Dr. Morris, músico paulista convidado.
Com este espetáculo, o ator Rodolfo Vaz, que é também integrante do Grupo Galpão, aproveita para comemorar seus 30 anos de carreira.
SINOPSE
Um homem frio e desapegado de tudo e de todos carregando seus objetos hereditários. A enorme sombra do mundo sob seu chapéu. Um homem solitário visitando suas obsessões e amores. Uma mulher misteriosa. O tempo circular. Sexo, vida, amor, nascimento, morte. Antes do silêncio é o encontro desse estranho casal. A grandeza e a miséria da condição humana a partir do universo de Samuel Beckett.
De 14 a 31 de julho; quinta a sábado às 21h e domingo às 19h, na Funarte MG (Rua Januária, 68. Floresta. BH/MG). Mais:  (31) 3213 31 44 (FOTO: RAFAEL MOTTA)

13 de jul de 2011

FESTIVAL SACI
sociabilização, arte e cultura na infância



















Visite: www.festivalsaci.com.br
HERMETO PASCOAL: ENTREVISTA EXCLUSIVA AO ARCO-IRIS GERAIS
Nesta entrevista concedida por Hermeto Pascoal, com exclusiva atenção ao nosso "Arco-iris Gerais", um contato especial com a sensibilidade de alma, desta entidade da música brasileira. Consciência de ser parte de um todo, olhar atento ao seu tempo, expectativa de vida e realizações,  pessoa cujos valores de inclusão consideram a forma mais útil de poder compartilhar saber e voluntariado:  cada um em sua especialidade, com respeito humano e divindade. Minha gratidão e reverência, Márcia Francisco

11 de jul de 2011

XI Festival Internacional de Inverno de Música Popular

 A Pro-Music Escola de Música apresenta seu XI Festival Internacional de Inverno de Música Popular. Este evento acontecerá nos meses de julho e agosto na própria sede da escola. Os cursos são destinados a qualquer músico que queira aperfeiçoar seus conhecimentos na área de música popular. O festival contará com a presença de renomados músicos e professores da Alemanha, Canadá, USA e Brasil.
Inscrições abertas na sede da Pro-Music: Avenida Nossa Senhora do Carmo 550, São Pedro, Belo Horizonte (MG). Saiba mais: http://www.promusic.com.br/ - (31) 3221 3400
FESTA JULINA DO KAIRÓS

 

















Forró, fogueira, quadrilha e muita animação: o Instituto Kairós promoverá na noite de 15 de julho a sua Festa Julina. A festa terá início às 19:00h com a quadrilha da comunidade de Macacos e a partir das 20h, o o trio de forró "Terno Branco", formado pelos músicos Paulinho Fonseca, André Rimas e Mateus Diamate, promete esquentar a noite ao som do acordeom, triângulo e zabumba. O repertório conta com músicas de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Vale e composições próprias.
A festa contará com barraquinhas de comes e bebes, fogueira, pescaria para crianças, brincadeiras com prendas e acontecerá no Centro Kairós (Alameda das Quaresmas, s/nº, Bairro Jardim Amanda, Macacos - Nova Lima). O evento é aberto à participação do público e a entrada é gratuita. (MAIS: http://www.kairos.org.br/)

8 de jul de 2011


Luciano Corrêa e atletas minastenistas da Seleção Brasileira são atrações da VII Copa Minas de Judô


O campeão mundial e atleta da Seleção Brasileira Luciano Corrêa é uma das grandes atrações do Festival de Judô Professor Albano Pinto Corrêa Filho/ VII Copa Minas Tênis Clube, competição que começa neste sábado e vai até domingo (9 e 10/7) na Arena Vivo, no CTJK (Minas I), na rua da Bahia, 2244. Considerado como o maior evento competitivo do judô nacional, o Festival de Judô Professor Albano Pinto Corrêa Filho é realizado desde 2004.
A competição reunirá 1527 atletas de 107 diferentes entidades do Brasil, que serão divididos nas categorias Mirim, Infantil, Sub-13, Sub-15, Sub-17, Sub-20 e Sênior, no Masculino e Feminino. Desses, disputarão o Festival de Judô 285 atletas das categorias Mirim e Infantil. As demais classes, que contabilizam 1.242 judocas de Infanto a Sênior, competirão a Copa Minas. Seis áreas oficiais serão montadas para a disputa das provas.
Luciano Corrêa participou de todas as edições da Copa Minas e não esconde sua satisfação em disputar a competição. “Gosto muito da Copa Minas, por dois motivos: o primeiro é pelo fato de lutar em Belo Horizonte, já que temos poucas oportunidades de disputar competições de bom nível, como é o da Copa Minas, na cidade. A outra razão é o contato que as equipes de base têm com atletas já renomados e que nunca viram lutar”, destaca.
O atleta, que ficou cinco meses parado após uma lesão, afirma que esta edição será ainda mais importante para ele. “Esse ano vai ser ainda mais motivante. Depois da lesão, já disputei duas competições, mas é minha volta a competição aqui em Belo Horizonte. É muito bom poder contar com a torcida e lutar perto do técnico”, finaliza Luciano, que foi medalha de bronze nas etapas de São Paulo e de Miami da Copa do Mundo de Judô 2011.
Além dele, a competição contará ainda com o brilhantismo de outros atletas minastenistas e da Seleção Brasileira: Hugo Pessanha, Nacif Elias, Nathália Castelan, Daniel Santos e Alex Pombo, todos com grandes conquistas nas últimas competições como Grand Slam de Moscou, do Rio, Copa do Mundo de São Paulo, de Miami e outras. As judocas Ketleyn Quadros e Érika Miranda não lutarão, pois se recuperam de contusões.
O evento, que é comemorativo ao 50º aniversário da Federação Mineira de Judô (FMJ), superará em números a edição do ano passado, que recebeu cerca de 1200 judocas e já havia batido o recorde anterior. A grande campeã da sexta edição foi a Belo Dente/Minas.
O Festival de Judô Professor Albano Pinto Corrêa Filho também incentiva a solidariedade, uma vez que cada atleta inscrito deverá doar 1 kg de alimento não perecível no ato da pesagem. As doações serão encaminhadas para as instituições cadastradas no Programa Voluntariado do Minas.
A denominação do festival é uma homenagem ao mestre Albano, capitão da Polícia Militar e precursor do judô em Minas Gerais, nos anos 1940, quando também implantou a modalidade no Minas Tênis Clube.
XIII FESTIVAL DE INVERNO DE SÃO GONÇALO DO BAÇÃO

teatro-ecologia-música-cinema-artesanato



Acontece, de 16 a 24 de julho, o XIII Festival de Inverno de São Gonçalo do Bação, distrito rural de Itabirito-MG. Criado em 1999 e realizado pelo Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação, sob a coordenação do ator e dramaturgo Mauro Ghoña e de Marilene Mendonça, o evento integra um conjunto de ações coordenadas pelo Grupo e já se tornou referência no distrito e parte do calendário de eventos culturais do município. Realizado com os benefícios da Lei de Incentivo à Cultura de Itabirito, o Festival proporciona a interação cultural e social através de oficinas nas áreas de música, artes cênicas, artesanato, cinema e ecologia, promovendo também apresentações culturais e artísticas que levam tanto ao entretenimento quanto ao aprimoramento da visão crítica do indivíduo, para valorização do patrimônio histórico e cultural. Em 2011, o Festival vai contar com apresentações do Grupo Maracatu Baobá, Cia Circunstância, Tribo e Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação, entre muitas atrações, todas abertas ao público. Inscrições e informações adicionais sobre o Festival: (0xx31) 3562 1177

A 14 km de Itabirito, o aconchegante distrito, com aproximadamente 1000 habitantes, localizado há 1100m de altitude, tem se tornado pólo de expressão artística, graças ao trabalho voluntário de profissionais da região. Fundado em 1997, Grupo de Teatro da cidade conta com, aproximadamente, 40 integrantes, com idades variando de 08 a 93anos.

Confira a programação dos eventos e oficinas em:
www.festivalinvernobacao.blogspot.com

Festival de Inverno de São Gonçalo do Bação
Criado em 1999 pelo Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação, que iniciou suas atividades em 1998 com o ator Mauro Ghoña, o Festival de Inverno de São Gonçalo do Bação integra um conjunto de ações coordenadas pelo Grupo já se tornou referência no distrito e no município. Ele proporciona a interação cultural e social através de oficinas nas áreas de música, artes cênicas, artesanato, artes plásticas, literatura, vídeo e culinária, promovendo também apresentações culturais e artísticas que levam tanto ao entretenimento quanto ao aprimoramento da visão crítica do indivíduo, para valorização do patrimônio histórico e cultural. Além das montagens de peças teatrais, o Grupo de Teatro busca desenvolver no distrito um trabalho de formação artística e cultural, com realização de cursos e oficinas, através do Festival. O evento é realizado com os benefícios da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Itabirito, e é inserido no calendário municipal de eventos culturais. O Festival tem como objetivo potencializar e integrar a diversidade das expressões culturais, individuais e coletivas, através do intercâmbio de experiências e conhecimentos dos participantes, êxito alcançado progressivamente nas 12 edições já realizadas do evento.

São Gonçalo do Bação e o Grupo de Teatro
São Gonçalo do Bação é um distrito do município de Itabirito – MG, localizado a 14 Km da sede, situado no alto de uma colina, com vista ampla, tendo ao norte o Pico de Itabirito, ao leste a Serra de Capanema, ao sudeste o Pico do Itacolomy em Ouro Preto, ao oeste a Serra da Moeda e ao sul diversas colinas. O arraial surgiu no século XVIII, durante o ciclo do ouro. Tornou-se roteiro de tropeiros que iam de Vila Rica para os povoados que se formavam no Vale do Rio Paraopeba, região hoje de Moeda; e de Itabira do Campo, hoje Itabirito para Congonhas do Campo e Belo Vale. A construção da primeira capela data de 1740, por Antônio Alves Bação, português que garimpava o ouro de aluvião nos rios dos arredores. O GRUPO DE TEATRO SÃO GONÇALO DO BAÇÃO, vem desenvolvendo um trabalho CULTURAL e SOCIAL nesta comunidade desde l997 e tem elaborado eventos nas áreas de teatro, pesquisando e resgatando fatos da nossa história. O Grupo conta com um elenco de 30 participantes, desde criança de 08 anos até idoso de 93 anos, passando por adolescentes e adultos e conta com o apoio da Prefeitura e da Comunidade.
Direção
Mauro Ghoña é ator, diretor do Grupo de Teatro de São Gonçalo do Bação e faz teatro desde l983, quando fez o curso de Artes Cênicas na Oficina de Teatro de Pedro Paulo Cava, em Belo Horizonte, passando também pela Babaya Escola de Canto. Participou dos espetáculos: Hollywood Bananas, direção de Eid Ribeiro, A Cantora Careca, direção de Marcelo Castilho Avelar, Duas Histórias para Rir e Uma para Pensar, texto e direção de Fernando Limoeiro, Na Onda do Rádio, direção de Babaya e Eid Ribeiro, entre outros. Atualmente escreve, dirige e atua no Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação onde já montaram as seguintes peças, todas de sua autoria: Dominus Tecum, um auto sobre a paixão de Cristo; A Saga Baçônica, peça da época do ciclo do ouro onde tem origem o arraial de São Gonçalo do Bação; Dolores é a veia, comédia ambientada no início da década de 30 e tem como tema a chegada do primeiro aparelho de rádio no distrito; um Auto de Natal, teatro baseado em textos de Cora Coralina; Derrama lá, entorna cá! teatro sobre a influência do movimento da Inconfidência Mineira no arraial de São Gonçalo do Bação e Teatro de Variedades . Anualmente, em julho, o Festival de Inverno que em 2011 realiza a décima terceira a edição.


1 de jul de 2011















MIGUEL NICOLELIS, uma honra muito muito grande em conhecê-lo. Agradeço ao Afonso Borges e "nosso" Sempre Um Papo a oportunidade criada. Um cientista à frente do nosso tempo e humildemente, responsavelmente comprometido com seu contexto. BRASILEIRO; palmeirense confesso; longe do protótipo de cientistas "fora da realidade", valorizando ciência + psiquiatria em necessárias leituras conjuntas; expressamente fã de "gênios" mineiros, como Santos Dumont, Pelé, JK, citados por ele no decorrer de sua palestra...Ligado à universidades e entidades de todo mundo, no apoio à sua experiência (a evolução dos estudos sobre o cérebro, com a constatada interação das máquinas com o sistema nervoso, ou interface cérebro-máquina), o neurocientista se compromete com projetos sociais no nordeste (que ganharão forma nacional, atraves da "Escola sem Fronteiras" - governo federal), elevou a qualidade de vida de crianças da periferia nordestina, gerando os já conhecidos "camisa azul", educados na infância, com conhecimento de grau superior, melhores indices escolares!
Nicolelis VAI conseguir seu feito do gol maior na Copa, levando para o chute da vitoria, um menino tetraplégico brasileiro para o pontapé inicial da Copa do Mundo de 2014, celebrando o êxito de sua convicção e experimentos: Nicolelis está confiante em fazer com que os impulsos nervosos possam fazer que um paraplégico ou um tetraplégico ande novamente – desde que a lesão seja na medula, e não no cérebro" EU ACREDITO MUITO NISSO! Que bacana! Todo meu apoio! Toda luz! Que venha o Prêmio Nobel!
Sobre o projeto no nordeste: "As nossas crianças querem estar na escola , porque a escola é o refúgio do amor incondicional de aprender que eles tem".
"Sou cientista por prazer"
Aludindo Santos Dumont e outros mestres: "precisamos de gênios, precisamos de gente que queira voar"
Quer saber mais? Leia: "Muito além do nosso eu" - Miguel Nicolelis - Companhia das Letras"